Funcionários pararam 70% dos serviços no hospital em Brasiléia – Foto: Alexandre Lima

Empresa ameaça cortar ponto se não voltarem aos serviços nesta quarta-feira

Mais uma vez, o problema de pagamento aos funcionários da empresa que presta serviços vem à tona no Hospital Wildy Viana, localizado na cidade de Brasiléia. Segundo foi levantado nesta terça-feira, dia 23, o salario está chegando ao segundo mês de atraso.

Esta não seria a primeira vez que acontece na unidade hospitalar. Já foi registrado quase três meses de atraso, além do 13º de 2018 que ainda está em fase jurídica para ser pago.

“Estamos entre a cruz e a espada. Temos nossos compromissos e a empresa está dizendo que o atraso do repasse por parte da Secretaria de Saúde, e consequentemente, está acontecendo o nosso aqui e nossas contas, principalmente a energia elétrica que vem cortar deixando nossas casas às escuras”, desabafou um dos funcionários que não quis se identificar por medo de represálias.

Diante do impasse que deveria ter sido solucionado desde a semana passada, com promessas de pagamento até esta quarta-feira, dia 24, os funcionários da empresa Limpacre, pararam 70% dos serviços, deixando apenas 30% para os serviços essenciais.

Em contato com assessoria da Sesacre, apenas resumiu que a reportagem deveria procurar a direção do hospital. Já os funcionários, sem receber seus salários, comunicaram à redação que, caso não voltassem ao trabalho, teriam seus pontos cortados.

 

 

Comentários