Maconha e cocaína apreendidas na casa dos irmãos estavam prontas para serem vendidas - Fotos: Alexandre Lima
Maconha e cocaína apreendidas na casa dos irmãos estavam prontas para serem vendidas – Fotos: Alexandre Lima
Alexandre Lima
Vídeo de Almir Andrade


A pergunta é simples. O que fazer quando se detém um menor que está praticando delitos? A resposta é… NADA! Principalmente na cidade de Brasileia. Isto porque uma crescente onda de furtos, assaltos, arrombamentos e trafico praticado por menores de idade, estão levando o terror aos munícipes a qualquer hora do dia ou da noite.

Nos últimos dias, várias casas foram invadidas por menores que estão ousados ao ponto de invadir a mesma, várias vezes. Estes são detidos pelas polícias civil e militar em flagrante delito, mas, em seguida saem das delegacias, com um sorriso sarcástico no rosto pela porta da frente, sabendo que quase nada pode ser feito contra eles.

Nos últimos dias, se pôde registrar grupo de três, quatro ou mais, que estão escolhendo que casa furtar a qualquer hora do dia ou da noite. Moradores estão assustados e temerosos, pois, já estão com medo de sair de casa para quando voltar, a encontrar arrombada e seus pertences levados.

Se pode citar, casos recentes como de uma residência que foi furtada duas vezes pelo mesmo infrator, onde levou objetos, armas e praticou assaltos. Depois se apresentou na delegacia com advogado e foi liberado para em seguida, realizar outros crimes.

Parte dos relógios roubados pelos menores que tem várias passagens pela delegacia - Foto: Alexandre Lima
Parte dos relógios roubados pelos menores que tem várias passagens pela delegacia – Foto: Alexandre Lima

Os grupos vão reversando entre si. Num dos casos, uma das vítimas teve furtado cerca de 30 relógios, sofrendo um prejuízo de aproximadamente oito mil reais. Na tarde desta quarta-feira (29), parte do furto foi recuperado quando agentes civis cercaram três suspeitos negociando alguns, próximo a ponte Wilson Pinheiro. Dois fugiram e um foi detido.

Este, com apenas 15 anos, tem várias passagens por delitos de furtos e arrombamentos. Se investiga se pode estar envolvido em alguns assaltos praticados dias atrás e confessou que esteve junto no caso dos relógios e no arrombamento da residência localizada na ladeira do bairro Três Botequins.

No final de semana passado, quatro menores com idades entre 12 e14 anos, foram detidos praticando furtos no Bairro José Moreira. Mesmo diante do flagrante, se valeram do Estatuto do Menor e do Adolescente, apenas foram ouvidos e liberados logo depois.

Os moradores de Brasiléia se sentem refém diante dos fatos, uma vez que quase nada se pode fazer contra os infratores. Alguns policiais comentam da impotência diante dos casos, uma vez que os infratores ameaçam, caso sejam maltratados de alguma forma, levar o caso aos promotores do Ministério Público, para que sejam punidos.

Na maioria dos casos, os infratores já estiveram envolvidos com furto, arrombamento, assalto e tráfico de entorpecentes. Para piorar, estão levando outros com idades de 10 a 13 anos para o lado do crime ou promiscuidade, onde meninas estão deixando de ir a escola, para passar parte do dia, se drogando e fazendo sexo.

Menores entre 12 e 14 anos, que deveriam estar na escola, foram encontrados na 'bocada' - Foto: Alexandre Lima
Menores entre 12 e 14 anos, que deveriam estar na escola, foram encontrados na ‘bocada’ – Foto: Alexandre Lima

Isso pôde ser confirmando durante esta tarde numa operação conjunta entre policiais civis e militares. As investigações levaram os agentes até o Bairro Sumaúma, onde cercaram uma residência. Lá, encontraram dois irmãos (14 e 16 anos) que comandavam uma ‘boca de fumo’. Foi encontrado cocaína e maconha embaladas e prontas para serem vendidas, além de balança de precisão, plástico para embalar e dinheiro proveniente do comércio ilegal.

O flagrante rendeu na detenção dos dois, que estavam na companhia de mais quatro com idade variada entre 12 e 14. Entre eles, três meninas em idade escolar. Todos foram levados à delegacia de Brasiléia e somente os dois irmãos, seria feito o pedido para que fossem encaminhados à Pousada do Menor na Capital.

Algumas das vítimas seriam comunicadas da recuperação de parte dos furtos, para irem até a delegacia e ressarcidos de seus bens. Alguns dos pais dos menores que estavam trabalhando e pensavam que estavam na escola foram até a delegacia, apenas olhavam para os filhos que, praticamente não tem poderes sobre eles.

Diante da promotoria, com provas do crime cometido, os infratores mentem e são liberados como se nada tivesse acontecido e zombam dos policiais que ainda são intimados a leva-los até em casa. O governo do Acre diante dos fatos, está inerte quanto a resolução, lembrando que os munícipes estão na fronteira de circulação mais livre da américa do Sul, onde na Bolívia é conhecidamente um dos maiores produtores entorpecentes ilícitos no Brasil.

Uma das residências arrombadas pelos menores na cidade.
Uma das residências arrombadas pelos menores na cidade.

 

Comentários