Conecte-se conosco

Acre

Gladson trata com ministro da Educação sobre a construção do Hospital Universitário da Ufac

Publicado

em

O sonho da construção do Hospital Universitário da Universidade Federal do Acre está mais próximo da realidade. O governador Gladson Cameli esteve reunido na manhã desta terça-feira, 5,  com o ministro da Educação, Milton Ribeiro, acompanhado dos senadores Sérgio Petecão e Mailza Gomes, da reitora da Ufac, Margarida Cunha, do pró-reitor de Planejamento, Alexandre Ricardo, e do representante do Acre em Brasília, Ricardo França.

Gladson Cameli frisou ao ministro a máxima importância da construção do H.U. em Rio Branco. Foto: David Casseb

A reunião com o ministro, agendada em Rio Branco semana passada, quando da visita de Milton Ribeiro à capital acreana, teve como ponto principal definir as metas para que o projeto de construção do hospital saia do papel o mais rápido possível.

Gladson Cameli frisou ao ministro a máxima importância da construção do H.U em Rio Branco, demonstrando que o grande contingente de estudantes de Medicina que terão residência concluída no próprio estado não deixará suas bases e prestará serviços em todo o interior. “Dessa forma, estaremos desafogando o atendimento médico da capital e acabando com o gargalo que existe no atendimento do interior. Hoje, um paciente que precisa ser retirado do estado para tratamento fora do domicílio representa um gasto acentuado, já que só de distância para os grandes centros são mais de três horas de voo”, disse Cameli ao ministro.

A reitora Margarida Cunha enumerou alguns benefícios com a implantação do H.U. em Rio Branco, salientando a capacidade de realizar ambulatorialmente mais de 245 mil consultas por ano. Também poderão ser realizadas mais de nove mil cirurgias por ano e internação de 280 pacientes em apartamentos e enfermarias e 40 em unidades de terapia intensiva.

Hemodiálise

Uma das grandes preocupações da Saúde, o tratamento de pacientes com hemodiálise poderá ser feito em até 108 pacientes, permanentemente.

Com uma capacidade total de 320 leitos, o Hospital Universitário disponibilizará 210 leitos adultos (clínicos e cirúrgicos); 34 leitos pediátricos; 5 leitos em apartamentos PPP (pré-parto, parto e pós-parto); 16 leitos berços; dez berços em unidade de cuidados intermediários; 20 leitos em unidade de terapia intensiva de adultos; dez leitos de unidade de terapia intensiva pediátrica e dez leitos de unidade de terapia intensiva neonatal.

O ministro Milton Ribeiro endossou seu apoio ao projeto, ressaltando sua importância para uma região tão carente como a Amazônica, especialmente o Acre.

Gladson Cameli finalizou a reunião agradecendo o apoio do ministro e enfatizando que irá buscar, com toda sua equipe técnica, uma solução orçamentária dentro do setor da saúde, para que o edital de licitação para o início das obras, estimado em R$ 50 milhões, possa ser lançado.

 

Comentários

Acre

Condutor sem habilitação que atropelou dois e fez vítima amputar perna é liberado da delegacia

Publicado

em

A permanência do motorista não habilitado Diego Souza de Paula, na Delegacia de Flagrantes em Rio Branco, foi breve. Assim que prestou depoimento ao delegado de plantão, foi liberado, por volta de 22 horas, depois de assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Por enquanto, deverá apenas se apresentar no Juizado Especial Criminal.

Diego Souza, que não tem carteira de habilitação, dirigia um carro modelo Ford K vermelho na última segunda-feira 17, quando perdeu o controle na Avenida Antônio da Rocha Viana e atropelou duas pessoas, sendo o ciclista Rodrigo Soares, que estava parado na calçada e foi arremessado, e Mateus Sombra de Queiroz, de 23 anos, que estava atrás do caminhão do qual era condutor. O trabalhador teve a perna esquerda dilacerada.

Até a tarde dessa terça-feira, 18, Mateus Sombra continuava em estado gravíssimo em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do pronto-socorro de Rio Branco.

Preso em flagrante por policiais da Companhia de Trânsito, Diego Souza foi apresentado na DEFLA, onde foi indiciado apenas por dirigir sem possuir CNH e foi liberado. O delegado Roberth Alencar, coordenador da Delegacia de Flagrantes, disse que o indiciamento do acusado pelo crime de lesão corporal grave depende de uma representação da vítima, e que este deverá responder pelo crime.

Comentários

Continue lendo

Acre

Pastores são alvos de criminosos e têm comércio e casa invadidos em Rio Branco

Publicado

em

A falta de iluminação pública na grande maioria das ruas do bairro Canaã, em Rio Branco, pode estar facilitando a ação de criminosos na região. O número de furtos registrados na localidade tem sido assustador, segundo os moradores. Nem mesmo os pastores evangélicos da região têm se livrado da ação dos criminosos. Na última segunda-feira, 17, bandidos invadiram uma sorveteria e levaram toda a produção de sorvetes, bem como o apartamento de outra vítima.

Do comércio do pastor, levaram grande parte das mercadorias. O também pregador da palavra de Deus A.C.P., de 41 anos, voltava da igreja quando percebeu que seu apartamento havia sido arrombado. Os ladrões levaram um televisor, um bebedouro, um notebook, além de outros objetos.

Segundo a polícia, todas as noites residências e comércios são arrombados no bairro e os proprietários acumulando prejuízos. A Avenida Durval Camilo e a rua Mustafá são os locais onde estão sendo registrados os maiores números de furtos por arrombamentos.

Os moradores não têm dúvidas que a onda de arrombamentos é causada pela falta de iluminação pública em grande parte das ruas do bairro, já que o setor responsável da Prefeitura de Rio Branco não tem trocado as luminárias queimadas. A falta de uma ação mais do policiamento ostensivo por parte da Polícia Militar, também facilita a ação maléfica.

Comentários

Continue lendo

Acre

Mãe de jovem que morreu após ser filmado em chão de hospital no AC com falta de ar pede R$ 605 mil de indenização: ‘Quero justiça’

Publicado

em

Por

Maria da Conceição entrou na Justiça contra o Estado pela morte do filho Bruno Oliveira Lima, de 17 anos. Adolescente morreu dentro do Hospital Estadual Sansão Gomes, no dia 28 de dezembro do ano passado. Estado disse que está tomando conhecimento e seguirá com os trâmites de análise dos autos do processo.

A dona de casa Maria da Conceição da Silva Oliveira, de 38 anos, entrou na Justiça com um pedido de indenização no valor de R$ 605 mil pela morte do filho Bruno Oliveira Lima, de 17 anos. O rapaz morreu no dia 28 de dezembro de 2021 no Hospital Sansão Gomes, em Tarauacá, interior do Acre.

Antes do óbito, que ocorreu em um dos leitos da unidade de saúde, Bruno Lima foi filmado deitado no chão do hospital agonizando com falta de ar enquanto esperava atendimento. As imagens foram feitas por um parente do jovem e viralizaram nas redes sociais.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) e o órgão disse que “de acordo com a Divisão de Processos Judiciais, o Estado está tomando conhecimento do processo e seguirá com os trâmites de análise dos autos do processo.”

A certidão de óbito da vítima diz que a causa da morte foi insuficiência respiratória e pneumonia. Na época, a Secretaria de Saúde Municipal afirmou que o caso era investigado.

Para a mãe de Bruno Lima, houve negligência médica no atendimento. Ela contou ao g1 que o filho chegou na unidade de saúde por volta das 6h e ouviu de um enfermeiro que não poderia atender o rapaz porque ele estava sem máscara.

A máscara foi providenciada pela família e a triagem do paciente foi feita por volta das 9h. “Disseram que ele não era prioridade, que poderia aguardar. Nisso, foram atender ele quase 11 horas depois que ele estava naquela situação”, relata a mãe.

Maria da Conceição é mãe de sete filhos, mas, Bruno era quem ajudava a sustentar a família. Ela conta que o rapaz trabalhava desde a adolescência para ajudar na renda familiar. “Eu que levei ele, estava lá com ele. Pedi para atenderem, mas falaram que não era prioridade, estava no chão muito ruim e falaram que não era prioridade, que primeiro eram os idosos, crianças e depois ele”, relembrou.

Dedos roxos

 

A mãe recorda também que o filho reclamava que quando tossia sentia dor no peito e tinha falta de ar. Maria da Conceição relata ainda que chegou a avisar três vezes às equipes da enfermaria que o rapaz não estava bem.

“Ele foi para a sala de observação e ficou lá. A médica pediu um raio-X, ele foi fazer e voltou para a cama, vi que ele estava com as unhas e os dedos ficando roxos e dizia que não sentia as pernas. Falei para o enfermeiro e ele disse que era só uma agitação do sangue. Logo depois a médica veio e disse que ele estava em óbito”, afirmou.

Jovem apareceu em vídeo tossindo muito no chão de hospital no interior do Acre  — Foto: Reprodução

Jovem apareceu em vídeo tossindo muito no chão de hospital no interior do Acre — Foto: Reprodução

Maria da Conceição contratou a advogada Laiza dos Anjos e entrou na Justiça com uma ação contra o Estado, já que o hospital é de competência da Sesacre.

“Ninguém conversou comigo. Na hora não falei nada, mas pensei comigo mesmo depois [e decidiu entrar na Justiça]. Quero justiça para que outra pessoa não passe por isso”, afirmou.

Processo

 

A advogada Laiza dos Anjos entrou com a ação na Vara Cível da Comarca de Tarauacá. Ela disse que esse tipo de ação é para evitar que outras pessoas passem pela mesma situação.

“A indenização também é uma forma de educar para que não aconteça com outras pessoas. Em menos de dois meses, o meu escritório tem duas ações envolvendo a saúde de Tarauacá. Tem um bebê que morreu na maternidade após a mãe procurar atendimento quatro vezes, então, são coisas que vêm acontecendo que não são de agora. Esse tipo de indenização é mais para educar mesmo, porque não vai sanar a dor da família”, argumentou.

Comentários

Continue lendo

Em alta