Fortalecimento da Magistratura: Presidência inicia Expedição da Justiça em Brasiléia e Epitaciolândia

Objetivo da agenda de trabalho foi acompanhar de perto a realidade de magistrados e servidores, para melhorar as condições de trabalho.

Mal assumiu a Presidência do Tribunal de Justiça do Acre, a desembargadora Denise Bonfim já iniciou a agenda de trabalho com vistas ao fortalecimento da Magistratura Estadual. Nessa última sexta-feira, ela pegou a estrada com destino às Comarcas de Brasiléia e Epitaciolândia – distantes aproximadamente 220 km de Rio Branco -, lançando sobre o horizonte do Judiciário o seu olhar de cuidado e priorização.

O intuito da atual gestão é perceber a real situação dos profissionais que atuam na Justiça Estadual e, desse modo, saber de eventuais problemas que afetem as suas atividades. Ao conhecer de perto possíveis dificuldades vivenciadas diariamente pelas comarcas, fica mais fácil encontrar soluções e resultados que garantam a eficiência da prestação jurisdicional aos cidadãos acreanos.

Recebida pelo juiz de Direito Clovis Lodi, diretor do Foro da Comarca de Brasiléia, a presidente do TJAC esteve acompanhada do desembargador Francisco Djalma, vice-presidente; dos juízes de Direito Lois Arruda e Cloves Ferreira, auxiliares da Presidência, e da Corregedoria Geral da Justiça, respectivamente; bem como da equipe de servidores (sem ônus para a Instituição). O advogado Sérgio Quintanilha, representante da OAB-Seccional Acre local, também integrou a agenda.

Em princípio, as autoridades visitaram imóveis e terrenos, os quais poderão ser posteriormente utilizados para abrigar um novo Fórum. Entretanto, a desembargadora-presidente explicou que há necessidade de se analisar as questões orçamentárias, de viabilidade econômica para a Instituição, e de oportunidade. “A ideia é melhorar as instalações do prédio onde atualmente trabalham magistrados e servidores (no Centro). Mas também vamos realizar estudos que permitam à Administração tomar as decisões mais acertadas quanto à definição um novo local, já nos preparando para o futuro”, afirmou.

Já na sede do Fórum Evaldo Abreu de Oliveira, a presidente do Tribunal de Justiça Acreano foi de sala em sala, conhecendo as instalações, mas principalmente se apresentando, e cumprimentando todos os servidores locais, por quem trabalhará com dedicação.

Embora o Fórum tenha sido atingido pela alagação do Rio Acre no ano de 2015, o juiz de Direito Clovis Lodi frisou que “é possível trabalhar normalmente na unidade judiciária, sem prejuízo dos serviços prestados à população”.

Ele agradeceu à Presidência pela atenção dispensada, ao escolher Brasiléia como a primeira Comarca a ser visitada pela Expedição da Justiça. “Muito importante esse trabalho que Vossa Excelência está fazendo, pois renova os nossos sonhos de melhores condições de trabalho”, disse.

Em Epitaciolândia

Já na Comarca de Epitaciolândia, as autoridades foram recepcionadas pela juíza de Direito Joelma Nogueira, titular da unidade judiciária.

A desembargadora Denise Bonfim fez questão de se reunir com os serventuários da Justiça.

“Viemos ouvi-los, vê-los, e o que peço aos senhores é um voto de confiança, pois não faltará disposição para resolvermos os seus problemas, mas dentro das nossas possibilidades orçamentárias e administrativas. Tenham confiança, pois vamos trabalhar com diálogo e seriedade”, considerou.

Já o vice-presidente Francisco Djalma assinalou qual será a tônica da nova Gestão neste Biênio 2017-2019. “Vamos atuar com transparência e gestão participativa, de forma aberta e partilhada, mas sem prometer o que não poderemos fazer”, afirmou o desembargador.

Ao enaltecer a relevância da visita institucional, a juíza de Direito Joelma Nogueira fez votos de êxito à nova Administração. “Já se percebe a demonstração do zelo nesta jornada que se inicia. Desejo sucesso nestes dois anos, com muita sorte e serenidade. Esperamos contar com a Administração, e também nos colocamos à disposição”, ressaltou.

À medida que eram expostos pedidos, sugestões e reclamos, a equipe de trabalho do Tribunal de Justiça anotava todas as demandas, a fim de que venham atendê-las, dando posterior retorno acerca de sua consecução.

Ao final da reunião, todos os presentes foram convidados para um registro fotográfico oficial, que demarca o novo tempo de harmonia institucional, diálogo e fortalecimento da Magistratura Acreana.

Comentários