O Coronel Ezequiel Bino, novo comandante da Polícia Militar do Acre, disse na manhã desta quinta-feira (16) que a partir deste final de semana vai atacar com novas estratégias o modus operandi da ação de facções contra a vida. “Essa redução no número de crimes contra a vida ainda não é ideal” comentou.

Bino que é natural de Brasileia – região de fronteira – prometeu retomar os encontros com as comunidades e defendeu uma maior aproximação entre a Polícia e o cidadão para combater o crime organizado. “Uma denúncia leva as polícias a prisão e desmonte de verdadeiras quadrilhas. A parceria com a sociedade é fundamental” destacou o comandante.

Para o chefe de comando da PM todo o sistema de segurança pública vem se esforçando para reduzir o número de homicídios. Dados produzidos pelo Ministério Público que mostram 42 mortes a menos, se comparados com o mesmo período do ano passado, aponta para um caminho certo, mas não para a tranquilidade. “Os dados do ano passado foram muito alto, não podemos nos acomodar” acrescentou.

O comandante elogiou a nova postura do governo, destacando o apoio recebido pelo governador Gladson Cameli e o vice-governador Major Rocha. “Temos chefes do executivo presentes em nossa Caserna, isso já é um diferencial muito grande que fortalece o nosso trabalho” falou Bino.

Com relação as intervenções feitas na região do bairro Calafate, em Rio Branco, Bino explica que as ações estratégicas desenvolvidas devolveram à comunidade a sensação de segurança. “Retomamos o controle, mas não vamos descansar” argumentou.

A Polícia Militar receberá nos próximos 15 dias o reforço de 250 novos alunos, o contingente agregado ao já existente fará, segundo o comandante, “uma revolução no sistema de segurança”. Ele pediu confiança no trabalho que vem sendo feito.

Comentários