Caro leitor,

Se você gosta de assuntos interessantes que envolvem o nosso dia a dia, mais um espaço foi criado aqui no oaltoacre.com. A Coluna da Coutinho traz informações, sugestões, dicas e observações em resumos agradáveis de ler. Sem a ousadia da verdade absoluta, semanalmente irei abordar diferentes temas que norteiam nossas vidas. Vamos refletir e compartilhar ideias. Não deixe de acessar esta coluna, pois será uma excelente escolha você se manter atualizado.

A verdade é relativa ou absoluta?

Vamos falar sobre a situação delicada que vivenciamos nos últimos anos. A cada dia somos bombardeados com noticias desagradáveis. Ainda permanecemos em momento tenso e de contrariedade. Analisando os fatos, relatos e desfechos, a certeza que temos é de coroação ao holocausto.  Enquanto o brasileiro aflito tenta encontrar saídas para eliminar o caos, a horda maldita de ratos se assegura de que o campo de concentração, no qual o Brasil foi transformado, está fortalecido para continuar o massacre.

Brasileia, cidade das mulheres.

Em Brasiléia, os gestores, em sua maioria carregam DNA feminino. Para início de conversa, temos uma mulher governando a cidade. Fernanda Hassém que recebeu o município em situação caótica vem demonstrando ao longo de oito meses, fabulosa capacidade executiva. Determinada e gerenciando os recursos com sabedoria, aos pouco ergue o brilho deste pedacinho de fronteira. Parabéns!

Juíza Leiga

Continuando nossa leitura sobre genes, a bela face da juventude esconde a responsabilidade frente à carreira de Juíza. Larissa Preste vem liderando a pasta, demonstrando capacidade e empenho para exercer com lisura a função conquistada no judiciário. Acolhe diferentes olhares num olhar ético e respeitoso. Exemplo de determinação e coragem.

Hospital Raimundo Chaar:

Em sua melhor fase, o Hospital das Clinicas Raimundo Chaar, é administrado por mulheres corajosas, que não medem esforços para transformar pensamentos em atitudes. Dorinha Castro, Maria Alice e Silvana Gadelha, uniram forças com as gerencias administrativas da unidade hospitalar e lutam para ofertar atendimento com qualidade aos usuários dos serviços de saúde.

Escolas:

As escolas, sediadas no município, tem em sua maioria diretoras, coordenadoras e na Secretaria de Educação encontramos Leda Santiago que vem se destacando por adotar inovações ao ensino convencional.

Assembleia Legislativa:

A Deputada Leila Galvão, é a presença feminina da Regional do Alto Acre, escolhida para nos representar na Assembleia Legislativa.

O termo correto é preconceito?

Falando em representantes, gostaria de enfatizar que a instalação da unidade prisional no centro de Brasiléia, vizinho às escolas que atendem crianças e adolescentes, tem deixado a população nervosa, tensa e descontente.

Se analisarmos essa situação com racionalidade, listaremos muitos pontos negativos e contraditórios. Feito abaixo-assinado, portanto gostaríamos de pedir apoio a nossa Deputada e aos Vereadores da casa, no que se refere aos questionamentos abaixo relacionados.

Questionamentos:

  1. Por que a Faculdade foi construída a dez quilômetros da cidade, se não dispomos de ônibus para atender a comunidade acadêmica?
  2. Por que o Polo Industrial e o Moveleiro estão no quilometro oito, sem que município disponha de coletivos para a mobilidade dos trabalhadores?
  3. Por que, a unidade prisional no bairro mais populoso e vizinho das únicas escolas de ensino fundamental e médio do município?
  4. E permitido unidades prisionais em área fronteira?
  5. Por que escolher uma área alagadiça para sediar a unidade prisional?
  6. Não seria essa área condenada pelo bombeiro em virtude da alagação?
  7. A área disponibilizada pertence ao estado ou município?

Mentiras ou meias Verdades

Na mais tenra infância, aprendemos conviver em sociedade com regras norteadoras das relações humanas. Assim, dividimos, somamos e determinamos comportamentos. No entanto, por diferentes razões, a visão distorcida de ética, tem promovido o egoísmo, identidades de abuso e o martírio. O medo paira, cresce a incerteza e a humanidade adoece. Hoje, construir sonhos e desafiar a crueldade sob todas as formas.

Corrupção

Precisamos vencer esse viés político de quadrilha que nos aprisiona. Devemos secar essa fonte de maldades que paira e nos atormenta diariamente. Irmãos brasileenses, povo do bem, estamos a um paço das eleições, vamos ficar atentos e lutarmos por nossos direitos.

Leia

Procure informações no que diz respeito aos candidatos que lhes procura. Não se deixe enganar. Não venda seu voto. Não acredite em promessas vazias. Analise a conduta do político escolhido por você na eleição passada.

Cuidado!

Ainda temos políticos sérios, mas os desonestos também estarão caçando ingenuidades. Para conquistar seu voto, vendem a alma ao demônio e “engalobam de mamando a caducando”. Os sorrisos frouxos, abraços apertados e tapinhas nas costas, são prenuncio de tragédia iminente e descaso evidente. Preste atenção, antes de fazer besteira!

Violência no Acre

Lideranças do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre mobilizaram a classe para um ato de protesto contra a violência crescente na capital e interiores. O sindicalista João Batista em entrevista ao www.ac24horas.com refere ausência de segurança dispensada aos profissionais da saúde em seus locais de trabalho. Segundo o líder sindical, a onda de violência é de tamanha grandeza que os profissionais trabalham aflitos. Encerrando o ato, sindicalistas encaminharam um pedindo de providencias para as autoridades competentes.

Enquanto isso…

O Brasil esquece que esta em ruínas e se mostra solidário para com a Venezuela. Essa bagunça e’ contradição ou contravenção? E por mais que tente encontrar diferença, vejo semelhança, vivenciamos o caos da corrupção acobertada, conflito, repressão, ditadura velada e a miséria escancarada. Todos os caminhos percorridos se assemelham ao egocêntrico ditador Maduro. Queria eu, entender!

Para completar…

O governo de Temer incentiva a demissão voluntaria. Essa situação é cruel para os mais humildes. Tamanha indecência me faz voltar vinte anos, tempos de F.H.C. Trago na memória o desespero de pessoas que se encantaram com as inúmeras facilidades disponibilizadas, para quem aderisse ao plano. O resultado foi patético. Apostar no controle do déficit das contas públicas, diminuindo os servidores com o Plano de Demissão Voluntaria, é prenuncio de mais tragédia.

Saúde permanece negligenciada

Que a saúde permanece negligenciada em todo o país, é fato! E nosso Acre, segue a risca esse modelo de descaso para com a vida humana. Cientes dessa realidade nefasta, servidores e lideranças, informam que fizeram um diagnóstico situacional dos serviços existentes em nosso estado, com documentos comprobatórios e entregaram aos órgãos competentes solicitando providencias, mas as ações positivas que referencie qualidade e equidade no atendimento a população não apareceu.

No Brasil, um suicídio a cada 45 minutos.

A Campanha para Valorização da Vida mais uma vez, brinda setembro de amarelo. O Brasil, de acordo com a Associação Psiquiátrica de Brasília, ocupa o oitavo lugar em registro de óbitos por suicídio no mundo, ou seja, uma pessoa se mata a cada 45 minutos em nosso País, sem falar nas subnotificações, que de modo óbvio existem. Tentando mudar o cenário, profissionais de saúde se mobilizam em campanha nacional de conscientização e vigilância…

Fonte: www12.senado.leg.br

No Acre, as ações de cuidado e preservação da vida acontecem através de palestras, oficinas, documentários e divulgação nos diferentes meios de comunicação. Em Epitaciolândia a Coordenadora de Educação em Saúde, Lidiane Jovino diz que o tema vem sendo abordados ao longo do ano, nas escolas, Centros de Saúde e Unidades de Apoio as Famílias. No Hospital das Clinicas Raimundo Chaar a programação esta voltada para a demanda interna.

Estatística de atendimentos em Brasiléia

Em Basileia, Conforme registro da vigilância Sanitária, do Hospital das clinicas Raimundo Chaar, até o mês oito do ano em curso, foram notificados 15 (quinze) casos de autoagressão, descartando as subnotificações. Para Graças Ferreira Lima, Coordenadora de Vigilância na Unidade hospitalar, a estatística é preocupante sob o ponto de vista da saúde da população. Índice elevado que sinaliza a gravidade do problema e a necessidade de avaliar/ações, que reduzam efetivamente a incidência de óbitos auto-infligidos ou tentativas de suicídios.

Quem seria o Suicida?

É alguém, que por algum transtorno psicológico ou mental, não consegue elaborar a demanda emocional que lhe tormenta. Viver torna-se um fardo muito pesado. Aprisionado na angustia, na aflição e no desalento, chega ao limite do desespero e recorre à morte como a única saída para a sua dor.

Aramado de estigmas e temores

Enquanto profissional de saúde mental, nas queixas de pacientes que tentam o suicídio, observo que sobreviver representa um aramado de feridas e temores que apavoram seus dias. Nesses casos, o acanhamento social existe e oprime com proporções ajustadas a fragilidade emocional. Quanto aos familiares, o tema é cercado por mistérios e dogmas. O julgamento é inevitável e o desprezo vem acompanhado por crenças. Portanto, a família precisa evitar o estigma do desequilíbrio. Entendendo, sobretudo a crueldade que representa fragmentar e isolar alguém que pede socorro.

Fique atento aos sinais:                                                Em família, adote posturas:

– Isolamento,                                                                   – Mantenha dialogo aberto,

– Irritabilidade,                                                                – Não julgue,

– Queda de rendimento escolar                                       – Ouça,

– Compartilhamento de ideias suicidas (net),                 – enxergue o obvio.

– Postagens de conteúdos suicidas,                                 – Procure ajuda profissional.

OBS: de acordo com o núcleo de prevenção do Suicidio de Rio Branco, até o mês de agosto desse ano foram notificados 200 casos de tentativas de suicídio na capital.

http:/ /www.setembroamarelo.org.br

*Maria Coutinho é Psicóloga e jornalista

Comentários