Momento após os agentes localizarem drogas dentro da bolsa do recém nascido.
Momento após os agentes localizarem drogas dentro da bolsa do recém nascido.

Alexandre Lima, da Redação

Era por volt das 15 horas deste sábado, dia 21, quando um taxi tipo lotação, que tinha como destino final da cidade de Xapuri, foi parado numa blitz realizada por investigadores da Polícia Civil lotados na delegacia do município de Xapuri, no entroncamento de acesso à cidade, distante 55km da fronteira.

A operação coordenada pelo investigador Eurico Feitosa, levou desconfiança a duas mulheres que estavam na companhia de crianças menores de idade, incluindo uma recém nascida de apenas 15 dias, que retornavam da fronteira com a Bolívia.

De acordo com o levantamento dos agentes, Lenira Diogo da Silva (20), seria esposa de um traficante procurado pela Justiça do Acre, o que chamou atenção, fazendo com os pertences das mesmas fossem vistoriados, inclusive as bolsa das crianças.

Lenira seria esposa de um traficante procurado pela Justiça e teria contratado a outra mulher para ir buscar droga.
Lenira seria esposa de um traficante procurado pela Justiça e teria contratado a outra mulher para ir buscar droga.

A desconfiança dos agentes, resultou na localização de uma sacola plástica dentro da bolsa da recém nascida, onde haviam tentado esconder uma quantidade de entorpecentes. As duas receberam voz de prisão e foram detidas.

Segundo foi levantado, Lenira, que é casada com o traficante procurado, teria contratado e orientava sua colega, Deusenir da Silva Sena (24), mas teriam ido juntas para buscar a droga no lado boliviano, só que não contavam com a barreira policial na BR.

Na tentativa de despistar e se passarem por simples turistas, as duas mulheres usaram cinco crianças menores de idades na viajem, incluindo a recém nascida de apenas 15 dias de vida. O taxi foi liberado para continuar viajem enquanto as mulheres foram conduzidas à delegacia.

O delegado plantonista na regional do Alto Acre, Sérgio Lopes, iria ouvir a duas mulheres e depois conduzidas à uma das celas da delegacia. As crianças possivelmente seriam conduzidas para parentes e o paradeiro da recém nascida ficaria sob a responsabilidade do Ministério Público da Comarca.

Deusenir ainda está de resguardo do bebê com apenas 15 dias de vida.
Deusenir ainda está de resguardo do bebê com apenas 15 dias de vida.

 

Comentários