Com a ampliação de interessados, cresce a responsabilidade dos empresários em proporcionar oportunidades para os jovens.

Mais pessoas desejam concluir os estudos. Segundo dados do MEC, o número de inscritos no Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos – Encceja, teve um aumento de 75% se comparado com o ano passado. Uma ótima notícia, pois a melhor maneira de mudar o cenário social do país é por meio da educação!

A prova é direcionada para quem não terminou o ensino médio ou fundamental na idade certa e deseja obter uma certificação. Com a ampliação da quantidade de interessados, cresce também a responsabilidade dos empresários em proporcionar oportunidades para esses jovens.

O estágio pode ser a chance de ampliar as perspectivas e sonhos dos alunos. Afinal, ele é o primeiro contato com o mundo corporativo e exemplos profissionais. O objetivo é motivar e reter um talento interessado em aprender cada vez mais. Assim, o mercado ganha gente qualificada.

A empresa também tem benefícios: a isenção de encargos fiscais, como 13º salário, ⅓ de férias, FGTS e INSS. Além disso, pode treinar alguém sem vícios prévios e preencher vagas por meio da efetivação, bem como contar com novas ideias e um fôlego diferente no time.

Há mais de 17,6 milhões de estudantes aptos a estagiarem e construírem um futuro. Contribua com a transformação na vida delas! Afinal, a atividade é uma grande patrocinadora da educação brasileira e modifica vidas. Portanto, invista neles e, simultaneamente, no futuro do Brasil!

Seme Arone Junior é presidente da Abres – Associação Brasileira de Estágios

Sobre a Abres

A Associação Brasileira de Estágios é a maior entidade de representação de agentes de integração do país, ou seja, empresas responsáveis pela seleção e gerenciamento de vagas de estágio. A instituição tem como objetivo promover e divulgar a modalidade junto às comunidades do Brasil, estimulando a formação profissional de jovens talentos. Também executa ações para fortalecer os agentes de integração e a inserção de estudantes no mercado de trabalho.

Comentários