Conecte-se conosco

Acre

Dilma diz que vai receber líderes pacíficos, mas critica violência

Publicado

em

dilma na tv

Em seu primeiro pronunciamento em rede nacional de rádio e TV sobre os protestos que tomaram conta do país, a presidente Dilma Rousseff disse que vai convidar representantes dos manifestantes, mas afirmou que os órgãos de segurança têm “dever de coibir dentro da lei toda forma de vandalismo”.

“Asseguro a vocês: vamos manter a ordem”, afirmou. “Os manifestantes têm direito de questionar tudo e propor mudanças. Mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira”, disse.

“O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos”, afirma.

“Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que do Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas”, disse, repetindo o elogio ao papel das manifestações para a democracia que já havia feito em fala na terça-feira passada.

Dilma afirmou ainda que vai chamar presidentes de outros Poderes, governadores e prefeitos para discutir a agenda de reivindicação dos manifestantes, o que pode acontecer na segunda-feira.

“A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada. E ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros”, afirmou. “Não vou transigir com violência e arruaça.”

Em sua fala, a presidente elencou três pontos que vai discutir nestes encontros: uma reforma do transporte coletivo urbano no país, a aprovação de projeto destinando a receita de royalties do petróleo para investimento em educação e também disse que vai “Trazer milhares de médicos para melhorar o atendimento no SUS”.

“Sou a presidenta de todos os brasileiros, dos que se manifestam e dos que não.”

Ela falou em “oxigenar a democracia”, mas defendeu a estrutura partidária vigente –e citou como interlocutores não só manifestantes, mas também sindicatos e movimentos sociais. “Instituições e governos devem mudar.”

Mostrando sua preocupação com os reflexos negativos na imagem do país em plena Copa das Confederações, a presidente afirmou que o brasileiro, que sempre é bem recebido no exterior, precisa receber muito bem os estrangeiros visitando o Brasil.

Ela disse ainda que o país irá fazer uma “grande Copa do Mundo” em 2014, refutando os boatos de cancelamento, e procurou defender as obras do evento –a conta já bate em R$ 30 bilhões, mais do que a soma das três Copas anteriores.

A presidente afirmou que não foram usados recursos da educação e da saúde na construção dos estádios, mas financiamentos que terão de ser pagos pelos Estados e empresas responsáveis pelos projetos.

A presidente decidiu fazer o pronunciamento à nação ontem pela manhã, durante reunião com sua equipe convocada na noite anterior, no qual foi decidido que a omissão poderia ser prejudicial.

Foi feito um balanço da violência e meios para coibi-la. O tema foi debatido com o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça). Dilma esteve também com Aldo Rebelo (Esportes), Aloizio Mercadante (Educação), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Gilberto Carvalho (Secretaria-geral da Presidência).

PESQUISA

O instituto Datafolha divulgou nesta sexta-feira uma pesquisa feita entre os manifestantes de São Paulo que coloca Dilma apenas em 3º nas intenções de voto.

Apesar de não figurar na lista de pré-candidatos ao Palácio do Planalto, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, aparece como o preferido dos manifestantes paulistanos para suceder a presidente.

De acordo com o instituto, Barbosa foi mencionado por 30% dos entrevistados, contra 22% da ex-senadora Marina Silva, que tenta montar a Rede Sustentabilidade para concorrer ao Planalto em 2014. Dilma (PT) aparece em terceiro na lista, com 10% das menções.

O levantamento foi realizado durante os protestos de ontem na avenida Paulista, região central da cidade.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), com 5%, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 1%, vêm logo a seguir.

A margem de erro da pesquisa, que entrevistou 551 manifestantes, é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. No limite, Barbosa e Marina poderiam ter 26% das preferências, mas, segundo o Datafolha, a probabilidade de que esse cenário seja real é muito pequena.

A última pesquisa nacional do Datafolha para a corrida de 2014 –finalizada no dia 7, antes da onda de manifestações que tomou conta do país– mostrava Dilma na liderança, com 51% das intenções de voto no cenário mais provável, sete pontos percentuais a menos do verificado no levantamento anterior, de março.

Marina (16%) e Aécio (14%) estavam empatados em segundo lugar.
No cenário em que o nome do presidente do Supremo aparece, ele tinha 8% (levada em conta só a população da cidade de São Paulo, o ministro atingiria 11%).

O levantamento anterior, porém, difere do atual pois levava em conta a intenção de voto da população de todo o país.(VALDO CRUZ, ANDRÉIA SADI E TAI NALON)

Comentários

Acre

Polícia Civil deflagra operação visando o combate ao tráfico de drogas em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Marechal Thaumaturgo

Publicado

em

Ascom/Policia Civil do Acre

A Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico – DNARC, deflagrou nesta madrugada operação visando desarticular uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, com o cumprimento de 40 ordens judiciais.

A operação visava o cumprimento de 18 ordens de prisão, 16 mandados de busca e apreensão, bem como o sequestro de 6 veículos, a serem cumpridos nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Marechal Thaumaturgo, com a participação de mais de 70 policiais.

O trabalho investigativo durou 12 meses. Neste período a Polícia Civil coletou diversos elementos de provas que comprovaram a existência de um grupo dedicado a pratica do tráfico de drogas, bem como possibilitou a individualização da conduta destas pessoas.

Durante a investigação foram apreendidos 2 kg de drogas, fato que comprovou a materialidade do crime investigado. Diante desta comprovação, representou-se pelas ordens judiciais de prisão e busca.

Na quinta-feira a Polícia Civil cumpriu as ordens judicias, prendendo 21 pessoas e apreendendo mais de cinquenta mil reais em espécie, uma arma de fogo, 2 kg de drogas, além de sequestrar 06 veículos.

O resultado exitoso da operação demonstra a eficiência da Polícia Civil e o serviço árduo de seus servidores, que trabalham diuturnamente na busca pela elucidação de crimes, visando a responsabilização de criminosos.

Comentários

Continue lendo

Acre

Governo divulga resultado final do concurso do Corpo de Bombeiros; veja lista

Publicado

em

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre. Foto: Ascom

O governo do Acre publicou na manhã desta quinta-feira, 30, no Diário Oficial do Estado (DOE) os editais com os resultados finais do concurso público de Soldado Combatente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre (CBMAC).

Os candidatos poderão obter informações gerais referente ao Concurso Público por meio do Edital nº 001/2022 Seplag/CBMAC de 7 de janeiro de 2022, seus anexos e demais editais publicados.

Em caso de dúvidas, o candidato poderá entrar em contato com o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), banca realizadora do concurso, por meio do Serviço de Atendimento ao Candidato – SAC, pelo telefone (11) 4788-1430, de segunda a sexta-feira em dias úteis, das 7h às 15h30 no horário do Acre, ou também por meio do endereço eletrônico www.ibfc.org.br.

Confira a lista:

Comentários

Continue lendo

Acre

MPAC pede à Justiça suspensão de realização de shows em Brasileia

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da Promotoria de Justiça Cível de Brasileia, ajuizou uma ação civil pública pedindo a imediata suspensão da realização dos shows da banda Babado Novo e da cantora Margareth Menezes, marcados para este final de semana no município, durante o Carnavale 2022.

Na ACP, assinada pela promotora de Justiça Pauliane Mezabarba, o MPAC questiona o processo administrativo de inexigibilidade de licitação para contratação da cantora Margareth Menezes e o valor pago à artista para apresentação no evento festivo em Brasileia (250 mil reais), que estaria bem acima do valor de mercado, conforme apurado recentemente em shows realizados nas cidades de Corumbá-MS (72.774 reais) e Aracajú-SE (100 mil reais).

Sobre outro show anunciado para o mesmo evento, da banda Babado Novo, o MPAC afirma que chama atenção a apresentação já estar sendo divulgada e o processo licitatório pertinente ainda “estar em andamento”, mas não se ter notícia, pela ausência de divulgação e transparência, quanto ao procedimento licitatório.

Também conforme o documento, após pedido de informações do MPAC à Prefeitura de Brasileia sobre gastos e formas de contratação dos artistas, foi informado que a empresa T.P.P. SILVA ME ficaria responsável por toda a estrutura de som, palco, iluminação, camarotes, portais e contratação de bandas locais e da banda Araketu, também anunciada para o evento. Já o restante das despesas, incluindo a contratação da banda Babado Novo e da cantora Margareth Menezes, seria arcado com os valores oriundos do Termo de Convênio n.º 004/2022 firmado com o Estado do Acre.

A promotora justifica a propositura da ação pelo fato Município de Brasileia e o Estado do Acre firmarem convênio para a realização de shows e se omitirem na prestação de serviços públicos básicos. Destaca, como exemplo dessa omissão, uma vistoria realizada no mês passado no Hospital Regional do Alto Acre, onde foi verificado a falta de medicamentos básicos como dipirona e materiais básicos como seringas, agulhas, luvas, soros, bem como a falta de profissionais médicos.

Além da suspensão dos shows, o MPAC pede que o Município de Brasileia e o Estado do Acre abstenham-se de efetuar quaisquer pagamentos/transferências financeiras decorrentes do contrato estabelecido para a contratação dos artistas nominados e, ainda, seja-lhe vedada a contratação de outra atração artística dessa magnitude, sob pena de multa no valor integral de cada contrato, acrescido de juros moratórios e corrigidos monetariamente, caso ocorra o evento.

Comentários

Continue lendo

Em alta