Nakamura, que foi apelidado de Nakatudo pelo empresário Narciso Mendes, foi um dos empresários presos pela operação desencadeada pela Polícia Federal, em maio do ano passado.

Gina Menezes, da Agência ContilNet

A Ábaco Engenharia, uma das empresas arroladas no processo judicial da operação denominada G7, que culminou com a prisão de empresários acusados de fraude em licitações entre outros crimes, foi classificada em processo licitatório no valor global de R$ 5.223.188,95 (cinco milhões duzentos e vinte e três mil e cento e oitenta e oito reais e noventa e cinco centavos).

Empresário Sérgio Nakamura com o governador Tião Viana/Foto: ANA
Empresário Sérgio Nakamura com o governador Tião Viana/Foto: ANA

De acordo com informações publicadas no Diário Oficial n° 11278, de 03 de abril de 2014, o parecer técnico que classificou a Ábaco foi analisado pela Comissão Permanente de Licitação – CPL 05, baseada no Parecer técnico do Departamento Estadual de Pavimentação, Água e Saneamento (DEPASA), órgão cujo ex-gestor, Gildo Cezar, foi preso em maio de 2013 acusado de fazer parte do esquema de favorecimento a empresários.

O proprietário da empresa Ábaco Engenharia, Sérgio Nakamura, é ex-diretor do Deracre e homem forte no governo Jorge Viana.

Nakamura, que foi apelidado pelo empresário Narciso Mendes de “Nakatudo”, foi um dos empresários presos pela operação desencadeada pela Polícia Federal, em maio do ano passado.

 

Comentários