A disputa pelo controle do tráfico de drogas no Acre e que já fez centenas de vítimas nos últimos anos transcendeu as fronteiras e chegou à Bolívia e também ao estado vizinho de Rondônia.

Informações repassadas a reportagem do Notícias da Hora dão conta de que células das facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) e Bonde dos 13 (B13) se instalaram em algumas cidades bolivianas como o Departamento de Pando, Vila Bush, Povenir, entre outras.

O objetivo da imigração das facções para o país vizinho é uma tentativa de tentar brecar o avanço da organização rival, Comando Vermelho (CV) em território acreano, além de retomar e controlar as rotas de tráfico em território boliviano.

“Como estão perdendo espaço aqui (Acre) para o CV, eles (PCC e B13) estão se instalando na Bolívia para tomar as rotas de tráfico naquela região e assim tentar impedir o crescimento do Comando no Estado”, comentou a fonte.

Na Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o caso vem sendo tratado com cautela, mas informações de fontes de dentro da Secretaria revelaram que ações conjuntas entre os dois países já estão sendo preparadas para combater o crescimento dos grupos criminosos brasileiros dentro da Bolívia.

“A Sejusp já tem conhecimento dessa movimentação das facções em território boliviano, bem como as autoridades daquele país já estão em alerta e iniciaram trabalhos no combate ao avanço desses grupos criminosos. Ações conjuntas também estão sendo preparadas”, revelou.

Outra estratégia que está sendo preparada é a atuação do Grupamento Especializado em Fronteiras (Gefron), que segundo a fonte já está sendo montado e em poucos dias começarão os treinamentos.

“Em pouco tempo teremos a atuação do Gefron, um grupamento que será diretamente subordinado à Sejusp e que atuará nas ações em regiões de fronteiras. Esse grupo já está montado e dentre poucos dias estará passando pelo processo de treinamento especializado, faltando apenas à autorização de criação na Aleac”, disse a fonte.

Existe ainda rumores de que células das facções estariam se instalando no estado de Rondônia, mas a reportagem não conseguiu confirmar a informação.

Comentários