Joaquim Lira – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

Eu, Joaquim Lira de Carvalho, venho a público esclarecer alguns pontos relacionados a uma pauta publicada no blog do jornalista Leonildo Rosas, ex porta-voz do governo petista, direcionado à minha pessoa e a empresa o qual eu representava.

Antes de mais nada, quero dizer que, em nenhum momento até hoje, a minha pessoa foi procurada pelo jornalista para que pudesse dar a minha versão dos fatos. Sempre fui alvo da fúria desde cidadão e já é a segunda vez que sou atacado covardemente por este jornalista.

Explicando os fatos:

A dois anos o governo do Estado do Acre, na era petista, procurava uma solução para a devolução aproximadamente 1000 motos estrangerias que estavam apreendidas no lado brasileiro, com várias tentativas infrutíferas de devolução desses veículos, tendo em vista o péssimo estado de conservação das mesmas nunca obteve sucesso porque as autoridades bolivianas não recebiam as motos como assim estavam.

No Convênio feito entre o governo boliviano à empresa e o estado do Acre, representado pelo Detran, foi obtido a guarda de todos esses veículos.

A empresa após firmar todos os acordos inerente a essa operação, apresentou suas documentações e recebeu do Detran/Acre, através de sua diretora, a guarda definitiva desses veículos.

A Empresa buscou a Polícia Militar, Polícia Civil e a Polícia Federal, deixando cópias dessas documentações e explicando o grau de atuação da Empresa.

Acontece que, a Polícia Federal iniciou uma investigação o qual se encontra sobre sigilo de Justiça, chegando ao ponto que até os advogados da empresa estão tendo dificuldades em acessar esses documentos.

Esclarecendo

As 20 e poucos motos mencionada pelo jornalista, se encontram como sempre esteve, no poder da empresa. Acontece que, a tentativa desesperada desse jornalista em ofender a minha imagem de homem público pelo fato de estar atuando no atual governo, está sendo ineficaz, uma vez que por onde passei, sempre deixei a minha marca que é; o trabalho.

Diante dos fatos expostos, estou procurando meus diretos na esfera jurídica, por não permitir que pessoas sem caráter profissional, possa vir a denegrir a minha imagem pública e de pai de família.

 

Comentários