Conecte-se conosco

Acre

Em Brasília, governo busca agilizar instalação do balizamento da pista e concluir as obras do aeródromo de Tarauacá

Publicado

em

O diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagens (Deracre), Petrônio Antunes, e o representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, reuniram-se, nesta quinta-feira, 19, no Ministério da Infraestrutura. O objetivo foi tratar das providências para agilizar a instalação do balizamento da pista de pouso do município de Tarauacá e concluir as melhorias que o governo está realizando no aeródromo daquele município.

O objetivo foi tratar sobre a instalação do balizamento da pista de pouso de Tarauacá e concluir as melhorias que o governo está realizando no aeródromo. Foto: Dilma Tavares

A reunião foi realizada com integrantes da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, incluindo o diretor de Outorga e Patrimônio, John Weber Rocha, e o coordenador-geral de Investimentos, Guilherme Afonso.

Balizamento é a iluminação da pista de pouso para permitir pouso e decolagem de aviões durante a noite. Petrônio e Ricardo explicaram a importância do serviço para a população do interior do Estado. “O balizamento permitirá concluir as melhorias que o governo já vem fazendo naquele aeródromo, para oferecer infraestrutura adequada e segurança para a população”, explicou Petrônio.

Conforme o diretor-presidente do Deracre, entre os serviços de melhorias no aeródromo o governo do Estado já realizou a revitalização da pista de pouso, “que estava deteriorada e recebeu, inclusive, camada asfáltica”; está concluindo o cercamento do local com alambrado, “para evitar a entrada de animais e acidentes durante pouso e decolagens de aeronaves”; além da reforma e modernização do terminal de passageiros. Esses serviços, explicou, abrangem desde a instalação de locais de acessibilidade, troca do telhado e reforma dos banheiros à readequação de guichês de passageiros.

“Agora precisamos instalar o balizamento da pista de pouso para entregar a obra completa, oferecendo mais segurança e conforto aos passageiros”, explicou Petrônio Antunes.

O representante do governo em Brasília, Ricardo França, lembrou que, assim como está fazendo na pista de pouso de Tarauacá, o governo já realizou melhorias e modernização em outros aeródromos, como dos municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo.

“A melhoria dos aeródromos do interior do estado é um compromisso do governador Gladson Cameli, que vem investindo recursos próprios nessas obras, para encurtar distâncias, facilitar e agilizar a locomoção da população, permitindo salvar vidas, inclusive em momentos de emergência durante a noite”, afirmou.

Ricardo França explicou que, com os investimentos nos aeródromos, o governo promove a integração e cumpre o compromisso de tirar o estado do isolamento, inclusive via transporte aéreo. Ele disse que melhorar e iluminar pistas de pouso e promover a infraestrutura necessária nesses locais significa mais do que obras.

“Isso significa tirar o Acre do isolamento e da escuridão também via aérea e democratizar o acesso ao transporte, com a inclusão da população do interior e dos locais mais distantes, que tanto precisam e merecem ser vistos, ouvidos e atendidos, como o governo do Estado está fazendo”, concluiu.

Neste sentido, o diretor do Deracre adiantou que também já deu ordem de serviço para a realização de obras semelhantes nas pistas de pouso dos municípios de Xapuri, Manoel Urbano e Feijó. Ele adiantou, inclusive, que, por orientação do governador, foi criada uma diretoria no Deracre para tratar dos aeródromos do estado.

Solução

Os integrantes do Ministério da Infraestrutura ficaram de verificar providências para contribuir com o governo do Acre na viabilização do balizamento e outras iniciativas que resultem na melhoria do aeródromo de Tarauacá.

“O aeródromo de Tarauacá integra o Plano Aeroviário Nacional e é de interesse do ministério contribuir para a melhoria das suas condições de operação”, afirmou John Weber. O coordenador de Investimentos, Guilherme Afonso, cumprimentou o governo do Acre pelas melhorias que vem realizando nos aeródromos do estado e a criação de uma área específica para tratar do assunto.

“Um grande problema que tínhamos em relação aos aeródromos no país era identificar uma equipe de interlocução nos estados. A iniciativa do Acre resolve o problema, facilita e agiliza as parcerias nessa área”, afirmou.

Também participou da reunião o assessor técnico da Representação do Governo do Acre em Brasília, Wellington Castelo, que acompanha as iniciativas que tramitam na capital do País relativas aos aeródromos, sob a orientação do representante Ricardo França.

Comentários

Acre

Suspeito de matar ex com tiro na cabeça é preso pela Polícia Civil em Rio Branco

Publicado

em

Por

Crime ocorreu no último dia 12 de junho no bairro Triângulo Novo. Polícia informou que ele também estava foragido por ter rompido tornozeleira eletrônica enquanto cumpria pena por tráfico de drogas.

Homem, de 23 anos, foi preso nessa sexta-feira (1), no bairro Triângulo Novo, mesmo local onde a jovem foi morta — Foto: Arquivo/PC-AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Mais de 45% da população do Acre está abaixo da linha da pobreza, diz estudo da FGV

Publicado

em

Por

Estudo aponta que o número de pessoas com renda domiciliar per capita de R$ 497 mensais em 2021 aumentou 0.15 ponto percentual desde 2019.

Metade da população do Acre vive em situação de pobreza com renda mensal de meio-salário mínimo, diz Abrinq — Foto: Iryá Rodrigues/G1

Quase metade dos acreanos têm menos de meio salário-mínimo para passar o mês. É o que aponta o Mapa da Nova Pobreza, divulgado esta semana pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Segundo a fundação, o contingente de pessoas com renda domiciliar per capita até R$ 497 mensais atingiu 45,53% da população total do Acre. Com esse resultado, o Acre ocupa o 13º lugar no ranking dos estados com mais pobres do país. Em 2020 e 2019, ele ocupava a sexta posição.

O objetivo do levantamento, segundo a FGV, é avaliar a evolução espacial da pobreza nos últimos anos. A metodologia da pesquisa considerou os dados microdados da PNAD Contínua Anual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estudo aponta que o número de pessoas viviam abaixo da linha da pobreza em 2021 aumentou 0.15 ponto percentual desde 2019, quando 45,37% da população acreana estava nessas condições. Ou seja, a pobreza aumentou no estado em meio à pandemia da Covid-19.

A capital acreana seguiu essa mesma tendência de alta. Em 2019, antes da pandemia, 32,56% da população vivia abaixo da linha da pobreza. E, no ano passado, já eram 38,29%.

No Brasil, o contingente de pessoas com renda per capita até R$ 497 mensais passou de 62 milhões em 2021, quase 30% da população do país. São 9 milhões a mais do que em 2019. Esses 9 milhões de pessoas é quase a população de Portugal, ou seja, um país inteiro com pessoas que ficaram pobres ao longo da pandemia.

Comentários

Continue lendo

Acre

Acre volta a ter média de quase 200 casos diários de Covid-19 ao longo da semana

Publicado

em

Foto: Adriano Machado / Reuters

Por Leônidas Badaró

Esta semana, a Covid-19 deu uma demonstração que não é coisa do passado e voltou a assustar a população com o aumento no número de casos.

De segunda, dia 27, até esta sexta, dia 1º, o estado registrou 915 novos casos da doença, o que representa uma média de 183 casos diários. Por conta da vacinação, felizmente, a média de mortes continua baixa. No período, foram registradas duas mortes.

Com a retomada do crescimento dos casos de Covid-19, a prefeitura voltou a colocar a URAP Maria Barroso, localizada na região da Sobral, como unidade referência para o atendimento e a realização de exames da doença.

De acordo com o médico Fabrício Lemos, o número de casos cresceu muito e a realidade de pessoas infectadas deve ser ainda maior. “Por conta da vacinação, os sintomas, na maioria das pessoas, são mais brandos, o que faz com que muita gente não procure fazer o teste e, por isso, creio que exista uma subnotificação de casos que ficam fora das estatísticas oficiais. Na rede pública, a gente tem recebido muita gente, de muitos municípios que procuram atendimento aqui em Rio Branco. Não há dúvida de que temos um considerável aumento de casos”, diz Lemos.

Umas das razões apontadas para esse crescimento é o relaxamento da população em relação às medidas sanitárias como uso de máscaras e álcool em gel. Outro fator seria o de que muitas pessoas não completaram seus esquemas vacinais. Para quem ainda não se imunizou completamente, a prefeitura disponibiliza neste sábado, 2, os seguintes pontos de vacinação contra a Covid-19: URAPs Hidalgo de Lima, Eduardo Assmar, Vila Ivonete e Cláudia Vitorino, das 8 da manhã às 13 horas.

Comentários

Continue lendo

Em alta