O Embaixador do Brasil no Perú, Rodrigo de Lima Baena Soares, esteve na manhã de ontem, Quarta-feira (13), participando de um Encontro com autoridades estaduais e federais no município para ouvir as problemáticas vivenciadas nessa faixa da fronteira do Acre com o Perú.

No tocante, o Embaixador anotou todos os temas abordados, destacando de antemão que irá levar as demandas para o governo federal e solicitar as devidas ações resolutivas. Informou ainda que estará buscando formas junto ao governo para criação/ativação de um consulado Itinerante para acompanhar de perto todas as questões que envolvem os dois países e dar celeridade na resolução de diversas questões.

Outras medidas anunciadas por Baena é a reativação do Comitê de Fronteira e do Grupo Parlamentar Brasil/Perú.

Vale destacar que além do Embaixador, estiveram presentes no evento: Prefeito de Assis Brasil, Antônio Barbosa e seus Secretários; Presidente do Legislativo, Cláudia Gonçalves, acompanhada dos Vereadores, Antonio Camelo, Manoel Matias, Toinha Cavalcante, Wendell Gonçalves e Gilda Almeida; Comandante do exército, Guilherme Joaquim Pessoa da Silva; Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Neles Nilton; Inspetor da Receita Federal, Altair Ferreira; Rep. do Ministério da Agricultura, Moacir Viana; Secretário de Estado de Industria, Ciência e Tecnologia, Anderson Abreu de Lima; Comandante da PM, Rosildo da Silva; Rep. da Polícia Civil, Robson Marques; Rep. da ANVISA, dentre outras autoridades.

No momento da exposição de problemas e reivindicação de soluções, diversos segmentos presentes colocaram suas pautas:

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, abordou a necessidade de realização de Melhorias na aduana de Assis Brasil, tendo em vista ser essa a porta de entrada para o município e destacou o déficit de pessoal como um dos maiores problemas enfrentados.

ANVISA, relatou a precariedade estrutural da ANVISA no município; reclamou das constantes quedas de energia, pois causam a queima dos equipamentos utilizados pelo setor; bem como relatou que a falta de efetivo vem prejudicando a fiscalização;

PRF, falta de efetivo prejudica a fiscalização nas rodovias.

PM-ASSIS BRASIL, expôs que no município falta muitas coisas: Falta punição de crimes, falta efetivo policial, faltam viaturas, Falta de legislação rígida no que se refere a compra de veículos peruanos e sua circulação no Brasil; Falta um Centro de Inteligência; falta conscientização de que segurança pública não é apenas polícia nas ruas e sim um conjunto com políticas públicas e ruas devidamente iluminadas. Acrescentou que existe a necessidade de fazer o fechamento da fronteira como realmente deve ser, destacando a problemática com transporte entre Brasil e Perú.

POLÍCIA CIVIL, Apontou que há deficiência de efetivo na Delegacia, tais como investigador, agente de polícia e principalmente de um Delegado; Falta uma maior fiscalização na fronteira, uma vez que se comete um crime no Brasil e o criminoso foge para o Perú e vice versa. Finalizou dizendo que é necessário desburocratizar para resolver os problemas da fronteira.

EXÉRCITO, abordou sobre a necessidade de meios para realização de Reconhecimento de Fronteira, pois Assis Brasil tem uma extensão de mais 1500 km de limite. Disse que faltam meios adequados, embarcações com motores de rabeta e polpa apropriado. Bem como ponderou sobre a necessidade de um reforçamento do exército militar peruano no lado que compete a eles, pois o mais próximo fica a 57km, e é um Batalhão de engenharia, que não tem finalidade de reconhecimento de fronteira para combater crimes transfronteiriços.

DOM PORQUITO, destacou que a estrada que liga os dois países precisa ser melhorada; bem como a questão da burocracia do lado peruano precisa ser revista, nisto solicitou ação interventiva do Embaixador, junto aos órgãos peruanos, para que dessa forma a instituição possa estar fornecendo carne suína para o país vizinho.

PREFEITO, solicitou que a imigração seja trazida para o centro da cidade, pois irá fomentar o comércio no município, além de os turistas conhecerem que Assis Brasil realmente existe. Dentre outras coisas indicou que Assis Brasil precisa ter pelo menos um voo para o Perú.

LEGISLATIVO, Pediu que o Embaixador olhe com carinho para os problemas de Assis Brasil e que busque uma saída, no sentido de melhorar a estrutura do município.

 

Por Antônia Nascimento

Comentários