Em busca de recursos para o Acre governador participa de audiências em Brasília

O governador apelou ao presidente pela manutenção dos estados na reforma previdenciária Foto: Palácio do Planalto

O governador Gladson Cameli reuniu-se na tarde desta segunda-feira, 17, no Palácio do Planalto com o Presidente da República, Jair Bolsonaro, quando reforçou pedido de apoio para o Acre. O encontro teve a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do vice-governador, Major Rocha.

Cameli reafirmou ao presidente a importância das reformas em debate, como a da Previdência, especialmente para estados como o Acre, que dependem de recursos federais e que enfrentam crises financeiras e alto déficit previdenciário.

“O Estado precisa fazer aporte de mais de R$ 40 milhões por mês para a folha previdenciária, o que significa quase R$ 500 milhões por ano”, disse o governador, explicando que esse é um dos problemas que dificultam a realização dos investimentos necessários ao Estado.

O governador apelou ao presidente pela manutenção dos estados na reforma previdenciária e reforçou o apoio à medida e empenho junto à bancada federal neste sentido.

“O presidente agradeceu o apoio do governo e da bancada acreana e garantiu que se empenhará pessoalmente pela aprovação da reforma. A descentralização na distribuição de recursos provenientes de impostos permitirá ampliar a participação dos estados nessa divisão”, enfatizou o governador.

Também acompanharam o governador no encontro com o presidente Bolsonaro o coordenador da bancada Federal do Acre e 1º secretário do Senado, Sérgio Petecão, a senadora Mailza Gomes e os deputados federais, Mara Rocha, Vanda Milani e Manuel Marcos. O representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, e a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Maria Alice Araújo participaram da reunião.

Habitação

Em Brasília, o governador cumpre uma série de audiências em busca de recursos e iniciativas de apoio ao Estado. Ele reuniu-se com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique Canuto, quando solicitou apoio para projetos de habitação no Estado.

“Precisamos de apoio para investir em habitação, ao mesmo tempo em que movimentamos a economia e contribuímos para a geração de emprego e renda para a população”, disse o governador.

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Maria Alice Araújo, disse que o Estado planeja investir em novos programas habitacionais e, para isso, precisa do apoio federal. O ministro explicou que, atualmente, o governo está reformulando o programa Minha Casa Minha Vida e que o pleito do Acre poderá ser incluído no novo programa habitacional que está sendo delineado pelo governo federal, o qual está alicerçado em dois pilares: a compra de terras e estruturação da área pelo governo, ficando a cargo de estados e municípios as demais ações; e a continuidade, com ajustes, do modelo que já ocorre atualmente, com financiamentos de bancos privados.

Zona de Exportação

Gladson Cameli também reuniu-se com o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, do Ministério da Economia, Alexandre da Costa, a quem solicitou apoio para ativar a Zona de Exportação do Acre (ZPE).

Cameli lembrou que já existe estrutura instalada no município de Senador Guiomard, e que grupos chineses estão interessados em custear a revitalização e utilização da ZPE.

“Precisamos desenvolver e gerar emprego no Acre, pois este é um grandes problemas enfrentados pelo Estado”, disse o governador. O apelo foi reforçado pelo vice-governador Major Rocha, que lembrou a proximidade do Acre com os portos do Oceano Pacífico e o interesse do Peru em futuros investimentos.

Comentários