Conecte-se conosco

Geral

Bolsonaro e Guedes cobram apoio do Senado a ações do governo

Publicado

em

Fora da agenda oficial deste domingo (24), presidente e ministro visitaram uma exposição na Granja do Torto, em Brasília

Guedes e Bolsonaro cobraram avanço nas agendas reformistas – Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Do R7

Sem agenda oficial divulgada para este domingo (24), o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, visitaram juntos uma exposição no Parque de Exposições da Granja do Torto, em Brasília. À imprensa, Guedes voltou a criticar o Senado por não aprovar a reforma do Imposto de Renda e afirmou que, se o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), quiser se viabilizar como candidato à Presidência em 2022, precisará ajudar o governo com reformas.

Bolsonaro, por sua vez, reforçou a confiança em Guedes. Ele também repetiu o que havia dito na sexta sobre não interferir no preço dos combustíveis para conter a alta. “Não vamos interferir no preço de nada porque isso já foi feito no passado e não deu certo”, afirmou o presidente.

Guedes disse que a criação do Auxílio Brasil, fugindo da regra do teto de gastos, foi necessária, já que as reformas pretendidas pelo governo não avançaram no Congresso, especialmente no Senado. Ele voltou a reclamar que o Senado não aprovou a reforma do Imposto de Renda, o que, segundo ele, compensaria o gasto com o novo programa social.

O ministro da Economia afirmou que, caso Pacheco queira se viabilizar como candidato, precisará ajudar o governo. “Se ele quiser se viabilizar como uma alternativa séria, precisará ajudar nosso governo a fazer as reformas”, cobrou.

A exemplo do que ocorreu na coletiva realizada na última sexta-feira (22), Bolsonaro fez questão de dizer que confia no ministro e que, em sua avaliação, ele tem feito um bom trabalho. Guedes e Bolsonaro defenderam também a reforma administrativa, que ainda precisa ser votada no plenário da Câmara dos Deputados.

A criação do Auxílio Brasil fora do teto de gastos criou uma crise no Ministério da Economia. Poucas horas após o novo texto da PEC ser apresentado na comissão especial com a manobra para criar um “alívio fiscal”, quatro integrantes da equipe econômica pediram exoneração do cargo.

Reforma administrativa

Durante a visita, o ministro Paulo Guedes ainda reforçou que a reforma administrativa, que tramita no Congresso Nacional, só vai impactar os funcionários que ingressarem no funcionalismo após a aprovação do texto. “Deixo bem claro que a reforma administrativa não mexe com os atuais servidores.”

O presidente ressaltou que a reforma administrativa deve ter um impacto de R$ 300 bilhões nas contas públicas, “sem atingir nenhum dos funcionários públicos atuais”.

Ao lado de Guedes, Bolsonaro afirmou que depositava total confiança no ministro. A saída de Paulo Guedes do cargo chegou a ser alvo de especulações nesta sexta-feira (22), depois que secretários do Ministério da Economia deixaram a pasta diante do drible que o governo pretende realizar no teto de gastos para custear o Auxílio Brasil. “Foi excepcional o trabalho dele em 2019 e melhor ainda em 2020.”

Combustíveis

O presidente voltou a dizer que tem a intenção de privatizar a Petrobras, já que hoje, mesmo sendo uma empresa estatal de economia mista, não teria “poderes de interferir [na empresa]”. “A legislação deixa ela independente. A gente não vai interferir no preço de nada, já fizeram isso no passado e não deu certo”, afirmou Bolsonaro. “Privatizar não é colocar na prateleira, teria privatizado mais coisa se não tivesse toda essa burocracia”, ponderou.

Ele ainda reforçou a necessidade da criação do “auxílio-caminhoneiro”, benefício de R$ 400 aventado pelo chefe do Executivo diante da iminência de um novo reajuste no preço dos combustíveis. A categoria planeja uma paralisação para 1º de novembro. “Sabemos que é pouco”, reconheceu Bolsonaro.

Comentários

Geral

Municípios do Acre devem enviar Declaração de Contas Anuais até 30 de abril

Publicado

em

Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real

A Declaração de Contas Anuais (DCA) deve ser enviada pelas prefeituras do Acre e por todos os municípios brasileiros até o dia 30 de abril de cada ano. O prazo – previsto na portaria da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) 1.168, publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 29 de novembro – não sofreu alteração acerca do que já estabelecia outra resolução.

A normativa, no entanto, reduziu o prazo antes previsto para o envio por Estados e Distrito Federal.

A Declaração de Contas Anuais foi criada com o objetivo de atender a Lei de Responsabilidade Fiscal e possui informações contábeis e orçamentárias de todos os poderes e órgãos do Município. Importante destacar que o formato e a estrutura da DCA para o ano de 2022 seguem as regras estabelecidas na 9ª Edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), vigente no exercício a que se referem os dados.

A portaria 1.168 considerou a necessidade de estabelecer a periodicidade, o formato e o sistema para que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios disponibilizem suas informações e dados contábeis, orçamentários e fiscais. De acordo com a publicação, esses devem ser divulgados em meio eletrônico de amplo acesso público.

Comentários

Continue lendo

Geral

Traficante é preso com quase 3 quilos de maconha e cocaína em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 04, um homem que não teve o nome divulgado foi preso em flagrante pela Polícia Militar na região central de Cruzeiro do Sul, com quase 3 quilos de maconha e cocaína em uma mochila que ele transportava em uma moto.

O homem disse que iria levar o entorpecente para o município de Tarauacá. Ele a droga foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil para os demais procedimentos do flagrante.

O comandante da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, Coronel Evandro Bezerra informou cita que a PM atua no combate aos roubos por meio da Operação Papai Noel mas segue atuando fortemente contra o tráfico de drogas.

“Sabemos dos desafios deste final de ano quanto a necessidade de parar os crimes patrimoniais, mas o combate ao tráfico também é contínuo, pela PMAC”.

Comentários

Continue lendo

Geral

Detentos que fugiram do presídio de Rio Branco seguem foragidos

Publicado

em

Os dois detentos do Pavilhão N que fugiram do Complexo Penitenciário de Rio Branco, no último domingo (28), continuam foragidos. O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen-AC) confirmou a informação nesta quarta-feira (01).

Railson Rodrigues da Rocha e Daniel Valdez da Silva trabalhavam na cozinha da unidade e, segundo as informações, teriam entortado duas barras de ferro para fugir do local. Na área externa da unidade, os detentos utilizaram cordas artesanais produzidas com tecido, conhecidas popularmente como “terezas”, para escalar e pular o muro do presídio.

De acordo com o Iapen-AC tanto o Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe) quanto o Centro de Treinamento de Cães Penitenciários fizeram buscas na mata que fica no entorno do presídio, mas até agora não acharam os presos.

As buscas seguem sendo feitas pelo grupo de recapturas do instituto.

Comentários

Continue lendo

Em alta