Conecte-se conosco

Destaque Texto

Com feriado da Semana Santa, Acre terá três dias de suspensão de funcionamento do comércio

Publicado

em

Por Iryá Rodrigues

Com o feriado da Semana Santa, o funcionamento do comércio no Acre deve ficar suspenso por três dias, entre sexta-feira (2) e domingo (4), devido ao decreto estadual que determina medidas mais restritivas aos finais de semana, feriados e pontos facultativos.

O governo adotou o fechamento emergencial do comércio e outros serviços nos fins de semanas e feriados para tentar reduzir os casos de Covid-19 e a alta demanda nos hospitais. Nas últimas semanas, a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede pública se manteve acima dos 90% e por vários dias ficou em 100%.

No último dia 25, no dia em que decretou toque de restrição que proíbe a circulação de pessoas em espaços e vias públicas das 22h às 5h, o governo do Acre também revogou o ponto facultativo no dia 1º de abril, referente à Quinta-Feira Santa. A decisão evitou que o comércio ficasse fechado pelo período de quatro dias.

Com o decreto estadual, os supermercados, comércio e outros serviços devem funcionar esta semana até a quinta-feira (1).

Bancos, shopping e Correios

No caso dos bancos, o funcionamento mudou esta semana e, no Acre, o atendimento agora é feito das 8h às 12h e nos dias de maior pico, no caso de dia de pagamento, o atendimento vai ocorrer das 7h às 12h. As agências não vão abrir na sexta e o atendimento será retomado na segunda (4). Os serviços pelos aplicativos digitais, internet banking e caixas eletrônicos vão continuar funcionando no feriado e final de semana.

A assessoria de comunicação do Via Verde Shopping informou que funciona normalmente até esta quinta (1), das 12h às 20h. E que, devido ao decreto, estão suspensas as atividades e empreendimentos na sexta, sábado e domingo. Algumas lojas estão atendendo nas modalidades delivery e ‘drive thru’.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Acre (Correios) informou que não vai funcionar nessa sexta-feira, no sábado segue com trabalho interno e o atendimento ao público é retomado na segunda (5).

Saúde e Segurança

As unidades de atendimento em saúde, sendo elas de urgência e emergência como o pronto-socorro e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) mantêm o funcionamento normal.

Na Segurança, as delegacias estão funcionando com número de servidores reduzido para evitar aglomeração. Contudo, o atendimento segue normal durante o feriado.

Vejo o que não pode abrir

Ficam impedidos de abrir para atendimento ao público durante o final de semana, feriado e ponto facultativo: restaurantes, lanchonetes, supermercados e similares, a exceção é apenas para o atendimento por serviço de delivery. Fica proibido qualquer tipo de atendimento presencial ao público, inclusive na modalidade drive thru.

O que pode funcionar

  • Postos de Combustíveis para atendimento exclusivo de veículos oficiais das áreas da saúde e segurança, no período das 7h às 10h aos sábados, domingos, feriados;
  • Restaurantes, supermercados e similares com serviço delivery;
  • Terminais de autoatendimento bancário;
  • Farmácias;
  • Hospitais;
  • Laboratórios de análises clínicas;
  • Consultórios médicos e funerárias;
  • Transporte coletivo deve operar com redução de 58% da frota.

Pandemia e saúde em colapso

Março é o mês com mais mortes pela doença. Já são 241 mortes, superando o mês de junho de 2020 quando foram registradas 217 mortes. Os hospitais de Rio Branco voltaram a atingir lotação máxima na última sexta (26). No PS e no Into-AC todos os leitos de UTI estão ocupados. Na fila à espera de uma vaga estão 17 pacientes.

O boletim da Secretaria de Saúde do Acre dessa segunda (29) trouxe mais seis mortes pela Covid-19 e 163 novos casos de infecção pelo coronavírus. Com isso, o número de infectados chegou a 68.905 e o total de mortes é de 1.240.

No sábado (27) foram confirmados 798 casos de infecção pelo novo coronavírus, o maior número diário já registrado desde o início da pandemia.

No estado, 412 pacientes estão internados em hospitais de referência, dos quais 350 pessoas com teste positivo para Covid-19. Dos 106 leitos de UTI nos hospitais da rede SUS disponibilizados no estado, 103 estão ocupados. A taxa de ocupação total atingiu 97%. Os leitos de UTI estão concentrados na capital, com 85 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 26.

Comentários

Destaque Texto

Nova frente fria chega ao AC nesta semana e temperatura atingirá 18ºC, diz Friale

Publicado

em

Pesquisador Davi Friale – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

O pesquisador Davi Friale divulgou em seu site O Tempo Aqui, nesta segunda-feira (10), uma nova previsão de diminuição das temperaturas na próxima semana.

Além disso, o “mago” destacou que até o próximo domingo (16) haverá calor abafado, chuvas, possibilidade de temporais e tempo seco e ventilado.

Na quarta-feira (12), mais uma frente fria chegará ao Acre, a partir do fim da tarde, mas será na quinta-feira que os ventos serão mais intensos, devido à penetração de mais uma onda de frio polar, declinando levemente a temperatura.

“Desta vez, a massa de ar frio não será intensa no Acre. As temperaturas, ao amanhecer, de quinta-feira e de sexta-feira, deverão oscilar entre 18 e 20ºC, em Rio Branco, Brasileia e demais municípios do leste e do sul do estado”, comentou.

Comentários

Continue lendo

Destaque Texto

IBGE: mais de 12% dos acreanos já sofreram violência psicológica, física ou sexual

Publicado

em

A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população

IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta segunda-feira (10) os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019.

O Acre figurou em muitos cenários. Um deles foi o de violência psicológica, física ou sexual. Pelo menos 12,4% da população já foi alvo de uma das agressões.

Os dados apontam ainda que 72 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram os tipos de violência destacados, nos 12 meses anteriores à entrevista.

“O percentual de mulheres que sofreram alguma violência foi de 14,0% e o de homens foi de 10,8%. Considerando a faixa etária, a prevalência de casos de violência é mais acentuada nas populações mais jovens: de 18 a 29 anos (16,5,0%); de 30 a 39 anos (8,9%); de 40 a 59 anos (13,5%) e 60 anos ou mais (6,9%). As pessoas pretas (20,2%) e pardas (10,9%) sofreram mais com a violência do que as pessoas brancas (14,6%), diz o órgão.

Outro resultado preocupante tem a ver com o afastamento das atividades laborais e habituais em decorrência da violência sofrida. 9 mil pessoas foram afetadas – o que representa 12,9% das vítimas de violência, seja psicológica, física ou sexual. As mulheres foram mais atingidas do que os homens, com 18,3% e 5,4%, respectivamente.

Violência psicológica

A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população.

O percentual de mulheres vitimadas foi maior do que o dos homens, 12,9% contra 10,1%, respectivamente. A população mais jovem (18 a 29 anos) sofreu mais violência psicológica do que a população com idade mais elevada (60 anos ou mais), 15,4% contra 6,9%. Mais pessoas pretas (18,0%) e pardas (10,2%) sofreram com este tipo de violência do que pessoas brancas (13,4%).

“Considerando o rendimento domiciliar per capita, o grupo com menor rendimento apresentou um percentual maior de vítimas: 15,2% das pessoas sem rendimento até 1/4 do salário mínimo, em comparação a 10,5% das pessoas com mais de 5 salários mínimos”, destaca a pesquisa.

Violência física

A PNS estimou que 17 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram violência física nos 12 meses anteriores à entrevista, o que representa 2,8% da população. O percentual de vítimas do sexo feminino foi de 3,4%, enquanto o dos homens, 2,2%.

Violência sexual

Para as pessoas que responderam que não sofreram agressão sexual nos últimos 12 meses, foi perguntado se ela sofreu essa violência alguma vez na vida. Considerando essas duas perguntas, estima-se que 25 mil pessoas de 18 anos ou mais de idade foram vítimas de violência sexual, independentemente do período de referência, o que corresponde a 4,3% desta população, 2,6% dos homens e 5,9% das mulheres.

Comentários

Continue lendo

Destaque Texto

Internações por covid na UTI e enfermarias estão em queda no Acre, diz subsecretária de Saúde

Publicado

em

Ala Covid-19 no Acre – Foto: Odair Leal/Secom/arquivo

A subsecretária de Saúde do Acre, Paula Mariano, disse em entrevista que o número de internações por covid-19 vem diminuindo consideravelmente nos últimos dias.

A notícia tem a ver com a ocupação de leitos comuns e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Temos percebido uma diminuição satisfatória nos últimos 15 dias no Pronto-Socorro e no Into, além de uma queda no número de internações também em Cruzeiro do Sul, no Hospital de Campanha”, disse Paula.

Na última quarta-feira (5) o Into registrou 11 leitos disponíveis de UTI, e o PS desocupou outras 7 vagas. Em Cruzeiro do Sul, 6 leitos estavam disponíveis.

No maior hospital de referência do Acre, apenas 49 leitos de enfermaria, dos 160 disponíveis, estavam ocupados na data.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa do Brasil, o Acre está em queda no número de novas mortes pela doença.

Comentários

Continue lendo

Em alta