Conecte-se conosco

Geral

Família teme que homem acusado de matar os pais saia do presídio no AC: ‘Ele pode matar novamente’

Alisson Vieira de Araújo tem transtornos mentais e aguarda avaliação de incidente de sanidade mental. Crime ocorreu em 2019 em Sena Madureira e agora a família teme que ele seja solto.

Publicado

em

Alisson Vieira de Araújo matou os pais em 2019 – Foto: Arquivo pessoal

Por Alcinete Gadelha

A família de Alisson Vieira de Araújo, acusado de matar os pais em setembro de 2019 na cidade do interior do Acre, teme que ele seja solto a qualquer momento. Segundo a família, a soltura dele coloca em risco, inclusive, os vizinhos porque ele poder surtar novamente. Gecileuda Araújo, irmã do acusado, é quem faz o apelo e pede que ele seja mantido preso e em tratamento.

A preocupação é desde a decisão do juiz de direito Fábio Alexandre de Farias, da Vara Criminal de Sena Madureira, que havia expedido no último dia 1, o alvará de soltura de Araújo. Porém, em nova decisão, dois dias depois, ele decidiu manter o acusado preso no Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde até que saia novo laudo comprovando ou não a sanidade dele.

“Ele não tem capacidade de tomar a medicação sozinho, nem de viver sozinho. Quando ele vivia com os meus pais, ele já não tomava a medicação, eu passava por lá todos os dias e dava. No começo ele tomava, mas depois chegou a um ponto que fingia que tomava e jogava fora. Se sair, ele pode matar novamente por surtar sem tomar o medicamento”, diz a irmã.

Na nova decisão, assinada na sexta-feira (3), o juiz explica que o réu foi condenado a medida de segurança e tratamento psiquiátrico constante, já que o laudo anexado ao processo mostra que Araújo tem esquizofrenia. Por isso, o magistrado pede um novo laudo psiquiátrico para confirmar a real condição de saúde do acusado.

“Lá dentro do presídio, ele se mantém calmo porque está tomando a medicação todos os dias. Sou eu quem levo a medicação e não deixo faltar. Como família, sei que vai surtar aqui fora, por isso que não quero que ele seja solto. Não é que queira o mal dele, pelo contrário, mas que ele faça o tratamento. Aqui fora ele corre mais risco e oferece risco também tanto para a família quanto para quem mora perto, os vizinhos porque ele vai morar só. Não tenho coragem de colocar ele dentro da minha casa. Tenho dois filhos pequenos”, revela.

Durval Batista e Diva Vieira foram mortos a facadas em Sena Madureira, interior do Acre, em 2019 – Foto: Arquivo da família

Recomendação

Uma recomendação do Ministério Público Estadual (MP-AC), de 17 de agosto deste ano, feita ao Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), determina que seja informado imediatamente ao setor de assistência social sobre recebimento de alvará de soltura em favor de reeducandos que tenham doença mental, portadores de necessidades especiais ou que morem em local que queiram alguma atenção especial.

“Que o setor de assistência social diligencie para que a soltura de reeducandos nas condições mencionadas seja efetivada mediante prévia comunicação à família e na presença de pessoa que possa auxiliar no transporte para o local onde irá residir. Por fim, em se tratando de presos orientados e em bom estado de saúde, que seja disponibilizada uma linha telefônica, para que os egressos tenham a oportunidade de estabelecer contato com pessoa da família ou terceiros, comunicando acerca da soltura e visando garantir auxílio no momento em que estiver deixando o complexo penitenciário”, diz a recomendação.

O Iapen informou que no caso específico de Araújo, a família foi comunicada sobre o alvará de soltura, mas que se negou a recebê-lo. Foi então informado ao juiz que suspendeu o alvará e ele permanece na ala de saúde do presídio.

Uma equipe técnica do presídio deve fazer um relatório para que seja informado ao juiz e ele tome uma nova decisão a respeito de uma possível internação do acusado no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac). Estes pontos seguem a recomendação do MP, relacionada aos casos de presos que tenham problemas de saúde mental.

“Conversei com o advogado de defesa e ele explicou que o juiz tinha chamado para falar da soltura e argumentei que ele matou duas pessoas e se ele continuar matando vai continuar sendo solto? Porque só foi visto o lado do paciente em si, não foi visto o da família. Nossa preocupação não é em querer que fique preso, mas que continue tomando a medicação porque aqui fora, ele não tem condição de tomar sozinho. O crime foi bárbaro e por falta de uso do medicamento e a gente não tem coragem de ir lá para fazer isso todo dia. Queremos ele em tratamento e não solto”, acrescenta a irmã sobre o medo.

Prisão

Araújo está preso em Rio Branco desde outubro de 2019, quando foi transferido da Unidade Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, porque o presídio da cidade não oferecia estrutura adequada de acompanhamento e tratamento.

Em fevereiro deste ano, o processo contra ele foi arquivado pela juíza Ana Paula Lima, já que existe um processo de insanidade mental para o acusado. Os laudos apontam que ele tem pensamentos desconexos e diz ouvir vozes.

Na última decisão do juiz, ele afirma que o laudo apontou que o acusado é incapaz de entendimento e autodeterminação frente ao caráter criminoso do fato. Mas, que não determinava a internação dele.

“Vale frisar que o laudo recomendou tratamento ambulatorial com uso de psicofármacos e reavaliações periódicas. Outrossim, consta no laudo que não é necessária a internação do réu, o qual não se beneficia de internação. Por oportuno, a defesa informou que o acusado não possui condições e necessita de tratamento contínuo com acompanhamento por profissionais psiquiátricos, suscitando dúvida acerca da recomendação”, destaca o juiz em sua nova decisão.

Com isso, disse que se faz necessário novo laudo. “Com vistas a sanar a dúvida acerca necessidade ou não de internação do acusado como medida mais adequada, em especial ante as novas informações trazidas pela defesa acerca do estado de saúde mental do réu.”

Crime bárbaro

Araújo matou a mãe, Diva Vieira de Araújo, e o pai, Durval Batista de Araújo, 75 e 78 anos, respectivamente. O crime bárbaro foi registrado nas primeiras horas do dia 12 de setembro na casa do casal em Sena Madureira.

Os idosos foram mortos a golpes de faca na casa em que moravam com o filho, na Travessa Otávio Joaquino. De acordo com o 8° Batalhão da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência na época, Araújo foi preso em flagrante próximo ao Polo Moveleiro do município.

Com diagnóstico de esquizofrenia, Araújo foi transferido do Presídio Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, para o Francisco D’Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco. A transferência foi autorizada pelo Judiciário e Ministério Público por falta de ala psiquiátrica no município.

Quando o caso ocorreu, a sobrinha dos idosos, Aldileide Vieira, chegou a afirmar que Araújo era agressivo com a família, batia na mãe, e tinha tentado matar um primo a facadas antes da tragédia.

Segundo Aldileide, o rapaz evitava tomar os remédios e a família estava revoltada com o crime e os parentes temiam que ele fosse solto.

Comentários

Geral

Brasil começa a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19

Publicado

em

Ministério da Saúde concluiu, em menos de 48 horas, a distribuição do primeiro lote de vacinas pediátricas da Pfizer

O Ministério da Saúde concluiu, em menos de 48 horas, a distribuição do primeiro lote de vacinas pediátricas da Pfizer. A remessa de 1,2 milhão de imunizantes chegou ao Brasil na madrugada de quinta-feira (13) e o ministério da começou imediatamente a logística para fazer a entrega aos estados e ao Distrito Federal em tempo recorde. O último voo chegou a Rio Branco, no Acre, por volta da zero hora de sábado (15). Após a entrega, as secretarias estaduais de saúde já começaram a imunização.

No Distrito Federal, a vacinação começou neste domingo (16) em postos específicos para as crianças de 11 anos e as de 5 a 11 com comorbidades. O bancário Fabrício Costa, morador de Brasília, foi ao posto de saúde mais próximo de casa e nem a longa fila desanimou. “Vale a pena a espera, a gente está até empolgado aqui. Vai dar tudo certo hoje, tinha até receio de que a gente ia conseguir, mas vamos conseguir, sim, estamos aqui perseverando na fila”.

A filha, Carolina Costa, tem 11 anos e nem reclamou da espera: “Ah, eu acho bom vacinar porque é mais seguro para as pessoas e eu tava muito muito feliz para vir vacinar. ”

Apesar de as crianças desenvolverem quadros menos graves de Covid-19, dados de 2020 e 2021 do Ministério da Saúde apontam que o Brasil soma 1.449 mortes de meninos e meninas de até 11 anos em decorrência do novo coronavírus. Além disso, foram registrados mais de 2.400 casos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) associada à Covid-19. A médica infectologista Joana D’arc Gonçalves ressalta a proteção que a vacina confere às crianças.

“Criança também pode, sim, desenvolver quadros graves de Covid. A gente tem visto que, inclusive, aquelas que desenvolvem a Síndrome Inflamatória Multissistêmica, no Brasil, a mortalidade por essa síndrome é três vezes maior que nos Estados Unidos e na Europa. Existem inúmeras complicações para crianças também. Então, claro que vale a pena imunizá-las.”, afirma a médica.

De acordo com a infectologista, é importante que as crianças também sejam vacinadas no contexto da pandemia porque quanto mais pessoas estiverem imunizadas, maior será a proteção coletiva. “Quanto mais pessoas vacinadas, menor a circulação viral, aí por meio da vacina, a gente consegue erradicar e controlar diversas doenças.”, explica.

Chegada de mais vacinas

Segundo o Ministério da Saúde, um novo lote com 1,2 milhão de doses de vacinas pediátricas contra a Covid-19 deve chegar ainda neste domingo(16) ao Brasil. A Pasta conseguiu antecipar junto à farmacêutica Pfizer a entrega desses imunizantes.  Além disso, outro lote com 1,8 milhão de doses de vacinas também deve chegar ao Brasil até 27 de janeiro, Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Governo Federal garantiu doses suficientes para imunizar os brasileiros em 2022.

A inclusão de crianças no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) foi anunciada no dia 5 janeiro. Para a imunização das crianças de 5 a 11 será necessária a presença dos responsáveis no ato da vacinação. O esquema vacinal para crianças é composto por duas doses com intervalo de oito semanas entre a D1 e D2.

Comentários

Continue lendo

Geral

Jovem de 19 anos morre vítima de capotamento em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Nicole Santos de 19 anos, é o nome da jovem que morreu vitima de um acidente de transito na madrugada deste Domingo, 16, na Vila São Pedro, no município de Cruzeiro do Sul.

O veiculo capotou por varias vezes após perder o controle. De acordo com informações de populares, havia seis pessoas no veiculo, uma era Nicole, que foi arremessada para fora do veiculo devido a força do impacto, das outras cincos pessoas, quatro foram encaminhada para o Hospital do Juruá. Um ficou internado com ferimentos graves e três foram liberados após a analise.

Cruzeiro do Sul presencia neste ocorrido a terceira morte por acidente de transito neste ano de 2022.

Comentários

Continue lendo

Geral

Acusado de atropelar e matar bancário ganha liberdade provisória em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O servidor público de Mâncio Lima, Verônico Ferreira de Negreiros, conhecido como Einha, acusado de matar atropelado o bancário Gerlando Mendes na última sexta-feira, 14, em Cruzeiro do Sul, foi liberado da prisão em flagrante na tarde desse sábado, 15,  durante audiência de custódia. A juíza Adamarcia Machado concedeu a liberdade provisória, mas suspendeu o direito do homem dirigir e determinou o recolhimento domiciliar  noturno, entre outras medidas.

Einha, que é  chefe da limpeza pública do município de  Mâncio Lima, dirigia o carro da prefeitura e chegava a Cruzeiro do Sul quando aconteceu o acidente. Ele se evadiu do local sem prestar socorro à vitima e foi preso em flagrante na casa de um irmão pelo delegado José Obetânio, horas depois do fato já em Mâncio Lima.

Um vídeo mostra o momento do acidente no início da Rodovia AC-405.   Dirigindo um caminhonete Amarok, Verônico  ultrapassa um caminhão e pega a moto do bancário de frente matando o homem na hora.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Mâncio Lima lamentou o fato, se solidarizou à família e disse que daria toda a assistência necessária à família de Gerlando e que vai colaborar com a apuração dos fatos.

Comentários

Continue lendo

Em alta