cartoes

Pedro Paulo

O promotor de evento Júlio Cezar Ferraz Filho, de 26 anos, foi preso nesta segunda-feira, 1, acusado de estelionato. Ele é o terceiro investigado da “operação decolar” deflagrada pela Policia Civil do Acre, para investigar uma série de golpes envolvendo a venda de passagens através do programa de milhagem de companhias aéreas.

JulioJúlio Cezar estava com a prisão preventiva decretara pela justiça, consequência de uma investigação da Delegacia Itinerante da PC, que no dia 13 de novembro deste ano prendeu Wanderley Carvalho Pereira, 35 anos e Roberto do Nascimento Cavaleiro, de 38 anos, pelo mesmo crime. Na época Júlio fugiu para Bolívia.

Conforme o delegado Roberth Alencar, titular da Delegacia Itinerante, mais de 30 pessoas foram vítimas da fraude que consistia na venda de passagens aéreas através de milhas ou reserva no próprio site das empresas, onde os investigados, depois de captar vítimas pelo baixo custo do produto oferecido, entregavam códigos/localizadores que não eram validados, por vezes, cancelados antes da data do voo.

Outra prática criminosa identificada pela polícia consiste no furto de milhas pela internet. Os criminosos conseguiam cartão e código de acesso à milhas de clientes, sem que o titular da conta soubesse, emitiam bilhetes de passagens que eram vendidos a pessoas a vista e no cartão de crédito.

Quando o dono das milhas descobria o golpe cancelava e a pessoa que tinha adquirido a passagem com os golpistas ficava “ilhada”, sofria grande constrangimento ao ser informada, em aeroportos de todo Brasil, que não existia a passagem que esta compra dos investigados.

Os criminosos, segundo Roberth Alencar, faturavam até R$ 10(dez) mil reais por mês e fizeram inúmeras vítimas na capital do Estado durante quase 05(cinco) anos da prática continua de venda passagens, inclusive com propaganda em nome de empresas fictícias.

 

Comentários