Os órgãos ligados à saúde pública estão preocupados com a baixa procura pela vacina que previne contra o HPV. No estado, há um estoque de 7 mil vacinas, e os trabalhos de imunização tem sido alardeado, mas os resultados não são tão positivos assim. O Governo do Acre liga isso ao preconceito e falta de informação por parte da população.

O Ministério da Saúde ampliou a vacinação de HPV para meninos de 11 a 15 anos. Desde janeiro, as doses eram aplicadas em jovens entre 12 e 13 anos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Também poderão receber a vacina homens e mulheres transplantados e oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre, Dora Holanda, explica que há estoque suficiente para imunizar o público-alvo até março de 2018. “Estamos nos precavendo quanto à data de validade dessas vacinas. Infelizmente, a desinformação sobre a vacina e o preconceito são os grandes obstáculos para atingirmos nossa meta”, destaca.

Os jovens precisam tomar duas doses da vacina quadrivalente, com um intervalo de seis meses entre as doses, para ficarem protegidos contra os quatro tipos mais comuns do vírus. A infecção está associada ao desenvolvimento de cânceres de pênis, garganta, ânus e colo do útero.

Comentários