O criminoso até então não foi identificado. Não se sabe até o momento o motivo do crime.

Hospital de Senador Guiomard, Ari Rodrigues
Hospital de Senador Guiomard, Ari Rodrigues

Da Redação, com Agência ContilNet

O porteiro do Hospital geral Dr Ary Rodrigues, em Senador Guiomard José Ribamar Gomes de Oliveira, de 43 anos de idade, foi assassinado dentro das dependências do hospital. Informações dão conta de que o crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (25), quando o porteiro estava de plantão no hospital.

O criminoso até então não foi identificado. Não se sabe até o momento o motivo do crime, mas sabe-se que ele queria tomar a arma de um vigilante.

Um internauta, que não foi identificado, enviou depoimento ao jornalista Altino Machado, e conta que o bandido é grande conhecido de Senador Guiomard:

“Um já conhecido bandido, provavelmente querendo mais uma vez tomar a arma do vigilante, atirou no porteiro que estava de plantão”, conta.

Como foi encontrado no local uma arma de brinquedo ensanguentada, já se levantam hipóteses de o tiro que matou o porteiro ter sido desferido da arma do vigilante. Em nota, a Secretaria do Estado de Saúde do Acre (SESACRE), afirma que disponibilizou total assistência à família enlutada, que conta, neste momento, com apoio de psicólogo e assistentes sociais.

Ribamar era servidor do Estado há 24 anos. Nas redes sociais, populares de Senador Guiomard demonstram revolta em relação a morte de Ribamar, já que trabalhava no hospital há anos e era muito querido por todos. Na manhã desta segunda-feira (25), a polícia realiza rondas a fim de encontrar o criminoso.

Sesacre envia nota de pesar

NOTA DE PESAR

A secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, e todos os servidores da Secretaria
de Estado de Saúde (Sesacre) vêm, por meio desta, expressar profundo pesar e indignação
pelo assassinato do servidor José Ribamar Gomes de Oliveira, de 43 anos de idade, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, 25, em Senador Guiomard.

De acordo com as primeiras informações, um bandido, ainda não identificado,
invadiu o Hospital Ary Rodrigues, por volta das 3 horas, e matou José Oliveira com dois tiros.

As polícias Militar e Civil estão investigando o caso.
José Oliveira era servidor de carreira do Estado do Acre há 24 anos. A Sesacre
disponibilizou total assistência à família enlutada, que conta, neste momento, com apoio depsicólogo e assistentes sociais.

Neste momento de dor, a Sesacre se solidariza profundamente com os familiares,
amigos e companheiros de trabalho.

Suely Melo
Secretária de Estado de Saúde

Comentários