Conecte-se conosco

Acre

Doença Mão-Pé-Boca chega a Brasiléia e Epitaciolândia e assusta moradores

Publicado

em

Durante a semana Natalina e a virada do ano, varias crianças foram identificados com a doença Mão-Pé-Boca, uma enfermidade contagiosa causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus que habitam normalmente o sistema digestivo e também podem provocar estomatites (espécie de afta que afeta a mucosa da boca). Embora possa acometer também os adultos, ela é mais comum na infância, antes dos cinco anos de idade. O nome da doença se deve ao fato de que as lesões aparecem mais comumente em mãos, pés e boca.

De acordo com um levantamento feito pela equipe do Jornal Oaltoacre, as farmácias dos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem vendido com muita frequência pomadas como o “Nebacetim”, que ajuda a aliviar os sintomas na parte externa do corpo. Ainda não foi possível fazer o levantamento nas secretarias de Saúde dos municípios devido o feriadão de fim de ano.

Ainda não existe vacina contra a doença mão-pé-boca. Em geral, como ocorre com outras infecções por vírus, ela regride espontaneamente depois de alguns dias. Por isso, na maior parte dos casos, tratam-se apenas os sintomas. Medicamentos antivirais ficam reservados para os casos mais graves. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta. Em casos de Bebes, a insistência em mantê-la sempre bebendo àgua e bem alimentada é fundamental.

Os sintomas da Mão-Pé-Boca consiste nos seguintes sinais:

– febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões;
– aparecimento, na boca, amídalas e faringe, de manchas vermelhas com vesículas branco-acinzentadas no centro que podem evoluir para ulcerações muito dolorosas;
– erupção de pequenas bolhas em geral nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, mas que pode ocorrer também nas nádegas e na região genital;
– mal-estar, falta de apetite, vômitos e diarreia;
– por causa da dor, surgem dificuldade para engolir e muita salivação.

A transmissão se dá pela via fecal/oral, através do contato direto entre as pessoas ou com as fezes, saliva e outras secreções, ou então através de alimentos e de objetos contaminados. Mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas. O período de incubação oscila entre um e sete dias. Na maioria dos casos, os sintomas são leves e podem ser confundidos com os do resfriado comum.

Aqui vai algumas recomendações caso seu filho apresente sintomas da doença:

– alimentos pastosos, como purês e mingaus, assim como gelatina e sorvete, são mais fáceis de engolir;
– bebidas geladas, como sucos naturais, chás e água são indispensáveis para manter a boa hidratação do organismo, uma vez que podem ser ingeridos em pequenos goles;
– lembre-se sempre de lavar as mãos antes e depois de lidar com a criança doente, ou levá-la ao banheiro. Se ela puder fazer isso sozinha, insista para que adquira e mantenha esse hábito de higiene mesmo depois de curada;
– evitar, na medida do possível, o contato muito próximo com o paciente (como abraçar e beijar);
– cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir;
– manter um nível adequado de higienização da casa, das creches e das escolas;
– não compartilhar mamadeiras, talheres ou copos;
– afastar as pessoas doentes da escola ou do trabalho até o desaparecimento dos sintomas (geralmente 5 a 7 dias após início dos sintomas);
– lavar superfícies, objetos e brinquedos que possam entrar em contato com secreções e fezes dos indivíduos doentes com água e sabão e, após, desinfetar com solução de água sanitária diluída em água pura (1 colher de sopa de água sanitária diluída em 4 copos de água limpa);
– descartar adequadamente as fraldas e os lenços de limpeza em latas de lixo fechadas.

 

Referencias: Ministério da Saúde

Comentários

Acre

Acreanos tem de trabalhar 151 dias para pagar impostos, fardo tributário é de 7,8%

Publicado

em

Os acreanos já começam 2022 sendo obrigados a trabalhar 151 dias somente para pagar impostos. Além disso, só nos primeiros 19 dias de 2022 o povo do Acre já pagou quase R$ 290 milhões em impostos, segundo os dados da plataforma Impostômetro, da Associação Comercial de São Paulo.

Esse valor é maior que o recolhido no mesmo período de 2021, quando os acreanos pagaram R$268,1 milhões nos primeiros dezenove dias do ano passado.

Ou seja: em 2022, os acreanos já pagam 7,8% a mais em impostos -e o ano ainda nem começou direito.

Apenas os moradores de Rio Branco desembolsaram R$ 11,3 milhões em impostos até às 10 horas desta quarta-feira (19).

Números como esse podem ser conferidos no painel da Associação Comercial do Acre, na Avenida Ceará, em Rio Branco. Somando os valores arrecadados nos últimos três anos entre os 1 e 19 de janeiro os acreanos pagaram cerca de R$800 milhões em impostos municipais, estaduais e federais. ICMS, Imposto de Renda e imposto previdenciário são os mais arrecadados no Acre.

É uma rede automatizada recebe os dados de todo o Brasil e informa os valores em um painel. Criado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, o mecanismo computa os tributos em todas as esferas de governo.

Comentários

Continue lendo

Acre

Representado a Ítalia, acreana concorre ao Miss Trans Internacional em Barcelona

Publicado

em

POR KELLY KLEY, PARA CONTILNET

Comentários

Continue lendo

Acre

Condutor sem habilitação que atropelou dois e fez vítima amputar perna é liberado da delegacia

Publicado

em

A permanência do motorista não habilitado Diego Souza de Paula, na Delegacia de Flagrantes em Rio Branco, foi breve. Assim que prestou depoimento ao delegado de plantão, foi liberado, por volta de 22 horas, depois de assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Por enquanto, deverá apenas se apresentar no Juizado Especial Criminal.

Diego Souza, que não tem carteira de habilitação, dirigia um carro modelo Ford K vermelho na última segunda-feira 17, quando perdeu o controle na Avenida Antônio da Rocha Viana e atropelou duas pessoas, sendo o ciclista Rodrigo Soares, que estava parado na calçada e foi arremessado, e Mateus Sombra de Queiroz, de 23 anos, que estava atrás do caminhão do qual era condutor. O trabalhador teve a perna esquerda dilacerada.

Até a tarde dessa terça-feira, 18, Mateus Sombra continuava em estado gravíssimo em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do pronto-socorro de Rio Branco.

Preso em flagrante por policiais da Companhia de Trânsito, Diego Souza foi apresentado na DEFLA, onde foi indiciado apenas por dirigir sem possuir CNH e foi liberado. O delegado Roberth Alencar, coordenador da Delegacia de Flagrantes, disse que o indiciamento do acusado pelo crime de lesão corporal grave depende de uma representação da vítima, e que este deverá responder pelo crime.

Comentários

Continue lendo

Em alta