Conecte-se conosco

Geral

Gladson chega aos 2 anos e meio de gestão cumprindo apenas 10 das 68 promessas de campanha

Publicado

em

Gladson cumpre 26% de suas promessas, exatamente a média nacional de realizações nos estados

O G1 divulgou neste sábado (3) um panorama com a quantidade de promessas de campanha cumpridas e não cumpridas pelos governadores dos Estados do Brasil nos 2 anos e meio de gestão, com base no que foi registrado antes das eleições no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Gladson Cameli (Progressista), de acordo com o apurado, cumpriu apenas 10 das 68 promessas, sendo que outras 8 estão em parte sendo atendidas. 50 não foram cumpridas.

No quesito administração, a única proposta atendida foi a de redução de cargos. Nas categorias Direitos Humanos e Sociais, Economia, Esporte, Infraestrura (apenas uma em parte sendo atendida), Saúde (duas em parte sendo concluídas) e Transparência, o chefe do executivo não apareceu com propostas efetivadas.

Educação foi a área de maior destaque na gestão de Cameli. O governo já proporcionou o Espaço Cultura Interativa, universidade aberta para todos os profissionais da Educação, instituiu o ensino médio profissionalizante em tempo integral e criou o programa Aprender Mais no Ensino Médio.

Gladson se prepara para as próximas eleições de 2022, quando deverá se candidatar à reeleição.

O número, entretanto, é enganoso, pois lista ações e promessas que evidentemente foram postergados por conta da pandemia, como fazer a edição anual dos jogos indígenas, criar centro de formação em práticas esportivas, criar centros de formação de iniciação científica na capital e interior, cCriar o Projeto de Bolsas nas escolas estaduais  e implantar programa de capacitação para a terceira idade.

Outras obras que o portal aponta como não concluídas também tiveram que ser adiadas por conta da COVID, mas agora começam a sair do papel, como o anel viário do Alto Acre, restaurar as rodovias AC-10 em Porto Acre e AC-40 de Plácido de Castro e outras. O setor que teve a maior execução foi a Segurança Pública, seguido da  saúde.

Em termos nacionais, os governadores cumpriram 26% das promessas do Plano de governo. Mais uma vez a análise fica prejudicada por causa dos efeitos da pandemia. Com essas ressalvas, eis o resultado do levantamento do portal G1 em relação ao governo Gladson Cameli, Para ver a justificativa de cada uma delas, é fundamental acessar o Portal Globo.com.

Para ver todas as justificativas clique aqui.

Comentários

Geral

Boletim da Sesacre registra 137 novos casos sem óbitos nesta quarta, 17

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 137 novos casos de coronavírus nesta terça, 17 de agosto. O número de infectados notificados é de 147.922 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 353.855 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.919 casos foram descartados e 14 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 129.686 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 13 continuavam internados até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado nesta quarta, 17, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.025 em todo o estado.

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Geral

Prazo para solicitar voto em trânsito ou em seção diferente da origem termina em 18 de agosto

Publicado

em

Pedidos devem ser feitos em atendimento presencial nos cartórios eleitorais

Pedidos devem ser feitos em atendimento presencial nos cartórios eleitorais

 

Com informações do TRE/AC

As eleitoras e os eleitores que pretendem participar das Eleições Gerais de 2022 e estarão fora do domicílio eleitoral no dia do pleito têm até o dia 18 de agosto para se habilitar na Justiça Eleitoral a fim de votar em trânsito ou em seção distinta da origem. O requerimento para votar em trânsito pode ser feito para o primeiro, o segundo ou ambos os turnos. Essa modalidade de votação ocorre somente nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores.

Os pedidos devem ser feitos em atendimento presencial, e não há a opção de solicitação pela internet. Para isso, basta procurar qualquer Cartório Eleitoral munido de um documento oficial com foto, e indicar o local em que pretende exercer o direito de voto no dia da eleição. Neste ano, o primeiro turno está marcado para 2 de outubro e, eventual segundo turno, para o dia 30 do mesmo mês.

O voto em trânsito é como uma transferência de domicílio eleitoral, mas temporária. Por exemplo, moro em Xapuri, mas já sei que estarei em Rio Branco no dia da votação. Nessa hipótese, basta informar à Justiça Eleitoral que pretende votar naquela cidade indicada e o eleitor estará apto a votar nos cinco cargos. No entanto, se a pessoa morar em Brasília e solicitar voto em trânsito para Natal, por exemplo, poderá votar para o cargo de presidente da república.

A habilitação para o voto em trânsito não transfere ou altera quaisquer dados da inscrição eleitoral. Após as eleições, a vinculação do eleitor com a seção de origem é restabelecida automaticamente.

Modalidades

Segundo o artigo 233-A do Código Eleitoral e a Resolução TSE nº 23.669/2021, existem duas possibilidades de voto em trânsito: quem estiver fora de sua cidade, mas no mesmo estado, poderá votar para os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital. Já os que estiverem em outro estado poderão votar apenas para presidente da República.

Vale reforçar que não é possível votar em trânsito fora do Brasil. No entanto, quem tem o título de eleitor cadastrado no exterior e estiver no território brasileiro poderá, sim, votar na eleição para o cargo de presidente da República, desde que habilitado dentro do prazo.

Comentários

Continue lendo

Acre

TRE-AC, MP e Educação reforçam pacto pela democracia

Publicado

em

O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e Senador Adalberto Sena

O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e...

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre, por meio da Escola Judiciária Eleitoral (EJE), Ministério Público Estadual e a secretaria de Educação, reafirmaram o pacto pela democracia na manhã desta quarta, dia 17, no plenário do TRE-AC, com a realização do primeiro ciclo de palestras, que tem como objetivo o combate à desinformação nas Eleições 2022. O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e Senador Adalberto Sena.

O Diretor da EJE, Juiz-membro da Corte Eleitoral Armando Dantas Júnior, destacou a importância dos votos dos jovens e o trabalho pela boa informação.“Estamos trabalhando e é fundamental destacar a importância da Justiça Eleitoral em todas as suas fases. Vamos viver mais um momento importante na nossa democracia no próximo dia dois de outubro e o voto dos jovens faz parte desse processo”, declarou.

Somos verdadeiramente iguais

O Procurador de Justiça, Sammy Barbosa, destacou a importância do voto e o combate às notícias falsas. “A sala secreta do TSE para mudar as eleições é uma mentira. Nós temos um superpoder no dia 2 de outubro e vamos fazer a opção pelo melhor. Somos verdadeiramente iguais na hora do voto e isso determina o nosso futuro”, declarou.

Justiça e Inclusão

Segundo a Procuradora de Justiça, Kátia Rejane, a mulher tem um papel decisivo dentro da democracia ocupando o seu espaço.

“As mulheres querem justiça e inclusão dentro da sociedade e nas eleições isso também deve ocorrer. Temos grandes exemplos de mulheres que lutaram pela democracia”, afirmou a Procuradora.

Fraude não acontece

O Procurador Geral, Danilo Lovisaro, afirmou não existir fraude nas eleições e pediu o combate à desinformação em todo o processo.

“Não existe fraude na urna e sim na compra de votos. Precisamos proteger o estado de direito e a democracia. Eventos como esse são importantes para a conscientização dos jovens e a luta pela democracia deve ser um trabalho permanente”, declarou Danilo Lovisaro.

Comentários

Continue lendo

Em alta