Karl foi socorrido no hospital de Brasil e apresentava vários hematomas pelo corpo - Foto: Alexandre Lima
Karl foi socorrido no hospital de Brasil e apresentava vários hematomas pelo corpo – Foto: Alexandre Lima

Errata: O Altoacre.com errou ao informar nesta matéria que a nacionalidade dos dois era suíça. Na verdade, os dois são suecos.  A informação foi corrigida às 18h38 (horário local).

Alexandre Lima

Um casal de suécos, Johanna Charlotte Eklöf (25) e Karl Emil Andreas Böner (24), se aventuravam pela América do Sul de bicicleta, deram entrada em solo brasileiro pela manhã desta segunda-feira, dia 14, após chegarem pelo Peru e atravessar por Assis Brasil.

Segundo uma nota fiscal encontrado no local, pernoitaram na cidade de Cobija e deram continuidade a viajem rumo à capital acreana (Rio Branco). Não sabiam eles que iriam se envolver num acidente fatal, no km 18, quando supostamente teriam descansado em frente a uma colônia para aproveitar a sombra para depois continuar a viajem.

Era por volta das 09h00 quando montaram em suas bicicletas e cruzaram a BR, mas neste momento, passava um carro modelo VW/Up!, placas NTX 2691, dirigido por José Ribamar Mendes Júnior (33), que se deslocava rumo a Rio Branco, após fazer compras no lado boliviano. “Foi de repente… Eles invadiram a estrada e não deu tempo de desviar e bati nos dois”, disse.

Infelizmente, a jovem não suportou os ferimentos e foi a óbito antes mesmo de receber os primeiros socorros. O corpo apresentava fratura com corte no ombro esquerdo e vários hematomas pelo corpo.

O jovem foi levado para o hospital de Brasiléia, onde recebeu os primeiros socorros e apresentava machucados em vários lugares, mas não corria risco de morte. Karl reclamava de muitas dores pelo corpo, mas não apresentava indícios de fraturas graves e ficaria em observação.

 José Ribamar, o motorista, ficou no local para prestar esclarecimentos às autoridades - Foto: Alexandre Lima
José Ribamar (d), o motorista, ficou no local para prestar esclarecimentos às autoridades – Foto: Alexandre Lima

Por sorte, havia um perito criminal na fronteira, onde ajudou na identificação do casal. Policiais Militares do 10º Batalhão, guardaram o local até a chegada de Patrulheiros Rodoviários Federais (PRF), que iriam ajudar no caso e comunicar o fato às autoridades e consulado suíço no Brasil.

Foi informado que o corpo seria transferido para a Capital, onde será iniciado os trâmites legais. Foi encontrado nos pertences que havia nas bicicletas, os documentos, algum dinheiro e equipamento fotográfico.

O Motorista ficou no local para prestar esclarecimentos às autoridades no que fosse necessário e foi conduzido para a delegacia de Brasiléia.

imagens-fortes

Comentários