O deputado Walter Prado, que era membro do Partido Ecológico Nacional (PEN), disse nesta quarta-feira (11), que no próximo ano, vai adotar a bandeira do plantio de soja no Estado, como uma forma de pagar o endividamento provocado pelos constantes empréstimos contraídos pelo governo do Acre

O “ex-ecológico” informou que vai requerer um relatório da Embrapa, para saber o número de hectares de terras degradadas que poderão ser utilizadas para o cultivo da soja. A cultura é rechaçada pelos defensores do meio ambiente que defendem a “florestania” implantada pelas administrações petistas.

“Acho que chegou o momento de o PT quebrar este paradigma. O Acre não pode continuar vivendo da indústria do contracheque. Vamos mostrar aos ecologistas que a hora de o Estado produzir, um dia, tem que acontecer. O país inteiro está crescendo com a produção de soja. Um exemplo é o vizinho Rondônia”, diz Prado.

Segundo o deputado que vai de encontro aos mandamentos de seu partido, “o governador não precisa ter medo é hora de criar uma nova perspectiva de desenvolvimento no Estado. Eu quero discutir com as federações, esta questão da soja. Eu defendo esta bandeira na Aleac”, destaca Walter Prado.

O parlamentar “ex-ecológico” informa que vai fazer o debate com as entidades produtoras. “Vamos criar um programa para produzir soja. É uma questão de raciocínio simples, a nossa soja vai ser mais atrativa comercialmente, já que estamos mais próximos dos postos de exportação para o exterior”.

Prado revela ainda uma suposta conversa que o governador teve com um empresário, onde Sebastião Viana incentivou o plantio de soja em 250 hectares. “Aconselho que não se plante apenas 250 hectares que o governador sugeriu, mas temos que plantar em toda a terra que improdutiva do Estado”, finaliza.

Comentários