Gladson Anatel

O deputado federal Gladson Cameli (PP-AC), em audiência na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), na tarde desta terça-feira (15) com o superintendente de Controle de Obrigações, Roberto Pinto Martins, pediu em caráter de urgência, por parte da equipe técnica da agência reguladora que sejam tomadas medidas no sentido de solucionar os péssimos serviços oferecidos pelas empresas telecomunicações no que se refere aos serviços de dados e voz oferecidos no Estado do Acre.

Na reunião, Cameli lembrou ao superintendente que os serviços prestados pelas operados lideram a lista do Procon no Acre, como campeão das reclamações por parte dos consumidores.

Durante a audiência com o representante do órgão fiscalizador, o parlamentar apresentou diversas falhas que os usuários vêm sofrendo pelos serviços prestados pelas empresas que exploram o setor no Estado do Acre. Entre elas foram citadas conexão com a internet que não funciona ou a velocidade contratada não é a recebida, apagões no sistema de voz, que por diversas vezes deixou cidades inteiras sem o serviço móvel de voz e falta de investimentos nas áreas que até hoje não conta com o serviço.

O superintendente agradeceu ao deputado pelas informações, e aproveitou para informar que a Anatel vem fazendo análises periódicas em diversas cidades do Brasil e entre elas está inserido o Estado do Acre. Com relação às cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Mâncio Lima, dentre outras o serviço móvel e de dados está sendo avaliado como “critico”, e informou que as empresas têm até o final de abril para apresentar soluções de caráter urgentes na melhoria dos serviços prestados pelas empresas. Caso isso não ocorra, a agência tomará medidas, na aplicação de multas, proibir a comercialização de novas linhas e até suspender a autorização dos serviços prestados pelas empresas, segundo esclareceu o representante da agência.

Cameli, por sua vez, agradeceu os esclarecimentos prestados pelo superintendente, e disse: “Nossa solicitação trata-se de uma reivindicação que ouvimos em todas as esquinas do Acre, onde as pessoas reclamam diariamente dos prejuízos causados pelos péssimos serviços oferecidos aos usuários”.

Comentários