Momento após a prisão do brasileiro numa área rural.
Alexandre Lima, com agencias bolivianas

Foi informado pelo governo boliviano na manhã deste sábado, que um brasileiro identificado como Mariano Luiz Tardelli, foi preso após uma grande operação que envolveu milhares de militares desde o final de mês de março passado.

O início da operação, aconteceu quando um grupo de bandidos armados, cercaram um carro forte na cidade de Roboré, interior de Santa Cruz, distante cerca de 250km da fronteira com o Brasil.

No assalto, foi utilizado granadas de guerra e armamento moderno de grosso calibre, o que rendeu aos bandidos, mais de B$ 6 milhões de bolivianos e cerca de $ 350 mil dólares, segundo foi informado inicialmente.

Tardelli apresentava ferimento no ombro possivelmente da troca de tiros no dia do assalto ao carro forte.

Também foi informado que, Tardelli seria um integrante da facção Primeiro Comando da Capital, o PCC, e já estava se estabelecendo numa pequena propriedade rural, onde foi cercado e preso.

O brasileiro ainda apresentava ferimentos pelo corpo, um dos quais no ombro direito proveniente de um tiro, possivelmente do cerco contra o carro forte, onde ocorreu troca de tiros contra policiais.

Durante o cerco na propriedade onde o brasileiro estava, teria ocorrido um tiroteio entre os bandidos e os policiais, sendo que alguns conseguiram fugir do cerco, mas, ainda não teriam saído do País e acreditam que poderão ser presos nas próximas horas.

Uma mulher que estaria entre outras três detidas, foi detida por policiais que descobriram que estava levando medicamentos para doentes de sua casa, mas, que seria para um dos baleados.

Foi informado que os detidos durante a operação policiais serão apresentados na cidade de La Paz, tão logo o avião chegue no aeroporto de El Trompillo.

O caso está em aberto e mais informações a qualquer momento.

Brasileiro é considerado membro da facção PCC no Brasil.

 

Comentários