Conecte-se conosco

Acre

Atuação do Grupo de Monitoramento e Fiscalização previne a violação de direitos nos presídios

Publicado

em

O Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF) do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) realizou inspeção na Unidade Penitenciária Antônio Sérgio Silveira de Lima na última quinta-feira, dia 28.  O monitoramento in loco tem o objetivo de verificar as condições estruturais e o atendimento de saúde, educação e trabalho na unidade.

O presídio de Senador Guiomard é o único que atende ao público masculino que não possui uma superlotação carcerária (o feminino de Tarauacá e Cruzeiro do Sul também não estão superlotados). A estrutura possui 796 vagas e hoje está com 457 apenados. Contudo, em diálogo com o diretor Benedito Herdan, ele explicou à comitiva do Poder Judiciário acreano que na verdade há cerca de 650 vagas aptas ao atendimento da demanda, porque três blocos estão desativados.

“Dois blocos eram destinados a visitas íntimas e estão desativados, por exemplo. Nele, as celas têm portas chapadas, então do jeito que está não dá para ser utilizado, porque não tem a luminosidade e ventilação adequada para a permanência de uma pessoa”, explicou.

 

A última vistoria realizada pelo GMF no local foi em novembro de 2021. De lá para cá, uma das novidades foi a implantação de um lava jato. Essa estrutura se soma a horta, marcenaria, oficina e cozinha industrial, que oportunizam trabalho aos apenados. De acordo com as informações do chefe de Execução Penal, Cairon Torres, 150 trabalham, ou seja, 32% possuem uma ocupação que pode ser contabilizada para a remição da pena.

Contudo, o gestor enfatizou a morosidade no lançamento da remição nos processos. “O Iapen lança os dias estudados e trabalhados, mas não é nossa competência o pedido de remição. Como fazemos o acompanhamento de tudo, eu tenho de cabeça oito casos, de processos conclusos, de pessoas que já eram para estar em liberdade”. A listagem desses casos apontados foi entregue para a equipe do GMF, visando o registro no diagnóstico do GMF e encaminhamentos.

 

 

As marmitas dadas aos reclusos são fornecidas pela empresa que venceu a licitação e o preparo é feito na cozinha industrial da unidade. Nas duas últimas visitas técnicas não foi possível dialogar com a nutricionista responsável e conhecer se o cardápio está de acordo com o plano alimentar prescrito. Contudo, na marmita desta quinta-feira, não havia nenhuma opção de legume ou salada na refeição.

A distribuição das quantidades estava sendo feita de forma autônoma, então a juíza Andrea Brito sugeriu que fosse realizada a pesagem de uma marmita, uma vez que há uma norma para que os usuários do sistema penitenciário recebam 800 gramas de comida nas refeições principais.

O servidor responsável buscou uma balança e percebeu-se que todas que estavam sendo confeccionadas naquele dia tinham quantidade inferior ao que deveria ser entregue na refeição. O vasilhame pesa 376 gramas com as 800 gramas, o total deveria ser 1.176 quilos. Não havia um padrão, os pesos das marmitas variavam e todas estavam abaixo do devido.

 

 

Em seguida, nos pavilhões houve uma unanimidade de reclamações sobre a qualidade das marmitas. O recipiente é de plástico, então os presos criticaram que por serem mal lavadas, elas fedem. Vários disseram que a comida já chega estragada, pois considerando o tempo que são montadas na cozinha (em uma marmita que eles afirmam ser mal lavadas), mais o tempo de espera até distribuição é suficiente para alguns alimentos chegarem estragados.

 

Realidade do presídio

Ao percorrer os blocos, percebeu-se que em uma das alas faltava colchão em todas as celas. Na ala seguinte, os detentos reclamaram que estavam dois meses sem banho de sol. Já na ala onde estão os que possuem alguma questão de saúde, um homem estava com a bolsa de colostomia de uma cirurgia realizada cinco meses e há um mês não via o médico.

Por fim, a situação mais grave foi denunciada ao chegar no bloco do corretivo. Quando os juízes entraram, um homem passou a gritar da última cela, de onde estava. Ele afirmava que foi torturado. Para o coordenador do GMF, juiz Robson Aleixo, ele contou que um policial o agrediu. “O policial me agrediu! Pelo fato de ele exercer um cargo público ele fez o abuso de autoridade, porque ele fez uma agressão física me batendo. Eu não to aqui pra tá apanhando de ninguém não, eu to aqui para cumprir a lei que a Justiça manda e pagar um crime que eu cometi”, seguiu dizendo de forma alterada.

Este réu foi preso inicialmente por feminicídio, depois retornou ao sistema carcerário por outros crimes. A denúncia também foi registrada para posterior averiguação.

O diretor da unidade penitenciária reforçou o comprometimento do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen/Acre) com o cumprimento da lei. “A inspeção é importante, porque identifica questões que nos auxiliam a exercer nosso trabalho da melhor forma, o que sempre temos buscado fazer”, disse.

 Miriane Teles | Comunicação TJAC

Comentários

Acre

Quinta Corrida da Expoacre é sucesso com mais de 300 participantes

Publicado

em

Por Samuel Brayan

A 5ª Corrida da Expoacre foi realizada na manhã deste domingo, 7, com 300 corredores, todos concentrados nas imediações do Parque de Exposições Wildy Viana.

Neste último dia que encerra a maior feira do agronegócio do Acre, homens e mulheres escolheram trajetos de 5 e 8 quilômetros e movimentaram a manhã nos arredores da Expoacre.

O evento foi organizado pela Acre Running Eventos, com a participação de Elvis Rodrigues e Dudé Lima, que saudou os competidores e desejou uma ótima corrida a todos.

“O clima da corrida é contagiante, esse é meu segundo esporte favorito. É minha primeira participação, mas quero continuar correndo em provas como essa”, disse a estreante Mirian Ferreira.

“Já tenho 309 medalhas, moro na fronteira de Epitaciolândia, e é um prazer estar aqui. Me sinto feliz correndo, e nada me impede, nem mesmo a deficiência, eu continuo ultrapassando todos os meus limites”, disse o corredor Édison Selvagem.

Comentários

Continue lendo

Acre

Com mais de 3,7 mil advogados, AC tem 1 profissional para cada 244 habitantes, diz OAB

Publicado

em

Por

Levantamento aponta ainda outros aspectos sobre os advogados inscritos no estado, como a faixa etária e sexo.

Um levantamento divulgado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na última semana, mostra que o estado acreano possui 3.701 advogados inscritos na ordem. Esse dado revela que o estado possui um advogado para cada 244 habitantes, considerando a população de mais de 906 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O que preocupa neste cenário, de acordo com a OAB, é a qualidade dos cursos ofertados pelo país que tem a maior proporção de advogados por habitante do mundo, com cerca de 1,3 milhão de profissionais que exercem regularmente a profissão, ou seja, proporcionalmente, há um advogado para 164 brasileiros residentes no país.

Conforme dados da OAB, existem, hoje, no país, cerca de 1,8 mil cursos jurídicos e, atualmente, segundo dados do próprio órgão, são mais de 700 mil alunos matriculados.

“Esse número é absurdo, pois o Brasil tem mais cursos de Direito do que a soma da oferta em países como China, Estados Unidos e toda a Europa. Além dessa quantidade, a grande preocupação da OAB é com a qualidade desses cursos que estão sendo ofertados”, disse o presidente da OAB-Seccional Acre, Rodrigo Aiache.

O presidente disse que por causa disso foi criado o selo OAB Recomenda que fez uma seleção mostrando a qualidade dos cursos no Brasil.

“Selecionou aproximadamente 10% dos cursos existentes no Brasil, o que demonstra que grande parte das faculdades de direito não têm uma boa qualidade. Nossa luta é para que haja a melhoria do ensino dessas faculdades”, acrescentou.

Outros dados

 

O levantamento aponta ainda outros aspectos sobre os advogados inscritos no estado, como a faixa etária e sexo.

No Acre, a maioria dos advogados é do sexo masculino, com 2.004 inscritos. Já as inscrições de mulheres são de 1.697.

Em relação à faixa etária, a maioria dos advogados do estado possui idade de 26 a 40 anos com 1.653 inscritos, seguido do grupo etário de 41 a 59 anos (1.397) e depois aqueles com mais de 60 anos (887). Os jovens com idade até 25 anos são a minoria (209).

Comentários

Continue lendo

Acre

Fluxo de umidade em baixos níveis ainda pode influenciar chuvas no domingo (7) no Acre

Publicado

em

Por

Há possibilidade de temporais em todo o estado. Confira as temperaturas.

O tempo não muda muito neste domingo (7) em todo o Acre. O fluxo de umidade em baixos níveis da atmosfera continua atuante sobre o estado, mantendo elevadas as condições de chuva. Assim, a previsão para este dia é de sol entre muitas nuvens, predomínio de céu nublado e com pancadas de chuva e trovoadas entre a tarde e a noite em todo o estado.

Confira as temperaturas em todas as regiões:

 

Alto Acre

 

Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 20°C e a máxima de 33ºC.

Baixo Acre

 

Mínima de 21°C e máxima de 32ºC são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco.

Vale do Juruá

 

Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 20ºC e 31°C.

Vale do Purus

 

Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 21º C e 31°C.

Vale do Tarauacá/Envira

 

Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 21°C e a máxima de 31°C.

Comentários

Continue lendo

Em alta