Após pagar todas as despesas, segundo o relatório, o Estado fez uma economia de pouco mais R$ 627 milhões.

Outro ponto que chama atenção segundo os números oficiais é que a dívida corrente líquida do Estado já pode ser reduzida em R$ 500 milhões, montante que já tem condições de ser pago.
 Marcos Venicios

O governador Gladson Cameli (Progressistas) tem mais de R$ 1 bilhão no caixa do Estado. A informação consta no Relatório de Gestão Fiscal do 1º Quadrimestre de 2019 publicado nesta segunda-feira, 27, no Diário Eletrônico do Tribunal de Contas do Acre (TCE). O relatório não deixa claro quais seriam as destinações possíveis desse recurso.

A publicação revela que a Receita Corrente Líquida do Estado aumentou nos últimos 12 meses cerca de R$ 150 milhões. Outro ponto que chama atenção segundo os números oficiais é que a dívida corrente líquida do Estado já pode ser reduzida em R$ 500 milhões, montante que já tem condições de ser pago. Nestes primeiros quatro meses o Acre teve um resultado primário (receita – despesa) de quase R$ 700 milhões.

Após pagar todas as despesas, segundo o relatório, o Estado fez uma economia de pouco mais R$ 627 milhões. O caso foi exposto no início do mês pelo deputado Fagner Calegário (sem partido), que apresentou números parciais sobre a situação fiscal do Estado na Assembleia Legislativa.

Apesar de atualmente Gladson declarar que o Estado passa por dificuldades e afirmar que poderá decretar estado de calamidade financeira caso a Reforma da Previdência não seja aprovada no Congresso Nacional, a estratégia do governo é contingenciar recursos temendo um futuro incerto no país, o que segundo alguns empresários é temerário, pois os recursos governamentais não circulam na economia local e com isso o desemprego só aumenta.

Comentários