Segundo dados da Justiça Eleitoral aproximadamente 64 milhões de eleitores realizaram o cadastramento biométrico no Brasil. Desse total uma média de 25 mil registros de título de eleitor foram detectados com duplicidade ou múltiplos,segundo levantamento da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A reportagem do ac24horas entrou em contato com a assessoria de imprensa do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE/AC) para saber os números no Estado. Segundo dados oficiais, 80 títulos apareceram em duplicidade, com cerca de 164 inscrições envolvidas.

Das nove Zonas Eleitorais somente a 3ª Zona não tem registro de coincidência. O órgão informou que os casos de irregularidade serão investigados conforme determina a Resolução TSE 21.538/2003, por meio de processo administrativo a cargo do juiz eleitoral ou Corregedor Regional Eleitoral.

Nos casos de confirmação do ilícito, o caso é enviado ao promotor eleitoral para instauração de inquérito policial. O sistema de recadastramento biométrico no Acre já alcançou o percentual de 79,46% do eleitorado, segundo informe do TRE.

BIOMETRIA – Segundo o TSE, a identificação biométrica é necessária para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral, uma vez que as digitais são únicas. Com isso, o cadastramento de biometria tem ajudado a encontrar fraudes no sistema documental, pois cada cidadão, por meio do CPF pode acessar a uma série de benefícios sociais junto ao Governo Federal e INSS. A Justiça Eleitoral estima que até 2022 o cadastramento biométrico esteja concluído.

Comentários