O próximo governador eleito do Acre, Gladson Cameli (PP), irá herdar um problema financeiro considerado gravíssimo por parte dos especialistas. Trata-se da dívida do Estado contraída através de empréstimos com instituições financeiras.

De acordo relatório divulgado pela Secretaria de Fazenda do Acre (Sefaz), a dívida do Acre chegou a R$ 3,5 bilhões. O levantamento mostra que a dívida teve um aumento de mais de R$ 440 milhões somente nos últimos quatro meses de 2018, passando de R$ 3.081.450.781,13 para exatos R$ 3.516.922.692,88.

Somente com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Acre possui uma dívida de R$ 530 milhões, a qual foi renegociada no início do Acre e o Estado ganhou um prazo de 10 anos para quitar o débito.

O governador recém-eleito, Gladson Cameli, já está ciente do tamanho do problema que irá enfrentar e já adiantou que um dos caminhos para reduzir as dívidas do Estado é enxugar a máquina pública e corta gastos excessivos.

Comentários