Depois do mensalão, Rocha questiona quando haverá o julgamento do G7

O deputado estadual Wherles Rocha (PSDB), líder do bloco de oposição na Assembleia Legislativa, usou a sua página no facebook neste domingo, 17, para questionar quando ocorrerá o julgamento da Operação G7, desencadeada pela Policia Federal em maio deste ano, que prendeu 15 pessoas, entre...

0

Rocha_in1_02O deputado estadual Wherles Rocha (PSDB), líder do bloco de oposição na Assembleia Legislativa, usou a sua página no facebook neste domingo, 17, para questionar quando ocorrerá o julgamento da Operação G7, desencadeada pela Policia Federal em maio deste ano, que prendeu 15 pessoas, entre elas secretários de Estado, empreiteiros, servidores públicos e o sobrinho do governador Sebastião Viana.

O comentário do tucano foi feito em alusão a condenação dos réus do Mensalão que foram presos no último final de semana.

“OS MENSALEIROS JÁ FORAM CONDENADOS, QUANDO SERÁ QUE VEREMOS O JULGAMENTO DOS G-7?
Excetuando-se aqueles que teimam em negar a existência do maior esquema de corrupção instalado nas dependências do Palácio do Planalto, o Brasil inteiro comemora a prisão dos mensaleiros. Assim como muitos, penso que o grande chefe e principal favorecido desse esquema de corrupção até agora conseguiu escapar, se quer foi denunciado. Isso reforça o sentimento de que algumas pessoas estão fora do alcance da justiça brasileira”, disse Rocha.

O oposicionista destacou ainda que da mesma forma que a maioria do Ministros do STF foram indicados para o STF, no Acre, a situação não é diferente.

“Com o caso do mensalão se encaminhando para uma solução final, resta agora saber como ficará o caso dos envolvidos no esquema de corrupção da G-7? Assim como ocorreu no caso envolvendo o PT nacional, esperamos que o judiciário acreano cumpra o seu papel. Os petistas do Acre, como revelou o senador Jorge Viana, não admitem que os membros do judiciário que foram indicados por eles votem contra os seus interesses, basta lembrar o que o senador disse: “Só não vale nossos governos indicarem ministros do Supremo, e eles chegarem lá e votarem contra por pressão da imprensa”. No Acre boa parte dos desembargadores foi escolhida pelos petistas e esse pensamento petista me preocupa. Todos nós sabemos da ingerência e da influencia que o governo petista exerce dentro do nosso Estado, espero que essa ação nociva não contamine a aplicação da justiça”, questionou o deputado.

Comentários

Assuntos desta notícia