Acusados foram identificados e detidos. Um se encontra no hospital ferido à bala após enfrentar os policais.

Um dos envolvidos em latrocínio já havia sido preso por integrar facção criminosa

A pedido do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do promotor de Justiça Ocimar Silva Sales Júnior, os quatro homens que invadiram uma fazenda localizada na zona rural de Brasileia e mataram o proprietário na noite de domingo, 14, tiveram a prisão preventiva decretada nesta segunda-feira, 15.

Islomar Geronimo de Lima, Weliton Fernandes Filho, Vanderson Felipe Marcelo Santana e Cleberson Alves Moreira atiraram contra o fazendeiro Raimundo Nonato Pessoa, de 55 anos, que morreu no local.

As demais pessoas que estavam na fazenda foram amarradas pela quadrilha, sendo que uma delas foi alvejada e encontra-se internada. Eles levaram duas caminhonetes e dinheiro. Um menor também teve participação no crime.

“Os delitos revelam gravidade ímpar e ensejadora de clamor público, especialmente em razão das ações praticadas pelos acusados fomentar outros crimes graves. Denota-se dos autos que o ajuste prévio e orquestrado da ação que resultou no brutal homicídio da vítima Raimundo Nonato Pessoa, alvejada, ressalte-se, com arma de grosso calibre, o que demonstra extrema periculosidade na ação praticada pelo grupo”, comentou o promotor.

No pedido de prisão, o MPAC lembrou que um dos envolvidos, Islomar Geronimo de Lima, havia sido preso recentemente por integrar facção criminosa.  Weliton Fernandes Filho, que também possui antecedentes criminais, foi o mentor intelectual da ação criminosa.

Já Vanderson se deslocou de Rio Branco com a finalidade específica de praticar crimes na região e foi o autor do disparo de arma de fogo calibre 12 que matou a vítima.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz Gustavo Sirena, titular da Vara Criminal da Comarca de Brasileia, que determinou, ainda, a transferência dos envolvidos para Rio Branco.

Kelly Souza- Agência de Notícias do MPAC

Comentários