A sequência das operações, o serviço de inteligência na rua, além do investimento que o governo começou a fazer em armamentos e equipamentos, figuram como um divisor de águas no combate que vinha sendo feito até dezembro passado.

Blog do Evandro Cordeiro

O comandante geral da Polícia Militar do Acre, coronel Mário Freitas, disse que está próximo de as pessoas sentirem sensação de segurança, devido as mudanças no combate ao banditismo. A sequência das operações, o serviço de inteligência na rua, além do investimento que o governo começou a fazer em armamentos e equipamentos, figuram como um divisor de águas no combate que vinha sendo feito até dezembro passado. Na entrevista rápida que concedeu ao Blog do Evandro Cordeiro, o oficial superior admite, no entanto, não ser fácil sua tarefa. Veja:

Blog – Que mudança concreta já pode ser notada em relação ao combate ao crime organizado e as facções?

Coronel Mário – A primeira mudança foi a presença ostensiva maior proporcionada por operações diárias e a implantação de uma metodologia de trabalho de avaliação periódica de desempenho e produtividade.

Blog – O enfrentamento às facções, maior problema do Estado em relação a segurança, está ocorrendo por outro flanco, diferente do que vinha ocorrendo no governo anterior?

Coronel Mário – O enfrentamento as facções vem acontecendo em 3 aspectos: No ostensivo (PM); no campo da investigação (PC); na área de inteligência com a Sesp e PC. Estamos também fortalecendo as parcerias com o Ministério Público e Judiciário.

Blog – E do ponto de vista da logística, o que o novo governo já proporcionou para o quartel general da PM?

Coronel Mário – O governo vem atendendo as instituições de segurança com os meios necessários (armamento, munição, viaturas, equipamentos de proteção etc…), inclusive com pessoal, pois os aprovados no concurso foram chamados.

Comentários