Governador também garantiu a entrega de mais 90 viaturas policiais para a Segurança Pública até o fim do primeiro semestre

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, anunciou durante o programa de rádio “Fale com o Governador”, deste sábado, 27, que o setor rural acreano receberá o maior investimento da história na recuperação e manutenção de ramais a partir deste ano. Serão destinados R$ 94 milhões que certificam o compromisso da atual gestão com o desenvolvimento da população que vive no campo.

A definição do cronograma de obras será estabelecido, democraticamente, com sindicatos e associações rurais que escolherão os ramais prioritários que receberão as benfeitorias por parte da administração estadual.

“Temos essa emenda de quase R$ 100 milhões de 2017, mas que o governo passado não preparou os projetos executivos para que pudéssemos dar continuidade a essa iniciativa tão importante para a população da zona rural. Estamos fazendo todo o esforço necessário, juntamente com a nossa bancada federal, para a prorrogação do prazo para que possamos licitar até o dia 20 de junho e iniciar a recuperação dos nossos ramais”, declarou o governador.

Gladson Cameli recebe o senador Márcio Bittar na quinta edição do programa Fale com o governador (Foto: Odair Leal/Secom)

O senador da República, Marcio Bittar (MDB), a convite de Gladson Cameli, fez uma participação especial na quinta edição do programa exibido em rede estadual de rádio pelo Sistema Público de Comunicação do Acre. O parlamentar disse estar empenhado para ajudar o Governo do Estado na prorrogação da emenda de R$ 94 milhões destinadas aos ramais.

“No Brasil inteiro, governos estaduais e milhares de prefeituras não deram conta de fazer os projetos de várias emendas do orçamento passado e estão correndo esse mesmo risco do Acre. Por causa disso, há um movimento muito forte para que o Governo Federal prorrogue o prazo, porque vai valer para todo o país”, frisou.

Recuperação da BR 364

Durante sua fala, o governador Gladson Cameli demonstrou que está empenhado em garantir os recursos necessários junto ao Governo Central para a continuidade das obras de manutenção da BR 364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Cameli comemorou a primeira aprovação da proposta de Reforma da Previdência e, consequentemente, abre possibilidade para a franca recuperação da economia nacional e evita o contingenciamento de recursos federais.

O gestor anunciou durante a entrevista que, em breve, vai liderar uma caravana até Cruzeiro do Sul, juntamente com os parlamentares federais e estaduais, para inspecionar as condições da rodovia e anunciar que as obras da BR 364 estarão asseguradas pelos próximos anos, contribuindo, desta maneira, com o progresso dos municípios que dependem desta importante ligação rodoviária com as demais regiões do país. 

Mais 90 viaturas policiais e equipamentos para a Segurança Pública

Durante o programa, Gladson Cameli fez outro importante anúncio para a Segurança Pública do Acre. Até o fim de junho, mais viaturas policiais e equipamentos serão entregues para reforçar as Forças Policias no combate à criminalidade.

“Só de viaturas, serão 90 que estão vindo para o nosso Estado. São motocicletas, ônibus, materiais para a inteligência, coletes, armamento e tudo para dar segurança”, salientou.

Pagamento à Casa de Acolhida Souza Araújo

Gladson Cameli disse achar estranho as informações que circulam na imprensa local sobre o suposto fechamento da Casa de Acolhida Souza Araújo, em Rio Branco, pela falta de pagamento do convênio firmado com o Governo do Estado.

O chefe do Poder Executivo argumentou que somente este ano já foram repassados R$ 500 mil para a instituição referentes aos meses de agosto e setembro de 2018, portanto, débitos de responsabilidade da gestão anterior. Cameli falou que não admite a politização do assunto e sugeriu que órgãos de fiscalização apurem o que realmente está acontecendo.

“Já foi pago meio milhão de reais para a Souza Araújo, então, é bom o Ministério Público e as autoridades competentes verificarem se é o Estado que não está passando ou se é quem está lá não está passando a verdade para a sociedade”, pontuou.

Comentários