Conecte-se conosco

Cotidiano

Com um pé fora do MDB, Bittar assegura: “Não há o que me afaste da candidatura da Márcia”

Publicado

em

Senador Márcio Bittar/Foto: ContilNet

Quase fora

“Eu não estou desconfortável e nem estou querendo sair do MDB”, me confessou hoje o senador Marcio Bittar. Porém, devido as circunstâncias que o cenário eleitoral está se desenhando para 2022, Bittar não nega uma possível saída da legenda.

Saiu dos trilhos

Para Bittar, logo após a vitória da frente que elegeu a então oposição para os principais cargos do Estado, o ideal seria que o grupo se mantivesse unido. “O natural seria que o Gladson viesse para reeleição, o Rocha para o Senado, e o MDB, que elegeu um senador, três deputados estaduais e dois federais, tinha todo o direito de pleitear a vice. Isso era uma construção, foi a avaliação que eu fiz em 2018”. O que o senador não esperava era o racha entre os protagonistas das eleições.

Tudo mudou

Apesar das brigas e rachas na base governista, Bittar foi diplomático, “cada um fez aquilo que achou que deveria fazer. Eu não estou aqui pra julgar”. Mas no curso que as coisas tomaram, a situação mudou. E agora, já que cada um tomou seu rumo, o senador também optou por tomar o seu: pleitear a candidatura de sua ex-mulher, Márcia Bittar, ao Senado Federal em 2022.

O início

O senador revelou que a ideia de lançar Márcia para o senado surgiu em 2019, durante uma conversa dele com o presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro e o senador Eduardo Gomes (MDB/TO), que acabava de ser nomeado líder do governo no Congresso. “Ficou claro ali que pra quem apoia o que o Bolsonaro representa pro país, não bastava o governo e a reeleição, teria que mudar a correlação de forças no Senado. A partir dali começamos a ver, num grupo informal, quem teria condições de disputar uma vaga para o Senado nos estados, para mudar essa correlação. Sem isso, não conseguimos fazer as mudanças que precisam ser feitas na educação, segurança pública e no rigor das leis ambientais que pesam sobre nós”.

Consequência

E justo por defender a candidatura, é que Bittar trata a possível saída dele do MDB como uma consequência, e não uma vontade. É que ainda ontem, a direção nacional do partido deu o aval para que a deputada federal Jéssica Sales dispute a única vaga ao Senado pelo Acre. “Eu não tenho como não estar ao lado da Márcia. A conheço bem, sei de sua retidão moral, é conhecedora do Estado, tem mais de 33 anos de Acre. Tudo que eu fiz na política, ela esteve do meu lado”, confessou.

Lados opostos

Apesar da iminente disputa, Bittar disse entender o lado do partido, mas reafirmou seu compromisso com Márcia. “Não tem como eu estar apoiando uma candidatura para o Senado e o partido outra. Eu respeito a Jéssica Sales, gosto dela e desejo sorte. Mas a minha candidata é a Márcia, por ela vou fazer tudo que tiver ao meu alcance”.

Incomodo

Outro fator que pode fazer o senador procurar outra sigla é o comportamento do MDB no Senado. “Saber que mesmo de forma indireta eu contribuo para que o Renan (Calheiros) seja o relator dessa CPI mentirosa, que nasce mentindo, que tenta criminalizar o presidente Bolsonaro todos os dias, isso sim me incomoda”, reclamou. Bittar alega que mesmo sendo amigo do líder do MDB, Eduardo Braga (MDB/AM), Renan se tornou a principal representação do MDB no Senado, “e eu não me sinto representado”.

Com calma

Embora as eleições do ano que vem já estejam batendo na porta, Bittar garante que não tem pressa pra resolver se sai ou não do partido, mas garante: “não há nada que me afaste da candidatura da Márcia”.

Não muda

Mesmo com todo esse imbróglio político eleitoral, Bittar fez questão de dizer que independente dele estar satisfeito ou não com a política partidária no Acre, o dever dele é de lutar por recursos para o Estado e isso não muda em hipótese alguma.

Finalmente

Depois do governador Gladson Cameli (Progressistas) ter afirmado por diversas vezes que a médica Paula Mariano substituiria Alysson Bestene na Sesacre, só hoje a nomeação foi oficializada com a publicação no Diário Oficial. A até então secretária interina, Muana Araújo, passa a ser a secretária adjunta de Saúde.

Abacaxi

E já no primeiro dia sob o comando da pasta, a nova secretária teve que lidar com um tremendo abacaxi, uma operação da Polícia Federal. A operação “Busdoor” apura possíveis irregularidades na contratação, pela Sesacre, de campanhas publicitárias de combate ao novo coronavírus. Em nota, a médica disse que a secretaria ainda não foi notificada pela PF e manifestou apoio às investigações.

Nomeado

O ex-vereador de Brasileia, Joelso Pontes, é agora chefe de Departamento na Secretaria Extraordinária de Assuntos Governamentais, pasta de Alysson Bestene. Filiado ao Progressistas, Joelso é indicação da senadora Mailza Gomes.

Viajou

Apesar das denúncias de assédio sexual que pesam contra o secretário municipal de Saúde, Frank Lima, o gestor foi autorizado pelo prefeito Tião Bocalom (Progressistas) para ir até Brasília (DF), nesta quarta-feira (14), participar de uma reunião do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conasems). As diárias e passagens serão pagas pelo executivo municipal e o retorno do secretário está previsto para o dia 17, sábado.

Comentários

Cotidiano

Palmeiras faz 3 a 0 no Goiás e se isola na liderança do Brasileirão

Publicado

em

Fluminense completa 10 jogos invicto após superar Cuiabá no Maracanã

O Palmeiras não deu chances ao Goiás e, com a vitória por 3 a 0 na tarde deste domingo (7), no Allianz Parque, em São Paulo, abriu seis pontos de vantagem na liderança da tabela do Campeonato Brasileiro (tem 45, contra 39 do vice-líder Corinthians). Mayke e Raphael Veiga, no primeiro tempo e Atuesta, no segundo, marcaram os gols da partida. O Goiás, com 25 pontos, é o 13º, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Coritiba, que joga nesta segunda-feira (8), no encerramento da 21ª rodada.

Empurrado por mais de 38 mil torcedores, o Verdão assumiu o controle da partida. Aos 11, Wesley perdeu gol feito. Aos 19, no entanto, o placar foi aberto: após contra-ataque, Dudu avançou pela esquerda e rolou para Mayke, na outra ponta, acertar um belo chute de primeira para vencer o goleiro Tadeu.

O Palmeiras ampliou a vantagem no placar nos acréscimos da primeira etapa, em lance controverso. Wesley cruzou da direita e a bola acertou o braço de Caetano dentro da área. Após revisão do VAR, foi marcado pênalti, convertido por Raphael Veiga, que chutou no meio do gol, no alto.

A vitória foi concluída já na reta final da partida. Aos 39 da segunda etapa, o colombiano Atuesta recebeu na esquerda, ajeitou o corpo e chutou com categoria, no ângulo direito de Tadeu, para definir o 3 a 0.

A semana que se inicia terá dois duelos de rivalidade e importância para o Palmeiras. Na quarta (10), o Verdão recebe o Atlético-MG para definir quem passa às semifinais da Libertadores. A partida de ida terminou empatada em 2 a 2. Três dias depois, a equipe visita o rival Corinthians em confronto dos dois primeiros colocados do Brasileirão.

Também no sábado (13), o Goiás recebe o Avaí pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fluminense chega a dez jogos sem perder ao bater Cuiabá

Quem também vive bom momento é o Fluminense, que completou dez partidas de invencibilidade ao passar pelo Cuiabá por 1 a 0, na tarde deste domingo (7), no Maracanã. Antes do jogo, o Tricolor prestou homenagem ao humorista Jô Soares, falecido na última sexta (5) e que era torcedor do clube. Aos gritos de “Ah, é Jô Soares” dos mais de 46 mil presentes ao estádio, o telão exibiu uma mensagem com um “beijo do Flu”. Além disso, todos os jogadores do time entraram em campo vestindo uma camisa com o nome de Jô Soares às costas.

Quando a bola rolou, o Flu logo fez a torcida sorrir. Com menos de um minuto, o time roubou a bola próximo à área adversária. Paulo Henrique Ganso foi acionado já dentro dela e tocou de letra para o argentino German Cano completar de primeira para marcar, definindo o placar final do jogo. Este foi o 13º gol do atacante na competição. Ele é o artilheiro do campeonato. No ano, Cano já marcou 30 vezes.

Com a sequência de sete vitórias e três empates, o Fluminense se firmou na terceira posição, com 38 pontos. Já o Cuiabá amarga a zona de rebaixamento, com 20 pontos, em 17º.

Na próxima rodada, o Dourado recebe o lanterna Juventude, no sábado (13). No dia seguinte, o Tricolor visita o Internacional em Porto Alegre.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Em 2ª final no Mundial, Isaquias sai atrás, mas reage e garante prata

Publicado

em

Após arrancar nos 250m finais do C1 1000, baiano assegurou outro pódio

Um dia após garantir o ouro no C1 500 metros no Mundial de Canoagem em Halifaz (Canadá), o brasileiro Isaquias Queiroz remou como nunca neste domingo (7) para garantir a medalha de prata na final do C1 1000 m, prova na qual se sagrou campeão olímpico ano passado nos Jogos de Tóquio.

O canoísta baiano, de 28 anos, largou em segundo lugar, e chegou a ser ultrapassado no meio da disputa, ficando na quarta posição. Mas o baiano não se deu por vencido e reagiu no nos 250 metros finais, com uma arrancada espetacular, que lhe garantiu o segundo lugar, 1s52 atrás apenas do romeno Catalin Chirila, que ficou com o ouro ao cruzar a linha de chegada em 4min14s28.

Com o segundo pódio na competição, Isaquias ampliou para 14 sua coleção de medalhas em mundiais; agora soma sete ouros, uma prata e seis bronzes. Isto sem contar as conquistas olímpicas: um ouro, duas pratas e um bronze (Rio 2016 e Tóquio 2020).

Também neste domingo (7), teve final do medalhista olímpico Erlon Souza em parceria com Filipe Vieira na prova C2 1000m. Eles terminaram em quinto lugar, 13s33 atrás dos alemães Sebastian Brendel e Tim Hecker, que faturaram o ouro.

Filipe Vieira disputou ainda a prova do C1 5000, conhecida como maratona da canoagem de velocidade e terminou na 10ª posição.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 8 milhões

Publicado

em

Próximo sorteio será na quarta-feira

 

O concurso 2.508 da Mega-Sena, realizado nesse sábado (6), à noite, no Espaço Loterias da Caixa em São Paulo, não teve acertadores das seis dezenas. Os números sorteados foram: 41 -45 – 48 – 51 – 53 – 58.

O próximo concurso (2.509), na quarta-feira (10), deve pagar um prêmio de R$ 8 milhões.

A quina teve 26 ganhadores e cada um vai receber R$ 71.728,72. Os 1.510 acertadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.764,37.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

O sorteio é realizado às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

Comentários

Continue lendo

Em alta