Conecte-se conosco

Acre

Avô é condenado a mais de 58 anos por estuprar netas no interior do Acre

Publicado

em

Imagem ilustrativa

Um homem de 73 anos de idade foi condenado a 58 anos e oito meses de prisão, em regime inicial fechado, por abusar das três netas. A sentença é da Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Cruzeiro do Sul.

Das três vítimas, uma foi abusada dos 6 até os 13 anos de idade, inclusive chegou a engravidar. As outras também foram abusadas bem novas, quando tinham 6 e a outra 9 anos de idade.  O caso ocorreu entre os anos de 2015 e 2021, no Rio Juruá, Comunidade Triunfo, no município de Marechal Thamaturgo, no interior do Acre.

De acordo com a sentença, assinada pelo juiz de Direito Marlon Machado, as crianças eram ameaçadas de morte pelo avô caso denunciassem os abusos. A neta mais velha passou a morar com o avô depois que ele ficou viúvo.

Na audiência, a vítima esclareceu que até os 12 anos, o avô apenas passava a mão no corpo dela, mas que foi se intensificando e chegou a trancá-la no quarto dele e a enforcá-la para manter relação sexual. A denúncia foi feita quando ela fugiu da residência dele e relatou a situação à mãe, que a orientou a denunciar o caso. As duas irmãs também confessaram os abusos.

Em juízo, o réu confessou ter praticado relação sexual com a neta mais velha e que, após a morte da esposa, passou a ver nas vítimas o papel de mulher.

Ao estabelecer a pena em 58 anos e oito meses de prisão, o juiz enfatizou que o crime pelo qual o réu é condenado trata-se de fato gravíssimo e fixou, como reparação mínima, em favor de cada vítima, o valor de R$ 5 mil reais.

“Evidencia-se que esse delito tem representado perigo para crianças e adolescentes. Essa espécie de delito é por si só reprovável”, diz trecho da sentença.

Comentários

Acre

Polícia Civil investiga contas falsas em redes sociais para atacar honra de prefeito de Assis Brasil

Publicado

em

Prefeito Jerry Coreia e o vice Reginaldo Martins no dia da posse – Foto: arquivo/secom

A Procuradoria Jurídica do município de Assis Brasil ingressou com pedido de investigação contra contas falsas no Facebook e Instagram criadas para atacar a gestão e honra do prefeito e vice-prefeito de Assis Brasil. Os perfis investigados são contas falsas denominadas Zé de Assis, The Focus e Tríplice.fronteira_emtemporeal.

Segundo o Código Penal os criminosos uma vez identificados podem pegar até um ano de reclusão. A Constituição Federal defende a liberdade de expressão, mas veda o anonimato.

Segundo o Procurador Jurídico do município, Giordano Simplício, hoje em dia esse tipo de crime tornou-se fácil de identificar seus autores, por conta dos avanços tecnológicos e o treinamento especializado dos agentes.

“É bom lembrar que comete crime tanto quem cria perfis falsos como quem compartilha esse tipo de ilícito. Já existe no Acre uma Delegacia especializada em crimes cibernéticos”, disse o procurador.

Comentários

Continue lendo

Acre

Após apreensão, comandante de Pando devolve motocicleta roubada ao lado brasileiro

Publicado

em

Na data de ontem, 19, o comandante do departamento de Polícia de Pando fez a devolução de uma motocicleta denunciado como roubado no lado brasileiro.

A motocicleta foi recebida pela Polícia Civil, através do Delegado Ricardo Castro que em seguida foi devolvida ao proprietário do veiculo.

Comumente ambos os departamentos fazem a devolução de veículos para o país de origem, a parceria entre a polícia boliviana e brasileira tornou possível tal ato, o veiculo é devolvido ao proprietário sempre que o mesmo comprovar que o veiculo pertence a ele(a).

Comentários

Continue lendo

Acre

Alan Rick destaca assistência médica nos rincões do país

Publicado

em

Em entrevista ao programa Jogo Rápido, da Agência Câmara de Notícias, o deputado Alan Rick ressaltou a importância da assistência médica integral nos municípios mais distantes dos grandes centros urbanos.

“Um dos grandes desafios do Brasil é garantir o provimento médico nos lugares mais distantes, nos municípios mais pobres, nas áreas de mais necessidade. E foi pensando nisso que em 2016 apresentei emenda à lei do programa Mais Médicos, que hoje possibilita que os brasileiros formados no exterior tenham prioridade na contratação”, disse o parlamentar.

Segundo ele, os médicos formados no exterior são aqueles que permanecem nas unidades de saúde.

Comentários

Continue lendo

Em alta