O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu nesta quarta-feira que o Brasil entregue o senador Roger Pinto Molina, que fugiu do país após permanecer mais de um ano acolhido na embaixada brasileira em La Paz.

Morales quer que o político opositor responda a denúncias e condenações pendentes na justiça boliviana. “É importante devolver Roger Pinto Molina à justiça boliviana para que seja julgado como qualquer autoridade envolvida em temas de corrupção”, afirmou Morales.

O presidente disse ainda que colocaria “esse corrupto” na fronteira, caso estivesse no lugar do Brasil.

Morales ressaltou também que espera uma resposta oficial do governo brasileiro à nota oficial enviada pela chancelaria boliviana. E denunciou a ação de grupos conservadores do Brasil, que, segundo ele, querem o enfrentamento entre os governos boliviano e brasileiro. “Querem criar desconfiança”, disse.

De acordo com o presidente, a vida do senador nunca esteve em perigo na Bolívia. Se quisesse, Pinto Molina poderia, inclusive, se deslocar por qualquer região boliviana, embora estivesse proibido de viajar ao exterior, ressaltou Morales.

Comentários