O governador Gladson Cameli realiza nessa sexta-feira e sábado, 11 e 12, em sua primeira viagem oficial, uma visita ao estado vizinho de Rondônia.

Logo na sexta, Gladson se encontrará com o governador de Rondônia, Marcos Rocha, para tratar principalmente da integração de políticas públicas para o agronegócio e também na área da industrialização e austeridade fiscal.

No mesmo dia, será realizada uma apresentação dos dois governos para produtores e empresários de ambos os estados, com ideias de um plano de ação para consolidar essas políticas.

Já no sábado, o governador acreano terá uma importante agenda na Fazenda Céu Azul, no município de Cujubim (RO), onde num encontro com empresários da região anunciará a abertura do Acre para o agronegócio.

Com uma de suas principais apostas de governo voltadas para este setor, Gladson Cameli se esforçará para que o Acre cresça como nunca aconteceu em outra época no campo do agronegócio e ampliar as relações com Rondônia é peça chave desse projeto.

Rodadas de parcerias

Durante a agenda em Rondônia, o governador Gladson Cameli será acompanhado do secretário de Estado de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt.

Wadt ainda ficará até terça-feira no estado vizinho, onde terá agendas na busca de parcerias e negócios nos municípios de Cacoal, Cerejeiras, Vilhena e Cabixi, principalmente por fazendas de soja e arroz, conhecendo desde iniciativas de produção a agroindustrialização.

Acre, a fronteira estratégica para o desenvolvimento

Localizado na tríplice fronteira Brasil, Peru e Bolívia, o Acre está em uma posição privilegiada. A proximidade com os países andinos é a rota para alcançar um mercado de mais de 44 milhões de consumidores em potencial.

Além disso, com a conclusão da estrada do Pacífico, exportar a produção por meio dos portos peruanos diminui a distância e o tempo em relação os países asiáticos, um dos principais importadores de insumos brasileiros. Enquanto era senador, Gladson Cameli garantiu a liberação para que o Acre exporte carne bovina e de aves para Peru e Bolívia.

A partir de agora, com a implantação da cultura da soja, o estado se coloca novamente em localização estratégica. Toda produção pode ser escoada pelo porto graneleiro de Porto Velho(RO), por meio da hidrovia do rio Madeira.

 

Comentários