Conecte-se conosco

Cotidiano

‘Coração destruído’, diz professora que perdeu a mãe e o pai para Covid-19 em menos de uma semana no AC; irmão segue internado

Publicado

em

Maria das Graças Prado de Souza morreu no último dia 6 com Covid-19 e Edmilton Prado nesta quinta-feira (11) — Foto: Arquivo da família

Por Aline Nascimento

A professora Elisangela Anastácio, de 47 anos, tenta juntar forças para superar as mortes da mãe Maria das Graças Prado de Souza, de 71 anos, no último dia 6, e do pai Edmilton Daniel de Souza, de 81 anos, na madrugada desta quinta-feira (11) para a Covid-19. O irmão dela também está internado com a doença no hospital de campanha de Rio Branco.

Além deles, a filha de Elisangela, Raniella de Souza Anastácio, de 28 anos, também se infectou com o novo coronavírus, ficou internada, mas já recebeu alta médica.

O pai da professora, Edmilton Daniel de Souza, de 81 anos, estava em estado gravíssimo na UTI do Into-AC. Ele não chegou a saber da morte da esposa. Em um dos leitos da enfermaria na mesma unidade de saúde, Elyton Prado de Souza, de 41 anos, luta contra a Covid-19 também sem saber da morte dos pais.

Diante do sofrimento e espera, Elisangela passou a tomar remédios para dormir, tem crises de ansiedade e não sabe como será a vida sem a mãe. Ela, o filho e o marido não se infectaram com a doença.

“Nossa mãe era o alicerce da família, era aquela que sempre foi protetora, que nunca passava dois dias sem ligar para o filho. Os filhos almoçavam na casa dela, tomavam café com ela. No bairro Aeroporto Velho, onde morava, era muito querida, houve muitas homenagens para ela. Era uma pessoa muito boa. Se você perguntar quem era dona Maria e seu Edmilton no bairro, todo mundo diz quem eram, moravam há 50 anos lá. Os vizinhos comerciantes estenderam um pano preto em luto”, lamentou.

Além de conviver com o luto, Elisangela sofre a cada boletim médico divulgado. Com o coração acelerado e dolorido, a professora conta que ouvia as informações e se agarrava à esperança de que logo todos pudessem sair do hospital.

“É duro você ver sua família nessa situação. É muito difícil, fica um trauma em nossa cabeça, hoje tenho muito medo da Covid. Fui no médico agora para passar remédio, tomo remédio para dormir, tenho crise de ansiedade. Quando vai chegando às 18 horas, que é quando sai o boletim, o coração fica acelerado”, destacou.

Elyton Prado também está internado no Into-AC sem saber da morte da mãe e da internação na UTI do pai — Foto: Arquivo da família

Idosa morreu à espera de UTI

A mãe de Elisangela foi a primeira a testar positivo para a doença. Mesmo antes de saber do resultado, a filha da professora foi até a casa da avó fazer comida e ajudar. Ela acredita que foi nesse dia que a jovem se infectou.

Maria das Graças morava na mesma casa com o marido Edmilton Prado e com o filho Elyton Prado. Vinte e quatro dias após receber o resultado positivo, Maria das Graças passou a ter febre novamente e a família descobriu, em exames feitos no pronto-socorro, que ela estava com metade do pulmão comprometido.

“Minha mãe não tinha nenhuma comorbidade e o caso dela foi bem atípico porque quando ela morreu estava com 24 dias de Covid. Ela pegou Covid e desenvolveu uma pneumonia que afetou 15% do pulmão. Levei ela em um médico particular, tomou a medicação, tratou e com sete dias fizemos uma nova tomografia para saber se tinha acabado a pneumonia, que tinha zerado e ficamos tranquilos”, relembrou.

Enquanto a mãe era internada, Elisangela cuidava também da filha de 28 anos que também dava entrada no hospital para tratar a Covid. Dias depois, o pai e a o irmão dela também se internaram. No dia último dia 6, Maria das Graças não resistiu e morreu após sete dias de internação à espera de um leito de UTI.

“Começou o tratamento, mas só que a cada dia, no lugar dela melhorar só piorava. Quando foi na terça-feira [2] ela piorou e precisava de uma UTI, mas não tinha. Comprei um remédio que a médica pediu, que era uma esperança, e custava mais de R$ 4 mil. É uma medicação que está em teste e disse que fazia qualquer coisa pela minha mãe. Com três dias, que era para fazer efeitos, ela morreu”, contou entre lágrimas.

Elisangela Anastácio (à esquerda), teve a mãe (no centro), a filha (à direita), o pai e o irmão infectados pela Covid-19 — Foto: Arquivo da família

Espera

Dois dias após a morte da avó, na segunda-feira (8), a filha da professora recebeu alta e está em casa com a família. Também sem comorbidade, a jovem teve 80% do pulmão comprometido e precisa fazer fisioterapia.

“Minha filha pegou alta depois de 12 dias internada. Não foi para UTI, mas teve comprometimento de 80 a 90% do pulmão, ficou muito mal. Está se recuperando em casa, está bem e vai para a fisioterapia”, falou.

Agora, segundo Elisangela, os dias são de espera e incertezas sem saber quando os demais familiares vão se recuperar.

“Meu pai adquiriu uma bactéria lá. O índice de infecção dele estava alta. Meu irmão não foi para a UTI, mas ficou mal e foi para o oxigênio. Já está melhor, tem uma perspectiva de alta, graças a Deus. O coração fica destruído. Estou preocupada com meu irmão porque ele não sabe, nem meu pai”, finalizou.

Comentários

Cotidiano

PM veta pedido do Fluminense para utilizar ingressos do Ceará, em despedida de Fred

Publicado

em

Por

Tricolor se reuniu com PM para analisar a possibilidade de utilizar ingressos que sobrassem da equipe cearense no próximo sábado, no Maracanã

O Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE), da Polícia Militar do Rio, vetou nesta terça feira o pedido do Fluminense de utilizar os ingressos que não serão usados pela torcida do Ceará. As duas equipes no próximo sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

Sábado será dia de festa para a despedida do atacante Fred, que vai defender o Fluminense um última vez diante do time cearense. O Tricolor já vendeu todos os seus ingressos para a partida e vislumbrou a possibilidade de usar os que sobrassem do visitante. Em nota, a PM informou que não será possível atender à solicitação por uma questão de segurança.

Torcida do Fluminense no Maracanã contra o Cruzeiro — Foto: Marina Garcia / Fluminense FC

Torcida do Fluminense no Maracanã contra o Cruzeiro — Foto: Marina Garcia / Fluminense FC

– Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que após inspeção técnica realizada pelo Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE) para verificar a possibilidade do aumento de carga e a viabilidade do projeto apresentado pelo Fluminense Football Club foi constatado que contraria a norma do dispositivo previsto no Estatuto do Torcedor, que prevê barreiras físicas separando as torcidas mandantes das visitantes. Por este motivo, foi negada a solicitação realizada pelo clube – diz a nota.

No último domingo, Fred chegou a fazer um apelo pelas redes sociais à direção do Ceará para que cedessem a carga de ingressos destinada à torcida do Vozão. Veridiano Pinheiro, diretor de operações do Ceará, descartou essa possibilidade, em entrevista ao Diário do Nordeste.

Ao todo, o Fluminense vendeu 56 mil ingressos que estavam a disposição de sua torcida – todos foram adquiridos por sócio-torcedores. Também foram esgotadas as gratuidades.

Com o último jogo dentro do contrato de Fred marcado para acontecer contra o Goiás, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense decidiu promover a despedida uma rodada antes, no Maracanã.

Pelo Fluminense, Fred acumula dois Campeonatos Brasileiros, em 2010 e 2012, e dois Campeonatos Cariocas, vencidos em 2012 e 2022, além do título da Primeira Liga em 2016. Ao todo, disputou 380 jogos e marcou 198 gols.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

AABB Escolinha e Teles B vencem 1ª no Copão Zé Carlos de Vôlei; veja resultados

Publicado

em

AABB Escolinha supera Quinari no naipe feminino por 3 sets a 0 e Teles B bate AABB Escolinha no naipe masculino com mesmo placar, nessa segunda-feira, no ginásio Álvaro Dantas, em Rio Branco

Duas partidas válidas pela quinta rodada do Copão Zé Carlos de Vôlei Masculino e Feminino foram disputadas nessa segunda-feira (4), no ginásio Álvaro Dantas, em Rio Branco (AC). A AABB Escolinha e o Teles B saíram vitoriosos de seus respectivos compromissos.

AABB Escolinha e Teles B vencem 1ª no Copão Zé Carlos de Vôlei — Foto: FRV

AABB Escolinha e Teles B vencem 1ª no Copão Zé Carlos de Vôlei — Foto: FRV

Na preliminar, pelo naipe feminino, a AABB Escolinha superou o Quinari por 3 sets a 0 com parciais 25 x 17, 25 x 13 e 25 x 17. Na sequência, pelo naipe masculino, o Teles B bateu a AABB Escolinha também por 3 sets a 0: 25 x 23, 25 x 13 e 25 x 20.

A AABB Escolinha somou os primeiros três pontos no naipe feminino e pulou para segunda posição ao lado da AABB, que tem mesma pontuação. O Teles B subiu para terceira colocação e encostou no Quinari com três pontos cada.

A competição tem sequência na próxima sexta-feira (8), com duas partidas no mesmo local: Teles A x AABB (19h) e Floresta x Mascarenhas Master (20h30). Ambos jogos do naipe masculino.

Classificação – Feminino

Jotas Academia — 6 pts
AABB — 3 pts
AABB Escolinha — 3 pts
Quinari — 0
Floresta — 0

Classificação – Masculino

Teles A — 6 pts
AABB — 6 pts
Quinari — 3 pts
Teles B — 3 pts
AABB Escolinha — 0
Mascarenhas Master — 0
Floresta — 0

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Governo anuncia convênio com federações do Acre para repasse de R$ 1,9 mi

Publicado

em

Por

Montante contempla nove federações para incentivo das categorias de base e viabilização de participação das modalidades nos Jogos Escolares. Diretor de esportes cita importância do apoio

O esporte acreano ganhou um incentivo milionário do Governo do Acre para temporada. O diretor de esportes da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes (SEE), Júnior Santiago, anunciou nessa segunda-feira (4), um convênio firmado com nove federações no valor de R$ 1,9 mi.

Governo anuncia convênio com federações do Acre para repasse de R$ 1,9 mi — Foto: Divulgação/Assessoria SEE

Governo anuncia convênio com federações do Acre para repasse de R$ 1,9 mi — Foto: Divulgação/Assessoria SEE

As federações gratificadas são as seguintes: Federação de Taekwondo do Estado Acre, Federação Acreana de Atletismo, Federação Acreana de Vôlei (Feav), Federação Acreana de Futevôlei (FAFTV), Federação Acreana de Futsal (Fafs), Federação Acreana de Xadrez, Federação de Desporto Universitário Acre (FDUA), Federação de Tênis de Mesa do Estado do Acre (FTMEAC) e Federação Acreana de Ciclismo.

De acordo com o gestor, os valores repassados às federações têm como objetivo incentivar categorias de bases e viabilizar a participação das modalidades nos Jogos Escolares. Os recursos também serão usados para custear a ida de estudantes para a etapa nacional.

Segundo Júnior Santiago, o termo de fomento vai beneficiar mais de 7 mil pessoas envolvidas direta e indiretamente com o esporte amador e escolar no estado.

Júnior Santiago, diretor de esportes da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes — Foto: Kelton Pinho

Júnior Santiago, diretor de esportes da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes — Foto: Kelton Pinho

Essa nova modalidade dos Jogos Escolares faz com que todos sejam privilegiados e contemplados com as realizações das etapas estaduais dos Jogos Escolares, levando tanto para o JEB’s (…) como os Jogos da Juventude.

— Júnior Santiago, diretor de esportes da Secretária Estadual de Educação, Cultura e Esportes.

— Pela primeira vez sendo realizado um convênio no nosso estado com federações. O governo fomentando através do nosso governador Gladson Cameli, que é um compromisso de campanha, um compromisso de governo, fazendo com que o esporte na sua base como todo seja contemplado e essas crianças e adolescentes podem viver um sonho de sair do nosso estado, representando o estado e abrindo uma oportunidade em suas carreiras profissionais — completa o gestor.

Os valores do convênio não foram divididos igualmente entre as entidades. A Feav, por exemplo, vai receber R$ 418 mil para as modalidades vôlei de quadra e vôlei de praia. Já a Federação de Taekwondo do Estado do Acre será contemplada com R$ 145,14 mil. O ge não teve acesso ao documento completo com a divisão dos valores. (Veja parte do documento abaixo)

Repasses do governo para federações acreanas  — Foto: Reprodução

Repasses do governo para federações acreanas — Foto: Reprodução

De acordo com o gestor, essa divisão diferenciada para cada entidade foi feita porque os custos são diferentes para esportes individuais e coletivos. Segundo Júnior Santigo, até o fim desta semana os repasses serão efetuados. Algumas federações não foram contempladas por questões relacionadas a documentação.

Comentários

Continue lendo

Em alta