Deputado Ghelen Diniz

O líder do Partido Progressista na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Ghelen Diniz, lamentou, na manhã desta quarta-feira (24), o atentado acontecido dentro de uma escola pública em Sena Madureira durante a tarde de terça-feira (23). Ele exigiu a exoneração do Secretário de Segurança Pública do Acre, Emylsson Farias, e do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Júlio César.

Ghelen afirmou que os índices de violência no Acre são absurdos e que não há mais motivos para que o governador Tião Viana (PT) mantenha nos cargos os responsáveis pela cúpula da segurança pública.

Secretário de Segurança Pública do Acre, Emylsson Farias, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Júlio César

“Governador, eu faço um apelo, por favor demita o secretário e o comandante da PM porque ninguém mais aguenta violência. O que aconteceu em Sena ontem foi mais uma mostra do momento caótico que estamos vivendo “, diz.

Ghelen frisou, ainda, que o atentado contra um estudante de 15 anos dentro da escola e a demonstração de força das facções criminosas que picharam as paredes da sala de aula com as siglas PCC e Bonde dos 13 é mais uma prova que o Acre está refém do crime.

“Essa denúncia do aumento da violência a gente já vem fazendo há muito tempo e nem na audiência pública em Sena o secretário foi e sequer mandou representante”, diz.

Comentários