Enem tem neste domingo prova mais ‘puxada’ e redação com novas regras

Neste domingo (27), os portões serão fechados às 13h de Brasília. Após a prova, G1 terá programa ao vivo e correção das questões. G1 O segundo dia da edição de 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa neste domingo (27) a partir das...

0

Neste domingo (27), os portões serão fechados às 13h de Brasília.
Após a prova, G1 terá programa ao vivo e correção das questões.

G1

O segundo dia da edição de 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa neste domingo (27) a partir das 13h, no horário oficial de Brasília. Os candidatos vão encarar o dia mais desgastante. São 5h30 de provas para resolver 45 questões de linguagens e códigos, outras 45 de matemática e ainda escrever uma redação.

G1 terá após o término das provas um programa ao vivo com professores e alunos comentando a prova. Terá ainda a correção das questões feita por cursinhos.

Arte serviço do Enem (Foto: Editoria de Arte/G1)

Controlar o tempo será decisivo para o candidato fazer uma boa prova. Professores aconselham que o aluno faça a redação em uma hora, incluindo o tepmo que terá para passar o texto a limpo na folha de respostas.

Neste ano, as regras da correção da redação se tornaram ainda mais rígidas. Inserção de trechos indevidos, como receitas de macarrão e hinos de times de futebol, que fogem ao tema, poderão resultar em nota zero para o candidato. A alteração, inclusive, está explícita no edital da prova, ao contrário das edições anteriores.

Além disso, o limite para a discrepância entre as duas notas dos corretores foi reduzido. Neste ano, todas as redações do Enem serão corrigidas por pelo menos duas pessoas.

Todas as vezes que as duas notas tiverem uma diferença de mais de 100 pontos, um terceiro avaliador corrigirá a prova para que se chegue à nota final. No ano passado, essa tolerância era de 200 pontos.

Se a nota em um das cinco competências (que vai de 0 a 200) tiver discrepância de 80 pontos, a redação também irá para o tercerio corretor.

Por causa da mudança, a estimativa do governo é de um aumento no número de redações que passem pela terceira correção. Em 2012, 21% das provas estiveram nessa situação. Agora, ele afirma que essa porcentagem chegue a um terço.

Para garantir uma correção mais rigorosa, houve um aumento no número de corretores. Em 2012, foram contratados 5.692 corretores, 234 supervisores de avaliação, 468 auxiliares e dez subcoordenadores pedagógicos para o processo de avaliar as redações.

Primeiro dia de provas
As 90 questões de ciências humanas e de ciências da natureza aplicadas no sábado trouxeram perguntas que abordavam globalização, a demarcação de terras indígenas, o governo de Juscelino Kubitschek, circuitos elétricos, química orgânica e a transmissão da rubéola. Entre os elementos de cultura pop que apareceram nas questões estava a canção “Disneylândia”, do grupo Titãs.

Questão coloca a palavra 'gasolina' escrita com 'z' em prova deste sábado (26), do Enem (Foto: Reprodução)Questão coloca a palavra ‘gasolina’ escrita com ‘z’
na prova do sábado (Foto: Reprodução)

As 45 questões da prova de ciências humanas tiveram diversas charges e cartuns, alguns deles históricos, como um da década de 1930 que falava sobre o voto feminino no Brasil, e outro que ilustrava a época do governo de Juscelino Kubitschek, marcada pelo desenvolvimentismo, mas também pela desigualdade social.

Já em ciências da natureza, a prova do Enem trouxe questões clássicas principalmente em física e química, com problemas que pediam conhecimentos como amperagem e voltagem, e outros exigindo o cálculo de massa, mol, além de outras questões de química orgânica. Em outra questão de física, os candidatos tiveram que identificar os diferentes gráficos que representavam adequadamente os movimentos de velocidade nas diversas fases da queda de um paraquedista.

A questão mais comentada, porém, foi uma de história do Brasil que, no texto de uma charge, trouxe a palavra “gasolina” escrita com “z”. O MEC explicou que a grafia errada tem um contexto histórico e irônico, mas a pergunta acabou virando piada no Twitter.

Comentários

Assuntos desta notícia