Conecte-se conosco

Cotidiano

Estrada da Variante de Xapuri é de responsabilidade estadual, diz Bira

Publicado

em

Naquela ocasião, foram anunciados R$ 140 milhões em obras de infraestrutura para a regional do Alto Acre, dos quais R$ 25 milhões foram para a Variante.

O prefeito de Xapuri, Ubiracy Vasconcelos, reagiu à afirmação de Petrônio Antunes e sustentou a posição de que a estrada é de responsabilidade do estado

Por Raimari Cardoso

Em Xapuri, existe uma discussão antiga sobre se a responsabilidade pela manutenção da Estrada da Variante, também conhecida como Estrada do Café, uma das duas ligações da cidade com a BR-317 (a outra é a Estrada da Borracha) pertence ao governo do estado ou ao município.

Há décadas, os investimentos realizados na estrada têm ocorrido por meio de parcerias entre as duas esferas administrativas, mas ela é considerada pelo município como uma rodovia estadual, a exemplo da Estrada da Borracha. No último fim de semana, o diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem (Deracre), Petrônio Antunes, negou que seja assim.

Em fevereiro deste ano, quando fez o anúncio de investimentos para a regional do Alto Acre, Petrônio Antunes se referiu à estrada como rodovia AC-308. Naquela ocasião, foram anunciados R$ 140 milhões em obras de infraestrutura para a regional do Alto Acre, dos quais R$ 25 milhões foram para a Variante.

Com a presença do governador Gladson Cameli, os investimentos foram anunciados em um ato pomposo, em Brasiléia, com a presença de todos os prefeitos da regional. Os recursos destinados à Estrada da Variante são para as obras de asfaltamento do que o estado considera como apenas um ramal e o município rodovia estadual.

No entanto, em reportagem do portal G1 Acre, do último domingo, o diretor-presidente do Deracre disse que o que existe a respeito da rodovia AC-308 é que ela está apenas projetada para ser feita e que o projeto está na Caixa Econômica Federal para ser aprovado e a obra licitada até o meio do ano.

“Os ramais são de responsabilidade da prefeitura, porém, há uma parceria para a ação de reparo e o órgão disponibiliza duas equipes para atender os municípios. A gente apoia, mas todo ramal é de responsabilidade da prefeitura”, reforçou Antunes.

A manifestação do diretor-presidente do Deracre se deu quando foi questionado sobre um incêndio ocorrido no último sábado (27) em uma das pontes localizadas na estrada. O ato pode ter sido feito por moradores da região, em protesto pelas péssimas condições em que se encontra a via de acesso a muitas comunidades rurais de Xapuri. Das oito pontes que existem ao longo da estrada, seis estão em ruínas. As outras duas são de concreto armado.

O prefeito de Xapuri, Ubiracy Vasconcelos, reagiu à afirmação de Petrônio Antunes e sustentou a posição de que a estrada é de responsabilidade do estado. Ele prometeu procurar documentos que comprovam isso, mas disse que a discussão não é mais importante que a necessidade de se recuperar a estrada que é uma das mais importantes do município.

“Nós estamos trabalhando nela nesses últimos quatro anos na tentativa de manter o tráfego, pois existe uma parceria sim, mas a responsabilidade é mesmo da esfera estadual. A propósito, quando o senador Marcio Bittar destinou os recursos que foram anunciados para o asfaltamento da estrada, não nos consultaram sobre o assunto, demonstrando que ali é uma AC”, disse o prefeito.

Bira Vasconcelos disse ainda que o município e o governo do estado mantêm parcerias também para a manutenção e limpeza da Estrada da Borracha, o principal acesso a Xapuri, que também é estadual. Segundo ele, os dois casos representam responsabilidades do governo que o município apoia, e não o contrário.

A Estrada da Variante

Em dezembro de 2019, o senador Marcio Bittar anunciou a aprovação dos recursos para o asfaltamento da Estrada da Borracha no Orçamento Geral da União (OGU) para o ano de 2020, junto como o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), então presidente do Senado e do Congresso Nacional, que acabara de visitar o Acre.

O asfaltamento da estrada é um sonho antigo da população de Xapuri, especialmente dos que vivem e produzem ao longo de seu curso. Tendo passado por diversas obras de recuperação ao longo dos anos, em nenhuma ocasião os serviços tiveram qualidade suficiente para que a rodovia voltasse a ter tráfego normal como ocorria há cerca de 20 anos.

Com cerca de 18 quilômetros, a estrada corta um dos mais antigos projetos de assentamento do INCRA, o loteamento Aquidaban, um pedaço de terra de mais de 7.500 hectares, que pertencia ao Estado do Acre. A região foi repassada ao Instituto de Colonização e Reforma Agrária, em 23 de outubro de 1974, pelo então governador Francisco Wanderley Dantas, através do decreto nº 554 de 23/10/74.

A estrada dá acesso a diversas comunidades rurais do município, entre elas o Polo Agroflorestal da Variante, um projeto que destinou um pedaço de terra para famílias que viviam na periferia da cidade, numa tentativa de inverter o êxodo rural. É por ela que os produtores de duas comunidades importantes escoam seus produtos até a cidade: Morro Branco e Ribeiracre.

Além disso, a Variante também é usada como corredor para os moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes que saem dos seringais Albrácia e Palmari. A única alternativa existente para essas populações chegarem até Xapuri é a navegação pelo rio Acre, solução hoje adotada apenas em casos de extrema necessidade, em razão da distância e dificuldade oferecidas pela viagem de barco.

Comentários

Cotidiano

Juíza libera acusado de matar detento por falta absoluta de provas

Publicado

em

O presidiário Isaías Moreira Lima, que chegou a ser autuado na Delegacia de Flagrante pelo assassinato do colega de cela Raimundo Morais de Souza, de 46 anos, que morreu estrangulado com uma corda artesanal no presídio Francisco d’Oliveira Conde no último domingo, foi liberado pela juíza de plantão durante audiência de custódia.

Segundo a polícia, ele estaria em cumplicidade com Welligton Rodrigues de Souza, no entanto,  a falta de provas dentro dos autos seria a causa de sua liberação.

Isaías foi apresentado na tarde de segunda-feira na Delegacia de Flagrantes com outros sete presos que estavam na cela 25 do Pavilhão A, onde o detento Raimundo Morais foi estrangulado.

No final da audiência, ele e Wellington Rodrigues de Souza foram autuados e indiciados criminalmente pelo crime. Já na manhã desta terça-feira, na audiência de custódia na Cidade da Justiça, ele foi inocentado provisoriamente e liberado por falta de provas.

Contudo, não significa que o mesmo esteja livre da acusação, já que novas investigações serão realizadas pela Polícia Civil.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Presidente da Assembléia Legislativa anuncia reajuste salarial para servidores da casa a partir de janeiro

Publicado

em

Durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (8), o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Nicolau Junior anunciou uma reposição salarial para todos os servidores da Casa.

Nicolau destacou que embora ainda não seja possível confirmar o percentual a ser aplicado sobre os salários, o reajuste passa a valer já a partir de janeiro de 2022.
O presidente lembrou que a reposição só foi possível devido às medidas econômicas adotadas por sua gestão à frente do legislativo estadual. Segundo o ele, a mesa diretora aplicou medidas de contenção de despesas com transparência e eficiência na aplicação dos recursos financeiros. Ainda de acordo com Nicolau, hoje a ALEAC atua em consonância com o limite de despesas da Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Fizemos um esforço muito grande para conceder essa reposição salarial aos servidores da casa. Adotamos medidas de austeridade e conseguimos colocar nossa saúde financeira em condições de ofertar esse reajuste. Fico feliz como presidente desse poder em ter condições de anunciar esse presente de natal. A partir de janeiro todos terão o reajuste incorporados aos seus salários, o que considero um grande avanço”, disse Nicolau.

A reposição salarial vai contemplar mais de 450 servidores do legislativo. A última vez que um mesa diretora concedeu reajuste foi em 2014.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Com 13 novos casos, Acre tem mais de 88,2 mil infectados pela Covid desde o início da pandemia

Publicado

em

Por

Por Janine Brasil, g1 AC — Rio Branco

Há 15 exames de RT-PCR à espera de análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux — Foto: Odair Leal/Seco

O Acre registrou 13 novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira (8), de acordo com o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre). Assim, o número de infectados saiu de 88.241 para 88.254. Nenhuma morte foi registrada, então, o total de vítimas pela doença continua sendo 1.849.

Em todo estado, há oito pacientes internados nos hospitais de referência, dos quais quatro estão com resultado positivo para a doença.

Há, em todo o Acre, 15 exames de RT-PCR à espera de análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Desde o início da pandemia, 86.136 pessoas receberam alta.

O Acre está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de incidência de 9.843,8 casos para cada 100 mil habitantes. A taxa de mortalidade em cada 100 mil habitantes é de 206 já a de letalidade – quantidade de mortos dentro dos números confirmados da doença – é de 2%.
Dos 20 leitos disponíveis na rede SUS em todo o Acre, três estão ocupados. Com isso, a taxa de ocupação dos leitos é de 15%. São 10 leitos em Rio Branco e 10 em Cruzeiro do Sul.

Números e mortes

Das 1.849 mortes, 1.077 eram homens e 772 mulheres. Do total de vítimas, 1.229 tinham acima de 60 anos.

Maiores taxas de contaminação a cada 10 mil habitantes:
  • Assis Brasil – 2.425
  • Mâncio Lima – 1.549
  • Xapuri – 1.546
  • Tarauacá – 1.527
  • Santa Rosa – 1.510

 

Comentários

Continue lendo

Em alta