Terminou na madrugada desta quinta-feira (11), o julgamento da ex-vereadora Marleidy Dourado da Silva, acusada de arquitetar e executar a morte do marido, o então presidente do PT, em Feijó, José Nilson Thaumaturgo Ferreira. O crime aconteceu em abril de 2010.

Marleidy Dourado foi condenada a 17 anos e seis meses de reclusão - Foto: Internet
Marleidy Dourado foi condenada a 17 anos e seis meses de reclusão – Foto: Internet

Julgada pelos crimes de homicídio qualificado (motivo torpe) e fraude processual, Marleidy Dourado foi condenada a 17 anos e seis meses de reclusão.

O Ministério Público do Acre sustentou que a vítima foi atacada e morta no meio da estrada. Depois, foi simulado um acidente de moto, tendo os assassinos arrastado a vítima para uma pequena ribanceira e colocado o corpo de forma a parecer um acidente.

Segundo a denúncia, o assassinato foi arquitetado por Marleidy Dourado e o amante. No dia do crime, Marleidy e o marido viajam para Tarauacá numa velocidade inferior a 60km/hora, o que seria insuficiente para causar a morte do líder partidário com várias fraturas e escoriações da forma que a perícia revelou.

Da redação, com  ac24horas
Com informações da Rádio Fm Feijó

Comentários