Conecte-se conosco

Brasil

BrasilAgro fecha safra 2020/21 com maior receita líquida da história

Publicado

em

Plantação de cana-de-açúcar em uma das fazendas da BrasilAgro (Foto: Divulgação)

Lucro líquido da companhia cresceu 166%, de uma safra para outra, com produção de 2,4 milhões de toneladas de produtos agrícolas e venda de parte da fazenda Jatobá, na Bahia 

A BrasilAgro, especializada na compra e venda de propriedades rurais e na produção de alimentos, fibras e bioenergia, atingiu uma receita líquida total recorde na safra 2020/21, encerrada em junho, de R$ 721,9 milhões. A informação consta no balanço de resultados divulgado ao mercado nesta terça-feira (31).

O lucro líquido total da empresa, que opera no Brasil, Paraguai e Bolívia, cresceu 166% na comparação entre safras, saltando de R$ 119,5 milhões em 2020 para R$ 317,6 milhões este ano. No trimestre, o crescimento foi ainda maior, quando comparado com igual período do ano passado, aumentando 277%, de R$ 33,9 milhões para R$ 127,8 milhões no quarto trimestre de 2021.

O EBITDA Ajustado, lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, somou R$ 365,7 milhões no período, “resultado que reflete uma receita líquida de R$ 721,9 milhões, composta por R$ 58,9 milhões de venda de fazendas e R$ 663,0 milhões de vendas de produtos agrícolas”, diz mensagem de André Guillaumon, CEO da BrasilAgro, ao mercado.

Durante a safra, o caixa e o equivalente de caixa da companhia cresceram de R$ 171,0 milhões em 2020 para R$ 1,0 bilhão em 2021. “No plano de negócios, decidimos acelerar o plano de crescimento e realizamos duas importantes captações, com destaque para o Follow on, que levantou R$ 500 milhões e a emissão de CRA, no valor de R$ 240 milhões. Além disso, tivemos a entrada de R$ 448,2 milhões no caixa com o exercício dos bônus de subscrição pelos fundadores da Companhia. Esse caixa nos deixa bem-posicionados para investimentos em novos projetos e desenvolvimento do portfólio atual”, diz mensagem de André Guillaumon, CEO da BrasilAgro.

André Guillaumon, CEO da BrasilAgro (Foto: Leo Barrilari)

O portfólio de propriedades está avaliado em R$ 3,4 bilhões, segundo a consultoria Deloite Touche Tohmatsu.

No relatório sobre o quarto trimestre do ano safra, a BrasilAgro traz detalhes da venda de 1.654 hectares da Fazenda Jatobá, na Bahia, “com valor nominal total de R$ 67,1 milhões (300 sacas de soja/ha útil ou ~R$ 53.640/ha útil), o que representa um ganho de R$ 64,3 milhões, com TIR de 20,4%”. Nos livros da companhia, do ponto de vista contábil, a área vendida é de R$ 2,8 milhões, incluindo aquisição e investimentos líquidos de depreciação.

Venda de produtos agrícolas

A receita obtida pela companhia com a venda de produtos agrícolas cresceu 45% entre o quarto trimestre de 2020 e o mesmo período deste ano. Em valores, passou de R$ 158,5 milhões para R$ 229,2 milhões em 2021. No comparativo entre safras também houve crescimento de 36%, de R$ 487,6 milhões para R$ 662,9 milhões.

Cana-de-açúcar puxa a lista dos que mais geraram receita na safra, R$ 264,9 milhões, sendo R$ 88,9 no quarto trimestre. Soja aparece na sequência com receita líquida de R$ 235,7 na safra e R$ 113,6 no trimestre.

Operações 

A BrasilAgro produziu 282 mil toneladas de grãos, divididos entre as culturas de soja, milho e feijão. O clima interferiu no desempenho da produção de grãos da companhia, principalmente na produtividade do milho (safra e safrinha), que está concentrado no Centro Oeste e Paraguai, que foram as regiões que mais sofreram com a estiagem. Houve uma redução de 18,4% em relação a estimativa inicial de produção, que era 346 mil toneladas de grãos.

A cana-de-açúcar, que teve a colheita iniciada em abril, gerou 695 mil toneladas até o fim de junho, com média de 85,4 toneladas por hectare. A estimativa é colher 2,2 milhões de toneladas até o final da safra. Segundo a empresa, as geadas de julho no Centro-Oeste afetaram os canaviais.

“No consolidado, estamos em linha com o orçamento decorrente do bom desempenho das áreas do Maranhão que não sofreram impactos climáticos e representam 60% da área de cana da Companhia”, diz o balanço, que destaca ainda o aumento nos preços do etanol, que favorece os resultados.

Além de grãos e cana-de-açúcar, a BrasilAgro também arrenda uma pequena parcela de seu portfólio, áreas onde opera algodão e gado, que somados representam 10% da receita líquida total.

Com portfólio de 275.298 hectares divididos em seis estados brasileiros, além do Paraguai e da Bolívia, a BrasilAgro traz no relatório o balanço de áreas transformadas durante a safra, totalizando um acréscimo de 6,8 mil hectares de terras para produção. “Com isso, acumulamos uma área total transformada de 138,3 mil hectares em 12 anos de operação. Isso representa um crescimento médio de 27% na transformação do portfólio, que é o principal vetor de valorização das nossas propriedades”, afirma a diretoria.

Mais informações:

http://www.brasil-agro.com

 

Comentários

Brasil

PF prende foragido brasileiro procurado pela Interpol

Publicado

em

Acusado de homicídio foi deportado dos Estados Unidos

Sede da Polícia Federal em Brasília

A Polícia Federal prendeu hoje (3) um brasileiro procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e foragido da Justiça de Minas Gerais, no instante de seu desembarque no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Minas Gerais.

De acordo com a PF, o fugitivo de 47 anos era policial militar, natural de Governador Valadares (MG) e acusado de homicídio qualificado pela morte de uma mulher com quem manteve relacionamento amoroso por cerca de quatro meses.

Segundo a Polícia Federal, o crime ocorreu em 25 de maio de 2011 em Governador Valadares, quando o assassino efetuou dois disparos contra a vítima. “Na manhã seguinte e na tentativa de dissimular a autoria do delito, o investigado acionou a Policia Militar, alegando que a vítima teria cometido suicídio durante a noite, sem que ele tivesse percebido”, informou a PF.

“Mediante solicitação da Representação da Interpol em Minas Gerais, a Justiça decretou, em 6 novembro de 2019, a publicação de difusão vermelha em desfavor do preso, que havia fugido para os Estados Unidos”, acrescentou a PF.

Escoltado por policiais federais americanos em voo fretado proveniente dos Estados Unidos, o deportado foi preso por policiais federais brasileiros assim que desembarcou no Aeroporto Internacional em Confins.

De acordo com a PF, o preso será conduzido para o Complexo Penitenciário Nelson Hungria em Contagem, onde ficará à disposição da 3ª Vara Criminal de Governador Valadares, e responderá por homicídio qualificado, cuja pena pode chegar a 13 anos de reclusão.

Comentários

Continue lendo

Brasil

STF suspende julgamento que proíbe demissão de não vacinados

Publicado

em

A análise da portaria foi iniciada ontem em plenário virtual

Fachada do edifício sede do Supremo Tribunal Federal – STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o julgamento da decisão que suspende a vigência de dispositivos da Portaria 620 do Ministério do Trabalho, que proibiu a demissão do trabalhador que não tiver tomado vacina contra a covid-19. A análise foi iniciada ontem (2) e estava prevista para durar uma semana no plenário virtual.

No dia 12 de novembro, o ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, atendeu ao pedido feito por partidos de oposição e suspendeu o dispositivo que proibia a exigência de comprovante de vacinação na contratação ou para continuidade do vínculo de emprego. Além disso, também ficou suspensa a parte da norma que considerou prática discriminatória a solicitação do cartão de vacinação e a demissão por justa causa pela falta do documento.

O caso foi levado para julgamento no plenário virtual, modalidade na qual os ministros depositam os votos eletronicamente, sem necessidade de reunião presencial. Após o relator e os ministros Alexandre de Morares, Edson Fachin e Cármen Lúcia votarem a favor da suspensão, o ministro Nunes Marques pediu destaque do processo, e o julgamento prosseguirá no plenário presencial. A data da retomada não foi definida.

Antes da decisão do Supremo, a norma do Ministério do Trabalho considerava que constitui “prática discriminatória a obrigatoriedade de certificado de vacinação em processos seletivos de admissão de trabalhadores, assim como a demissão por justa causa de empregado em razão da não apresentação de certificado de vacinação”.

 

Comentários

Continue lendo

Brasil

Brasil tem 11,4 mil novos casos de covid-19 e 283 mortes em 24 horas

Publicado

em

Total de pessoas infectadas pela doença sobe para 22,10 milhões

Movimentação de pessoas no centro da cidade no primeiro dia de flexibilização do uso de máscaras ao ar livre no Estado do Rio de Janeiro.

 

O balanço divulgado nessa quarta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde registra 11.413 novos casos de covid-19 no Brasil, em 24 horas. Com isso, sobe para 22.105.872 o total de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia no país. Desse total, 21.339.118 pessoas se recuperaram da doença.

As mortes causadas pelo novo coronavírus no Brasil somam 614.964. Em 24 horas foram notificados 283 novos óbitos. O balanço aponta ainda 151.790 pacientes em acompanhamento.

Os estados com mais mortes por covid-19 são: São Paulo (154.159), Rio de Janeiro (69.082) e Minas Gerais (56.234).

Boletim da Covid-19 de 1º de dezembro de 2021, divulgado pelo Ministério da Saúde
Divulgação/Ministério da Saúde

Vacinação

Segundo painel do Ministério da Saúde, até as 15h13 dessa quarta-feira foram registradas 312.414.788 doses de imunizantes aplicadas em todo o Brasil. O total de doses distribuídas aos estados e ao Distrito Federal chegou a 372.577.092.

Comentários

Continue lendo

Em alta