Conecte-se conosco

Destaque Texto

Eleitor poderá justificar ausência por aplicativo de celular; saiba como fazer

Publicado

em

Segundo o TSE, o aplicativo E-Título permite ainda ao eleitor que emita certidões de quitação eleitoral, ou seja, de que ele está em dia e também permite a consulta ao endereço de votação

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

O eleitor que não puder comparecer às eleições municipais de 2020 poderá justificar a ausência pelo celular, utilizando o aplicativo E-Título, oficial da Justiça Eleitoral. A funcionalidade foi incluída no programa, que já era utilizado nas eleições passadas como versão digital do título de eleitor.

____________________

Em balanço divulgado na segunda-feira (9), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que o seu aplicativo está instalado em 4 milhões de aparelhos.

____________________

A Corte afirma que a ferramenta é a mais baixada nas principais lojas de aplicativos do país, o Google Play e App Store, que atendem, respectivamente, aparelhos com os sistemas Android e iOS.

Usuários que já tiverem o aplicativo devem atualizar versão | Foto: Reprodução/Tribunal Superior Eleitoral

O eleitor que poderá utilizar a justificativa é aquele que atende a um dos critérios permitidos para não votar, que é a ausência no domicílio eleitoral no dia da votação. Pelo computador, o eleitor deverá utilizar o site oficial Justifica.

O TSE permitirá que o eleitor comprove a sua localização se utilizando da geolocalização do seu aparelho celular. Para isso, informa o Tribunal, é necessário que o usuário mantenha o aplicativo atualizado de acordo com as últimas versões disponibilizadas.

Saiba o passo a passo:

1 – O eleitor deverá baixar o aplicativo E-Título e fazer o seu login. Serão requeridas informações para comprar a identidade do eleitor, como nome completo, data de nascimento, CPF ou título de eleitor, nome do pai e da mãe.

Na sequência, serão feitas perguntas para confirmar as informações registradas pelo eleitor junto ao TSE.

No caso da reportagem da CNN, que testou o processo de habilitação do app, foram feitas questões sobre a escola onde está instalada a seção eleitoral e o grau de instrução na época do cadastro. Em outra simulação, o aplicativo questionou endereço informado no último contato com a Justiça Eleitoral e cidade de nascimento.

2 – Se o eleitor já tiver senha cadastrada, deverá informá-la. Se não, poderá cadastrar uma nova senha.

3 – Uma vez acessada a página inicial do app, o eleitor deverá clicar em “Mais opções” e depois em “Justificativa de ausência”.

A opção de justificar nas eleições municipais de 2020 está disponível, única e exclusivamente, durante o horário de votação, no próximo domingo (15), das 7h às 17h. A mesma regra vale para o segundo turno, que será no dia 29 de novembro.

E se eu não justificar?

O eleitor que não está em dia com a Justiça Eleitoral, ou seja, que não comparece para votar nem justifica, fica impedido de realizar uma lista de atividades que envolver o poder público.

Entre outras restrições, o eleitor em situação irregular não pode emitir passaporte ou RG, receber remuneração paga pelo Estado, seja direta ou indiretamente, participar de concorrências públicas, obter empréstimos em autarquias ou sociedades de economia mista, se inscrever em concurso e renovar matrícula em estabelecimento oficial de ensino.

Segundo o TSE, o aplicativo E-Título permite ainda ao eleitor que emita certidões de quitação eleitoral — ou seja, de que ele está em dia — e também permite a consulta ao endereço de votação

Entre outras vantagens do e-Título, estão ainda as de emitir as certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais, que estarão disponíveis ao eleitor a qualquer momento. O app também informa o endereço do local de votação e fornece informações sobre a situação eleitoral.

Como baixar:

Para baixar o e-Título é preciso ter um celular ou tablet funcionando com o sistema operacional Android ou iOS. Para quem já possui o aplicativo, deve atualizar a versão.

No acesso, basta colocar o CPF ou o número do título e, após isso, o usuário deverá cadastrar uma senha, que pode ser substituída pela validação biométrica quando essa funcionalidade estiver disponível no aparelho utilizado. Essa senha será exigida sempre no acesso ao aplicativo quando o intervalo entre os acessos for superior a 15 segundos

O e-Título substitui o título de eleitor em papel e dispensa a impressão da segunda via. Foi desenvolvido pela Justiça Eleitoral e é o documento digital mais baixado do país e gratuito.

Comentários

Destaque Texto

Nova frente fria chega ao AC nesta semana e temperatura atingirá 18ºC, diz Friale

Publicado

em

Pesquisador Davi Friale – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

O pesquisador Davi Friale divulgou em seu site O Tempo Aqui, nesta segunda-feira (10), uma nova previsão de diminuição das temperaturas na próxima semana.

Além disso, o “mago” destacou que até o próximo domingo (16) haverá calor abafado, chuvas, possibilidade de temporais e tempo seco e ventilado.

Na quarta-feira (12), mais uma frente fria chegará ao Acre, a partir do fim da tarde, mas será na quinta-feira que os ventos serão mais intensos, devido à penetração de mais uma onda de frio polar, declinando levemente a temperatura.

“Desta vez, a massa de ar frio não será intensa no Acre. As temperaturas, ao amanhecer, de quinta-feira e de sexta-feira, deverão oscilar entre 18 e 20ºC, em Rio Branco, Brasileia e demais municípios do leste e do sul do estado”, comentou.

Comentários

Continue lendo

Destaque Texto

IBGE: mais de 12% dos acreanos já sofreram violência psicológica, física ou sexual

Publicado

em

A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população

IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta segunda-feira (10) os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019.

O Acre figurou em muitos cenários. Um deles foi o de violência psicológica, física ou sexual. Pelo menos 12,4% da população já foi alvo de uma das agressões.

Os dados apontam ainda que 72 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram os tipos de violência destacados, nos 12 meses anteriores à entrevista.

“O percentual de mulheres que sofreram alguma violência foi de 14,0% e o de homens foi de 10,8%. Considerando a faixa etária, a prevalência de casos de violência é mais acentuada nas populações mais jovens: de 18 a 29 anos (16,5,0%); de 30 a 39 anos (8,9%); de 40 a 59 anos (13,5%) e 60 anos ou mais (6,9%). As pessoas pretas (20,2%) e pardas (10,9%) sofreram mais com a violência do que as pessoas brancas (14,6%), diz o órgão.

Outro resultado preocupante tem a ver com o afastamento das atividades laborais e habituais em decorrência da violência sofrida. 9 mil pessoas foram afetadas – o que representa 12,9% das vítimas de violência, seja psicológica, física ou sexual. As mulheres foram mais atingidas do que os homens, com 18,3% e 5,4%, respectivamente.

Violência psicológica

A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população.

O percentual de mulheres vitimadas foi maior do que o dos homens, 12,9% contra 10,1%, respectivamente. A população mais jovem (18 a 29 anos) sofreu mais violência psicológica do que a população com idade mais elevada (60 anos ou mais), 15,4% contra 6,9%. Mais pessoas pretas (18,0%) e pardas (10,2%) sofreram com este tipo de violência do que pessoas brancas (13,4%).

“Considerando o rendimento domiciliar per capita, o grupo com menor rendimento apresentou um percentual maior de vítimas: 15,2% das pessoas sem rendimento até 1/4 do salário mínimo, em comparação a 10,5% das pessoas com mais de 5 salários mínimos”, destaca a pesquisa.

Violência física

A PNS estimou que 17 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram violência física nos 12 meses anteriores à entrevista, o que representa 2,8% da população. O percentual de vítimas do sexo feminino foi de 3,4%, enquanto o dos homens, 2,2%.

Violência sexual

Para as pessoas que responderam que não sofreram agressão sexual nos últimos 12 meses, foi perguntado se ela sofreu essa violência alguma vez na vida. Considerando essas duas perguntas, estima-se que 25 mil pessoas de 18 anos ou mais de idade foram vítimas de violência sexual, independentemente do período de referência, o que corresponde a 4,3% desta população, 2,6% dos homens e 5,9% das mulheres.

Comentários

Continue lendo

Destaque Texto

Internações por covid na UTI e enfermarias estão em queda no Acre, diz subsecretária de Saúde

Publicado

em

Ala Covid-19 no Acre – Foto: Odair Leal/Secom/arquivo

A subsecretária de Saúde do Acre, Paula Mariano, disse em entrevista que o número de internações por covid-19 vem diminuindo consideravelmente nos últimos dias.

A notícia tem a ver com a ocupação de leitos comuns e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Temos percebido uma diminuição satisfatória nos últimos 15 dias no Pronto-Socorro e no Into, além de uma queda no número de internações também em Cruzeiro do Sul, no Hospital de Campanha”, disse Paula.

Na última quarta-feira (5) o Into registrou 11 leitos disponíveis de UTI, e o PS desocupou outras 7 vagas. Em Cruzeiro do Sul, 6 leitos estavam disponíveis.

No maior hospital de referência do Acre, apenas 49 leitos de enfermaria, dos 160 disponíveis, estavam ocupados na data.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa do Brasil, o Acre está em queda no número de novas mortes pela doença.

Comentários

Continue lendo

Em alta