Levantamento foi divulgado pelo Conselho Estadual dos Direitos do Idoso.
Dia de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa é neste domingo (15).

Idoso em situação de abandono resgatado no Acre (Foto: Tiago Teles/ Ascom MP-AC)
Idoso em situação de abandono resgatado no Acre
(Foto: Tiago Teles/ Ascom MP-AC)

Veriana Ribeiro Do G1 AC

Os casos de violência contra o idoso são realizados, em 80%, pelos familiares. É o que afirma o Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (Cedi) no Dia de Combate a Violência Contra a Pessoa Idosa, comemorado neste domingo (15). De acordo com o Conselho, no Acre existem cerca de 50 mil idosos, sendo que 22 mil estão na capital.

Segundo o Ministério da Saúde, só em 2011, cerca de 2 milhões de idosos foram agredidos no Brasil. O presidente do Conselho, Ismael da Cunha Neto, de 68 anos, diz que é necessário lembrar ao familiares que o idoso é parte importante da família. “Esquecem que foi o idoso que construiu uma casinha, educou todo mundo com muita dificuldade. Foi ele que começou tudo, é um ‘arquivo vivo’. O povo pensa que nunca vai envelhecer, faz tudo com o idoso, mas esquece que também vai envelhecer”, diz.

No final de maio, o resgate de idosos em situação de abandono foi realizado em Rio Branco. O presidente do Conselho lembra do caso e afirma que a denúncia foi realizada de forma anônima. Ismael diz que não sabe quantificar as denúncias que são realizadas por mês, mas ressalta que o número diminuiu nos últimos anos.

“Um dia você recebe uma denúncia, outro dia cinco, alguns dias, nenhuma.  É muito volátil. Como estamos fazendo um trabalho mais duro, isso tem reduzido as denúncias”, afirma Neto.

Para realizar denúncias basta ligar para o Disque Direitos Humanos – Disque 100, um serviço de atendimento telefônico gratuito que analisa, trata e encaminhas as acusações aos órgãos responsáveis.

Comentários