“Pecar pelo silêncio, quando se deveria protestar, transforma homens em covardes”

DIMAS-COLUNAO homem bomba

Nesse tempo afastado da Câmara, Cunha também se dedicou a reunir material acerca da contabilidade de seu partido (PMDB) e de partidos como o PT, por exemplo.

Ninguém fala nada

A blindagem ao Planalto foi determinada pelo próprio presidente Michel Temer, que deixou Tóquio na manhã de ontem, quando a ordem do juiz Sérgio Moro foi executada.

Pelo poderes de Cunha, ele tem a força

Apesar do pedido para que ninguém comentasse o episódio para evitar levar a crise para o governo, há uma preocupação com os problemas que Cunha possa criar para Temer e seus ministros.

Dos prazeres para o presídio

Em apenas nove dias, no final de dezembro de 2012 e início de 2013, Cunha gastou US$ 42,2 mil no cartão de crédito em restaurantes, hotel e lojas de grife em Miami Beach. Naquela época, o deputado tinha um salário de R$ 17,7 mil.

Falta alguém!

Não teve jeito, Eduardo cunha não escapou de Sérgio Moro e da justiça. Até entendo por que Lula foge de Moro como o diabo foge da Cruz.

Né brinquedo não

O presidente Michel Temer classificou a aprovação do Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto dos gastos públicos como a medida legislativa mais séria desde Constituição de 1988. A afirmação foi feita em discurso realizado antes de almoço em Tóquio com empresários na sede da Keidanren, a principal entidade

Agora vai

A partir do dia 15 de dezembro a Gol Linhas Aéreas voltará a ter voos durante o dia para o Acre. Além disso, voltará a ter voos diretos entre Rio Branco e Manaus.

Ela é Rápida!

Logo Fernanda Hassem (PT) foi eleita prefeita de Brasileia e já foi à Capital Federal em busca de recursos, isso é bom.

Iremos acompanhar

Sabemos que até o recurso ser solicitado pelo gestor público em Brasilia e chegar ao seu destino, é um longo caminho.

Inseparáveis

É assim que está a deputada estadual Leila Galvão e Fernanda Hassem, ambas do (PT), que seja para o bem da população, já diz o ditado, a união faz a força.

Faltando nas fotos

Nas inúmeras fotos que em que aparece Fernanda e Leila ainda não vi a presença do Vice Carlinhos, que foi decisivo no resultado das eleições.

Será?

Uma autarquia e um dos líderes da Frente Popular no municipio de Brasileia, me disse que Rogério Pontes seria procurado para compor a mesa diretora do parlamento mirim.

“humilhado e exaltado

Durante a campanha, o menino humilde da roça Rogério Pontes, hoje vereador eleito, teve momentos tristes. Posterior às eleições, o menino saiu fortalecido, quebrando recordes.

Taxa Selic

O Banco Central decidiu nesta quarta-feira cortar a taxa de juros básicos da economia pela 1ª vez em 4 anos, confirmando as previsões do mercado. O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu baixar os juros básicos da economia de 14,25% ao ano para 14% ao ano.

Aleluia

A Igreja Universal do Reino de Deus assinou um documento em que se compromete a doar à Prefeitura de São Paulo um terreno avaliado em R$ 38 milhões, no intuito de evitar o fechamento do Templo de Salomão, localizado no Brás, centro de São Paulo. O terreno doado fica no Belenzinho (zona leste) e será usado para construção de 700 moradias populares.

A Crise

A Rainha do bumbum Gretchen, contou que está procurando emprego no novo país França e, até foi a uma entrevista em uma agência de empregos. “Hoje eu me arrumei porque tive uma entrevista em um órgão público que tem aqui, um órgão de emprego. Até porque, gente, eu sou uma pessoa normal. Emprego assim, sabe, faxineira, para cuidar de criança. Não posso o tempo todo achar que eu sou a madame. Aqui eu não quero cantar”, disse.

Marcando território

Bruna Marquezine e Neymar teria mudado alguns detalhes no cotidiano do jogador em Barcelona, cidade na qual o casal foi clicado desembarcando junto na manhã do último dia 11. O atacante do time europeu diminuiu regalias de amigos a pedido da atriz.

DE FRENTE COM DIMAS


Entrevista com o médico e escritor Rodrigo Santiago Prado

12985512_1035123053233423_1256916620096766813_nRodrigo de onde partiu a inspiração para escrever?

De um sentimento de paixão inconfessa por uma coleguinha de escola quando eu era garoto, que me inspirou na época a escrever um diário em prosa e verso no qual eu narrava as peripécias de cultivar o enlevo que a figura dela me causava. Tal sentimento pouco tempo depois foi sublimado, de certa forma canalizado para a poesia quando conheci os primeiros poemas de Drummond, Manuel Bandeira e outros poetas brasileiros. Fiquei fascinado com o poema de sete faces de Drummond ainda no colégio. Foi um marco, um assombro para mim quando o professor o declamou em sala de aula, ainda tenho esta lembrança vívida em minha mente.

O Brasil é considerado um Pais com o indice de leitura ainda baixo, isso em algum momento te desanima?

A princípio, não, pois a escrita para mim é antes de tudo uma necessidade orgânica como comer, beber… Talvez mais até que dormir (risos), o que significa que eu não escrevo, ou melhor, escrevia, até muito pouco tempo atrás, preocupado em fazer com que meus escritos tivessem qualquer forma de divulgação. Em outras palavras: eu não estava preocupado com o que ninguém iria achar acerca do que eu escrevia, ou ainda, eu não escrevia “para as pessoas”. Hoje em dia isto mudou um pouco, haja vista que eu passei a publicar livros. Não que tenha modificado substancialmente o meu processo criativo, talvez a forma tenha mudado, esteja mudando, talvez agora eu esteja um pouco mais alerta à forma pela qual o que escrevo chegará às pessoas. Mas isto não é o mais importante para mim. O mais importante é, como falei, dar vazão à uma necessidade visceral de escrever poesia apenas pelo gosto de escrever, nada mais. Acredito que talvez o baixo índice de leitura no Brasil possa, ao contrário, me estimular, e não desanimar, pode servir como um desafio no sentido de fazer com que eu esteja sempre tentando me superar a fim de atingir um público com as minhas poesias, fazer com que pelo menos um dos meus escritos possa encantar algum jovem assim como a poesia de Drummond algum dia já me encantou e contribuiu de alguma forma para determinar o meu destino.

Você é autor de grandes poesias. Para o Rodrigo escritor, existe alguma mais especial que a outra ou são todas iguais?

Geralmente, costumo me afeiçoar sempre mais às últimas poesias que escrevo, não à última necessariamente, mas sim às últimas; acredito quase sempre que elas são as melhores. Até que escrevo outras, que acabam tomando o lugar das que até então eram as melhores ou mais especiais para mim. Ultimamente tenho aprendido a destruir alguns poemas, a me encorajar a criticar a forma ou conteúdo de alguns dos meus poemas, a fim de possam ser, digamos assim, restaurados.

Falta incentivo do governo?

Falta incentivo sim, mas em vários lugares do Brasil existem concursos públicos que visam a estimular e premiar a produção literária. No Acre eu nunca soube da existência de tais concursos.Temos um governador poesiófilo. Já tive a oportunidade de ofertar-lhe um dos meus livros.Ele gosta muito de Manuel de Barros. Torço para que ele possa criar mais incentivos para a área da cultura, principalmente da literatura e da poesia. No entanto, o principal incentivo creio que deva ser o de valorizar os professores nas escolas públicas e fazer com que eles possam sentir prazer em incutir nos jovens o gosto pela leitura e pela poesia. No mundo nosso de hoje em dia globalizado os jovens possuem muita informação à sua disposição. O trabalho dos professores edos governantes em última análise seria o de fazer com que os jovens priorizem mais certas informações em detrimento de outras. Às vezes o volume de informação é tão grande que o jovem acaba se dispersando.

Seus livros são sempre de alta qualidade desde a capa ao conteúdo, custa caro manter esse padrão ?

Na verdade o meu gasto é quase zero em função da tecnologia e dos meios que a internet nos propicia no mundo de hoje, onde é muito fácil, está ao alcance de qualquer um fazer a publicação de livros de forma independente e on demand, ou seja, praticamente sem nenhum gasto.Paga somente o leitor quando adquire o produto físico ou em formato eletrônico pela internet.

O Acre é considerado por muitos um estado ainda pouco desenvolvido e de poucos talentos, mesmo tendo grandes nomes como Glória Perez, o que falta para avançarmos ?

O Acre já teve grandes personalidades que se projetaram nacionalmente em função da escrita. Cito Armando Nogueira e J.G. de Araújo Jorge entre outros, além da Glória Perez. A primeira coisa que temos que fazer para avançarmos é nos mirarmos nestes exemplos, valorizarmo-los, não os deixarmos cair no ostracismo, cuidarmos de difundir e manter viva a história do Acre e do Brasil através de suas personalidades, através de suas vozes e narrativas, enaltecendo-os para que sirvam de espelho para nossa sociedade, principalmente aos mais jovens.

Um sonho…

Prêmio Nobel de Literatura

Próximo lançamento?

Lançarei dois livros de poesia por uma editora de São Paulo, a Kazuá. Eles foram selecionados mediante um concurso literário promovido poresta editora.Devem sair até novembro deste ano.

2017…

Penso em dedicar-me mais à leitura e diminuir mais meu ímpeto de escrever.Encontro-me em uma fase meio de reflexão sobre o processo e a forma de escrever. Por outro lado, não posso controlar o futuro e as ideias e palavras, das quais sou refém. Então… o futuro só Deus sabe!

Mensagem para os jovens que pensam em serem escritores…

Comprem meus livros (risos). Eu diria que 80% da escrita bem sucedida em poesia não depende em nada do conhecimento acadêmico, pois nasce apenas de ser capaz de ter boas ideias.Em prosa este percentual, acredito, não é necessariamente o mesmo. O desenvolvimento destas ideias esbarra um pouquinho (os outros 20%) no conhecimento da língua e de sua estrutura, da sintaxe, das figuras de linguagem e no emprego correto da forma e da técnica literária (até mesmo para poder empregar-lhe de forma deliberada e propositadamente incorreta quando procura-se usar, por exemplo, uma licença poética). No entanto, os 80% são meio que genéticos, ou seja, a pessoa nasce ou não nasce com eles, ou você tem ou não tem. É difícil ser algo adquirido depois de adulto. Talvez os jovens ainda tenham o cérebro ou alma abertos de forma mais maleável para um maior contato com o “mundo das ideias”. Por outro lado, os outros 20% dependem de suor, leitura, treino e disciplina. Os grandes escritores são os que conseguem unir as boas ideias à técnica mais esmerada da língua.

Comentários