Em texto escrito pela repórter Ana Paula Pojo, a agência afirma que o órgão trabalha com várias possibilidades: em caso de transbordamento, ou até mesmo, possíveis erosões de solo

Da ContilNet

Com índices que chegam a assustar e que podem ser facilmente comparados com a última enchente, a maior dos últimos tempos, o rio Madeira já começa a receber uma atenção especial, sobretudo por órgãos do Acre.

É que, na última cheia, o Acre ficou isolado por via terrestre. A BR-364 – entre Rondônia e Acre – é a única porta de entrada para o estado. Em virtude disto, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) nos estados de Rondônia e Acre, já começou a articular com o governo medidas preventivas e definitivas para os trechos da BR, em caso de possível cheia do rio Madeira.

Dnit afirma que existe previsão de aumento para o nível do rio, mas fora de proporções alarmantes/Foto: Divulgação
Dnit afirma que existe previsão de aumento para o nível do rio, mas fora de proporções alarmantes/Foto: Divulgação

De acordo com publicação da Agência de Notícias do Acre, a superintendência do Dnit afirma que existe, por parte dos órgãos competentes de supervisão, uma previsão de aumento para o nível do rio, no entanto, fora de proporções alarmantes, como a do ano passado.

Em texto escrito pela repórter Ana Paula Pojo, a agência afirma que o órgão trabalha com várias possibilidades: em caso de transbordamento, ou até mesmo, possíveis erosões de solo. Com relação às medidas definitivas do órgão, a publicação da agência conta que foi proposta junto ao Ministério dos Transportes a construção de um novo seguimento de rodovia anexo às áreas propícias às inundações.

A proposta está em processo de análise, pois envolve custos orçamentários.

Comentários