Jornalista pediu demissão do Banco Itaú, onde trabalhou por mais de 30 anos, na última quinta-feira (10)

Conhecido tanto na crônica esportiva quanto no movimento sindical do Acre, Manoel Façanha deu adeus a uma dessas atividades na última quinta-feira (10), a de bancário. Prestes a completar 31 anos de atividade no Banco Itaú, deixou a empresa para segundo ele, “tocar a vida de outra forma”.

Façanha, como é conhecido, foi diretor do Sindicato dos Bancários do Acre, da Federação Centro Norte dos Bancários e cuidou da comunicação da Central Única dos Trabalhadores no Acre.

A despedida veio em um post emocionado no Facebook, onde relembrou toda sua trajetória no banco onde trabalhou e das atividades sindicais que desenvolveu, onde se destacou na comunicação das entidades.

Comentários